EUA enviam novos reforços para ajudar cristãos perseguidos no Iraque

Os cristãos e outras minorias afetadas pelo terrorismo no Iraque receberão reforço no apoio dos Estados Unidos.

Fonte: Guiame, com informações de CBN NewsAtualizado: quinta-feira, 21 de junho de 2018 18:41
Crianças yazidis fugindo da violência do Estado Islâmico na cidade de Sinjar. (Foto: Reuters/Rodi Said)
Crianças yazidis fugindo da violência do Estado Islâmico na cidade de Sinjar. (Foto: Reuters/Rodi Said)

A administração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está aumentando a assistência aos cristãos e outras minorias religiosas devastadas pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no norte do Iraque.

Por insistência do vice-presidente Mike Pence, a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID, na sigla em inglês) planejou enviar uma nova verba para as comunidades cristãs e yazidis naquela região.

“No norte do Iraque — que abrigou grandes comunidades de cristãos e outras minorias, muitas das quais abandonaram suas casas ou fugiram do país — a USAID está comprometida em criar condições para que essas comunidades possam retornar com segurança às suas terras ancestrais”, disse em nota Mark Green, administrador da USAID.

Green planeja viajar para o Iraque em breve para se reunir com líderes e propor um plano de ação para acelerar a assistência e distribuir efetivamente a ajuda aos cristãos e outras comunidades em extrema necessidade.

“Já canalizamos dezenas de milhões para a região, mas sabemos que a necessidade é muito maior e que precisamos fazer mais para atender às necessidades urgentes dessas populações ameaçadas — e nós faremos isso”, declarou Green.

Em apoio à diretiva do vice-presidente, o Departamento de Estado dos EUA e a USAID redirecionaram 113,5 milhões de dólares no ano fiscal de 2017. Os recursos foram destinados especificamente para ajudar as minorias étnicas e religiosas perseguidas da região das Planícies de Nínive.

“Os Estados Unidos têm um legado orgulhoso de se posicionar a favor de minorias étnicas e religiosas vulneráveis”, afirma Green. “Proteger o direito das pessoas de escolher suas próprias crenças e culturas está no centro dos valores de nossa nação desde sua fundação. De fato, este é um valor que continuarei promovendo todos os dias ao redor do mundo como chefe da USAID”.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições