Estudantes se unem e levam Bíblias para evangelizar na escola

Crianças e adolescentes se uniram para compartilhar o Evangelho na escola através da Bíblia, nos Estados Unidos.

fonte: Guiame, com informações de CBN News

Atualizado: Quarta-feira, 4 Outubro de 2017 as 12:59

As irmãs Katy, de 8 anos e Bayla, de 7 anos, também levaram suas Bíblias para a escola. (Foto: Bring Your Bible to School)
As irmãs Katy, de 8 anos e Bayla, de 7 anos, também levaram suas Bíblias para a escola. (Foto: Bring Your Bible to School)

Em um tempo onde a liberdade religiosa tem sido questionada nos Estados Unidos, um grupo de estudantes está determinado a compartilhar o Evangelho através da Bíblia.

Na próxima quinta-feira (5), mais de meio milhão de crianças participarão do movimento “dia de trazer sua Bíblia para a escola”, promovido pela organização Focus on the Family (“Foco Na Família”, em tradução livre).

Segundo o porta-voz da ação, Candi Cushman, essa é uma oportunidade que abrange desde estudantes do jardim de infância até a faculdade. “Nós sabemos de casos de crianças que, mesmo tão pequenas no jardim de infância, levaram suas Bíblias para a escola e leram em voz alta para seus amigos no recreio”, disse Cushman à CBN News.  

Cushman ainda esclarece que os estudantes que fazem parte da ação não precisam se preocupar com a violação da lei, por levarem suas Bíblias para a escola.

“As pessoas não sabem que os estudantes têm esse direito de levar suas Bíblias para a escola. Os alunos nos dizem que antes deste evento, eles pensavam que levar a Bíblia era proibido”, ela revela. “Mas este é um direito constitucional bem estabelecido”.


Estudantes se unem e levam Bíblias para evangelizar na escola. (Foto: Bring Your Bible to School)

Os alunos podem até mesmo discutir as Escrituras com seus colegas em sua mesa. “Eles podem ter a Bíblia em suas mesas durante o tempo de leitura livre, eles podem ler durante o tempo livre, eles podem falar sobre isso com seus amigos durante os períodos livres também, antes e depois da aula” Cushman explica.

Para Cushman, esta ação é um símbolo de fé e liberdade. “Este evento que é um lembrete visual para estudantes de seu direito básico — viver livremente a sua fé”.

veja também