“A família é a base de todas as nações”, diz presidente da Polônia

Em entrevista ao programa "Tucker Carlson Tonight", Andrzej Duda falou sobre as políticas pró-família de seu governo.

Fonte: Guiame, com informações de Fox NewsAtualizado: sexta-feira, 1 de outubro de 2021 18:29
 Para o presidente Andrzej Duda, o apoio governamental às famílias é essencial. (Foto: Leonardo Lucena).
Para o presidente Andrzej Duda, o apoio governamental às famílias é essencial. (Foto: Leonardo Lucena).

Em entrevista ao programa "Tucker Carlson Tonight" do canal Fox News, nos Estados Unidos, o presidente da Polônia, Andrzej Duda, afirmou que acredita que a família é a base de todas as nações.

A presidência de Duda, um cristão e conservador, é conhecida por suas políticas pró-família, que tem desafiado a União Europeia. Desde 2015, quando foi eleito pela primeira vez, Andrzej tem enfatizado sua promessa de promover "uma ação pró-família ampla e resoluta".

“A constituição estipula que o casamento é a união de um homem e uma mulher e a família é protegida pelo governo de uma maneira especial. Então, pela primeira vez desde 1989, embarcamos em uma ação pró-família muito decidida e vasta. Quando eu estava concorrendo à presidência em 2015, também fiz uma promessa e disse que deveríamos começar uma política pró-família", explicou o presidente.

As políticas pró-família do governo Duda incluem uma ajuda mensal para famílias de US$ 130 por criança e uma ajuda adicional para material escolar. 

Na entrevista com Tucker Carlson, o presidente polonês também destacou suas próprias crenças pró-vida e pró-família. “Me considero um tanto conservador. Sou um cristão praticante, eu oro. E para mim, o valor da família não tem preço, eu apóio famílias. Sou pró-vida, acredito que a vida é sagrada e que deve ser protegida”, declarou.

Para Duda, o apoio governamental às famílias de um país é essencial. “As famílias precisam ser apoiadas, porque a família é o alicerce de todas as nações. Tudo é baseado na família. Por isso, o apoio que oferecemos às famílias pela perspectiva política, do meu ponto de vista, é fundamental”, afirmou o presidente. 

Em janeiro deste ano, o país de maioria conservadora, erradicou quase totalmente o aborto na Polônia, numa decisão do Tribunal Constitucional proibindo a interrupção da gravidez de fetos com má-formações.

O aborto emergiu como uma das questões mais polêmicas desde que o PiS assumiu o poder em 2015, prometendo aos poloneses mais pobres, mais velhos e menos educados um retorno a uma sociedade tradicional misturada com políticas de bem-estar generosas.

Polônia: atacada por sua tradição conservadora


O presidente polonês e sua família. (Foto: Getty Images/M. Hitij).

Nos últimos anos, o país tradicional, em grande parte católico, foi desafiado por um movimento financiado do exterior e apoiado por organizações de outros países europeus, que está tentando espalhar a ideologia LGBT.

O adversário de extrema esquerda de Duda à presidência, Rafał Trzaskowski, criou um “Cartão” LGBT (Carta dos Direitos) como prefeito de Varsóvia.

Em julho, ativistas LGBT profanaram uma estátua de Cristo, erguida em homenagem aos sobreviventes da Revolta de Varsóvia, amordaçando a figura e enfeitando-a com a bandeira LGBT.

Ativistas LGBT profanaram outros símbolos nacionais e religiosos, como a imagem da Madona Negra de Częstochowa. Em 2019, a ativista Elżbieta Podleśna foi presa, depois que pôsteres mostrando o ícone da Madona Negra de Częstochowa e seu filho com halos de arco-íris LGBT foram colocados perto de uma igreja em Płock durante o fim de semana da Páscoa, a época mais sagrada do ano cristão. Ofender a sensibilidade religiosa é um crime na Polônia, semelhante à perturbação da paz.

Diversas vezes, o ataque LGBT aos valores tradicionais se transformou em violência na Polônia. Em junho, o ativista “não binário” Michał “Margot” Szutowski atacou um veículo pertencente ao grupo pró-vida e pró-família e seu motorista.




Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições