Estudantes se unem em oração do Pai Nosso para protestar contra ação de ateus

Anteriormente, a escola 'East Liverpool', em Ohio, havia decidido remover do programa de formaturas, um tradicional musical do 'Pai Nosso', após a representação legal de uma organização ateísta. Em atitude de protesto, os estudantes se uniram para recitar a oração.

Fonte: Guiame, com informações do Christian PostAtualizado: quarta-feira, 25 de maio de 2016 14:43
Alunos da escola 'East Liverpool' durante cerimônia de formatura. (Foto: NBC)
Alunos da escola 'East Liverpool' durante cerimônia de formatura. (Foto: NBC)

Após ter sido forçada pela ação de um grupo ateu a deixar de apresentar um musical sobre a oração do Pai Nosso - tradição de 70 anos - a Escola 'East Liverpool', em Ohio (EUA), emocionou nas mídias sociais, quando o orador oficial de uma cerimônia de formatura liderou sua turma a entoar a 'oração proibida' recentemente.

A turma de formandos deste ano foi informada pela escola que o tradicional musical sobre a oração do Pai Nosso tinha sido removido do programa da cerimônia de formatura, devido a uma queixa da maior organização ateísta do país, a 'Freedom From Religion Foundation' de Wisconsin, para os administradores da escola 'East Liverpool', que decidiu não entrar em uma batalha judicial por essa questão.

Orador da turma de formandos, Jonathan Montgomery subiu ao palco e levou toda a classe a recitar a oração na cerimônia de formatura, segundo o site de notícias local, 'KFOR.com'.

A decisão dos alunos em recitar a oração levou as centenas de pessoas que assistiam à cerimônia a aplaudir os estudantes das arquibancadas.

"Esta é uma grande tradição nesta escola e eu acho que seria ótimo se o meu irmão mais novo também tivesse essa oportunidade quando se formasse", disse o vice-presidente do grêmio estudantil.

"Nós dissemos: 'Ok, nós não vamos mais fazer isso'. Foi uma decisão feita porque não temos muito dinheiro e nós preferimos contratar professores em vez de de pagar advogados", disse o presidente do Conselho Escolar, Larry Walton sobre ter aceito a exigência da organização ateísta.

Após o Distrito Escolar de East Liverpool ter decidido no início deste mês, remover a oração do Pai Nosso de sua cerimônia de formatura, a diretora do coro fez um apelo emocional.

"Eu realmente não queria ficar chateado por isso. Perdoem-me por não segurar a emoção", disse Lisa Ensinger, que é diretora do coral do ensino médio há 18 anos, em uma declaração à Coordenadoria da Escola 'East Liverpool', de acordo com o site 'wfmj.com'.

"Não só como uma pessoa de fé - o que tem um grande significado para mim - mas também como educadora, eu vejo isso como uma abertura para uma porta muito ampla, que pode causar um grande prejuízo ao nosso programa de educação musical", destacou.

Autora da representação oficial que pediu a retirada da oração, a organização ateísta 'Freedom From Religion Foundation' (FFRF) disse em seu site que a escolas públicas têm a função de educar e não "não de praticar o proselitismo".

"As crianças em escolas públicas são um público cativo. Fazer da oração uma parte oficial do dia escolar é algo coercitivo e invasivo. Como as crianças de 5, 8 ou 10 anos de idade veriam as orações recitadas em parte da rotina de classe. Poderiam aderir "voluntariamente" a isso? A Religião é algo privativo e as escolas são públicas, portanto, é conveniente que os dois não devem se misturar", disse o comunicado.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições