Desenho da Disney 'Lightyear' terá beijo gay após pressão LGBT

A cena, que havia sido cortada inicialmente, foi restaurada depois de protestos de funcionários da Pixar.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: terça-feira, 22 de março de 2022 12:14
A cena entre duas personagens femininas havia sido cortada inicialmente.  (Foto: YouTube/Walt Disney Studios BR).
A cena entre duas personagens femininas havia sido cortada inicialmente. (Foto: YouTube/Walt Disney Studios BR).

A próxima animação da Disney, “Lightyear”, terá um beijo gay, após pressão da comunidade LGBT. O filme, que estreia no dia 17 de junho nos cinemas, contará com uma cena afetuosa entre duas personagens femininas.

De acordo com a revista americana Variety, o novo filme sobre o Buzz Lightyear, personagem de “Toy Story”, vai apresentar a personagem chamada Hawthorne, que possui um relacionamento com outra mulher.

Originalmente, a cena havia sido cortada da produção. Então, funcionários LGBT da Pixar, o estúdio de animação de “Lightyear”, enviaram uma carta ao CEO da Disney, Bob Chapek, protestando contra a decisão e outros cortes de "afeições abertamente gays" em filmes anteriores.

“Quase todos os momentos de afeto abertamente gay são cortados por ordem da Disney, independentemente de quando há protestos das equipes criativas e da liderança executiva da Pixar. Mesmo que a criação de conteúdo LGBTQIA+ fosse a resposta para corrigir a legislação discriminatória no mundo, estamos sendo impedidos de criá-lo”, afirmou a carta.

O documento ainda anunciou uma paralisação completa em protesto nesta terça-feira (22) e uma lista de etapas a serem iniciadas pela Disney a fim de “recuperar a confiança da comunidade LGBTQIA+ e dos funcionários”.

Em um memorando recente direcionado à equipe da Disney, Bob Chapek assegurou que a empresa apoia a comunidade gay e prometeu ajudar a promover a ideologia LGBT, doando 5 milhões de dólares a grupos ativistas. 

“Quero ser muito claro: eu e toda a equipe de liderança apoiamos inequivocamente nossos funcionários LGBTQ+, suas famílias e suas comunidades. E estamos comprometidos em criar uma empresa mais inclusiva e um mundo”.

Alguns dos funcionários da Pixer também atacaram o CEO da Disney por não condenar uma legislação aprovada recentemente pelo governador da Flórida, Ron DeSantis, que regulamenta a educação sexual em escolas públicas de ensino fundamental.

O projeto de lei “Direitos dos Pais na Educação” determina que as escolas não podem ensinar orientação sexual e ideologia de gênero a crianças pequenas, do Jardim de Infância à 3ª série.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições