Homem encontrou a Cristo em zona de guerra no Oriente Médio: “Deus poupou minha vida”

Abdallah Daher cresceu em uma zona de guerra no Líbano, mas hoje testemunha como encontrou a verdadeira paz em Cristo.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Quarta-feira, 22 Janeiro de 2020 as 3:20

Abdallah Daher cresceu em uma zona de guerra no Líbano. (Foto: CBN News)
Abdallah Daher cresceu em uma zona de guerra no Líbano. (Foto: CBN News)

A Guerra Árabe-Israelense, em 1967 e o Setembro Negro na Jordânia, em 1970, marcaram períodos de intensos no Oriente Médio. Foi nesse contexto que Abdallah Daher encontrou a verdadeira paz em Cristo.

Abdallah cresceu no Líbano com seus irmãos e viveu em uma zona de guerra — o país tornou-se um verdadeiro campo de batalha entre israelenses e palestinos. Cercado por mísseis e bombas, ele e sua família se escondia em uma espécie de abrigo.

“Foi um pesadelo sem fim; cheio de medo, desespero, ansiedade e todas as coisas ruins. Meu pai construiu um bunker em frente à nossa casa, onde passávamos a maior parte do tempo”, disse Abdallah à CBN News.

Abdallah conta que o ambiente de guerra o fez crescer atormentado pelo medo. “Tínhamos funerais quase a cada dois dias. Tínhamos parentes e amigos morrendo. Constantemente estávamos passando por um turbilhão”, disse ele.

Mais tarde, Abdallah tornou-se repórter e conseguiu asilo nos Estados Unidos com sua família. Hoje ela conta sua história no livro “Fight”, onde mostra como encontrou a paz de Jesus na zona de guerra.

“Uma bomba explodiu ao meu lado, matando e ferindo todos os que estavam em pé na frente dela. O soldado que me confrontou me empurrou longe o suficiente para me tirar do raio de estilhaços. Eu fui o único a ir embora sem um arranhão”, relata.

Abdallah também fala sobre a importância de orar pelas pessoas no Oriente Médio. “Não é uma vida fácil para as pessoas que vivem em guerra, especialmente no Oriente Médio. É tão devastador e desolador. Por isso, ore para que tenham força e esperança, porque se perderem a esperança, não terão nada”.

Deus em meio ao caos

Em 2000, Abdallah foi procurado pelo governo libanês por trabalhar para uma organização cristã, a CBN.

“Durante muito tempo, eles me sentenciaram à prisão perpétua com trabalho forçado. Eles não conseguiram me prender porque estávamos protegidos pelo exército israelense na época”, relata.

“Em 2000, Israel decidiu se retirar do Líbano e fomos expostos a muçulmanos radicais que queriam nos matar. Eu tive que levar minha família e fugir. Meu filho tinha sete meses na época”, acrescenta. “Corremos para Israel e ficamos lá por alguns meses”.

Abdallah teve várias razões para escrever um livro sobre suas experiências, mas seu foco é testemunhar a bondade de Deus. “Ele poupou minha vida e eu senti que tinha que contar a história e transmitir a mensagem”, afirma.

“Eu queria que as pessoas soubessem que, por pior que seja a situação, e quão a vida for miserável e ruim, Deus nos ajudará, não importa como for. Pensei em me matar muitas vezes por causa da vida que levamos porque era devastadora, e eu não conseguia ver uma saída desse buraco negro — tudo o que vi foram as trevas ao redor”, conta.

“Morte, medo e miséria — não via nenhuma chance de sair, mas Deus poupou minha vida e de minha família. Ele tinha uma mensagem em meio a toda essa bagunça e me usou para contar a história e eu quis permanecer fiel”, acrescenta.

“Queria que meus filhos e todas as pessoas ao redor do mundo soubessem que não deviam dar nada por garantido, porque às vezes nos sentimos intitulados pelas coisas que temos. Não é porque merecemos. É porque Deus quer te abençoar. Seja grato e grato pelo que você tem, porque os outros não têm”, finaliza.

veja também