Homem diz que orações salvaram milhares em incêndios da Austrália: “Deus apagou as chamas”

Quando um incêndio estava prestes a devastar a cidade litorânea de Mallacoota, David Jeffery clamou a Deus e viu o resultado de sua oração.

fonte: Guiame, com informações do The Western Journal

Atualizado: Quinta-feira, 9 Janeiro de 2020 as 3:35

Filmagens de David Jeffery falando do cais de Mallacoota, na Austrália. (Foto: BBC News)
Filmagens de David Jeffery falando do cais de Mallacoota, na Austrália. (Foto: BBC News)

Depois de escapar dos incêndios incêndios florestais que têm devastado a Austrália, o microempresário David Jeffery está proclamando o nome de Deus com uma ousadia renovada.

Jeffery estava entre as milhares de pessoas que procuraram refúgio na praia de Mallacoota, quando um incêndio ameaçou tomar conta de toda a cidade litorânea. Ele disse que os moradores estavam dispostos a pular no mar para salvar suas vidas.

“Estávamos nos preparando para o pior. Deveria ter sido um dia claro, mas estava escuro como a meia-noite e podíamos ouvir o fogo rugindo”, disse Jeffery à BBC News.

Jeffery, dono de uma pousada em Mallacoota, disse que Deus respondeu suas preces naquele momento.

“Nós podíamos ouvir o rugido. Pareciam mil trens de carga vindo até nós. Então uma rajada enorme, como se alguém tivesse aberto a porta de uma fornalha, nos empurrou. Ficou tudo preto. A fumaça era tão espessa que era difícil  de respirar”, disse ele ao Eternity News.

Jeffery era ateu antes de se converter ao cristianismo, há 25 anos, e diz que mencionou sua antiga descrença intencionalmente na esperança de chamar a atenção de pessoas que não acreditam em Deus.

Segundo Jeffery, quando o muro de chamas invadiu o local, ele e dois outros cristãos começaram a orar para que Deus, de alguma forma, poupasse suas vidas. “Nós íamos morrer”, disse Jeffery. “Se o Senhor não tivesse respondido à oração, teríamos 30 segundos”.

“Orei: 'Deus, se o Senhor não empurrar [o fogo] de volta agora, precisamos de [vento] do leste’. Assim que eu disse isso, começou a soprar um pouco do leste. Então eu falei mais alto e [o vento] ficou mais forte. Então eu falei mais alto de novo e ficou mais forte de novo”, relata.

Encorajado, Jeffery continuou orando com maior ousadia, sem se preocupar com o que os outros poderiam estar pensando dele.

“Eu senti isso mudar. Percebi que quanto mais ousado, mais forte [o vento ficava]. Eu gritava: ‘Em nome de Jesus, obrigado, Senhor, por resgatar essas almas. Empurre o fogo de volta, Senhor, nos salve!’”

Uma mudança no vento não estava prevista, disse Jeffery, mas Deus, que criou o vento, fez com que ele obedecesse.

“O que Deus fez foi afastar [o fogo] do leste, o que era impossível, mas Ele fez. Ele fez isso por cinco minutos, o que bloqueou [a frente de incêndio] o suficiente para impedir que chegasse aonde estávamos”, disse ele.


Milhares evacuaram para o mar enquanto Mallacoota era incendiada. (Foto: Twitter/Alastair Prior)

Experiência de oração

Quando as chamas mudaram e a fumaça começou a clarear na praia, Jeffery e outros moradores puderam ver a parede de incêndio se movendo em direção às casas das pessoas — e muitos escolheram ficar para defender suas propriedades.

Mais uma vez, Jeffery sentiu-se compelido a orar. “Então ouvi Deus me dizer ‘ore’. Comecei com uma oraçãozinha patética. Então, dentro de mim, essa fé se levantou e disse ‘para quem você está orando?’ E pensei: ‘Sim! O Senhor é o Deus da Bíblia. Nada é impossível para Ti! O Senhor tem anjos, os coloque nos cantos das propriedades”.

Uma segunda vez, Deus fez o impossível pelo povo de Mallacoota. “Isso era impossível, mas de alguma forma Deus apagou as chamas, como se fosse um interruptor. Todo o combustível ainda estava lá — as casas ainda estavam lá, a grama estava lá”.

Até os vizinhos não-cristãos de Jeffery estavam convencidos de que Deus os salvou, testemunhando em primeira mão que nada poderia ter detido as chamas, exceto o Criador do mundo.

Jeffery agora está usando sua pequena empresa como refúgio para policiais e equipes de emergência que precisam de uma refeição e um lugar para dormir. Ele também quer mostrar para as pessoas que “existe um Deus e Ele as ama, que o único lugar seguro está por trás dessa cruz”.

veja também