Igreja nos EUA é vandalizada com mensagens satânicas: “Mate Deus”

A pichação em giz continha a frase “Salve Satanás” e o símbolo de estrela dentro de um círculo e o número 666.

Fonte: Guiame, com informações do The Christian Post Atualizado: quarta-feira, 8 de dezembro de 2021 12:14
A pichação em giz continha a frase “Salve Satanás” e símbolos satânicos. (Foto: Departamento de Polícia de Lititz Borough).
A pichação em giz continha a frase “Salve Satanás” e símbolos satânicos. (Foto: Departamento de Polícia de Lititz Borough).

Uma igreja na Pensilvânia, Estados Unidos, foi vandalizada com mensagens satânicas no último final de semana. A The Lititz Church of the Brethren, no condado de Lancaster, foi pichada em giz com a frase “Mate Deus”.

De acordo com a polícia local, a profanação foi feita entre a noite de quinta-feira (2) e a manhã de sexta-feira (3) passada. A pichação em giz continha as frases “Salve Satanás” e “Mate Deus” e o símbolo de estrela dentro de um círculo e 666, o número bíblico para o Anticristo. 

O pastor da igreja, Eric Landram, relatou ao The Christian Post que "o giz usado não deixou danos permanentes e a limpeza foi mínima”. Como foi um caso isolado, o líder afirmou que estão "tratando isso como uma travessura única e não estão preocupados com as palhaçadas".

A notícia do vandalismo na igreja indignou o conselho editorial do jornal Lancaster Online, que denunciou as ações como “flagrantemente erradas” e “especialmente perturbadoras”.

“Há algo especialmente perturbador no vandalismo dirigido a um local de culto ou a um símbolo religioso. Parece projetado para abalar as pessoas de fé que consideram seus espaços sagrados como santuários aos quais vão em tempos de tristeza e alegria”, escreveram os editores.

E ressaltaram: “Não houve danos duradouros para a igreja. Mas as memórias da profanação provavelmente permanecerão. Mesmo que seja obra de jovens sem noção. Ou o produto de uma mente perturbada”.

O editorial também citou um relatório do portal Axios sobre o aumento de casos de profanação a locais de cultos nos EUA. Segundo o estudo, templos de várias religiões estavam "passando por grandes quantidades de vandalismo, incêndio criminoso e outros danos à propriedade".

“2021 está a caminho de ultrapassar o pico do ano passado em crimes de ódio nos Estados Unidos, muitos deles ligados ao preconceito religioso. O número de crimes de ódio relatados em 2020 foi o maior desde 2001, quando uma onda de islamofobia se seguiu aos ataques de 11 de setembro, de acordo com dados atualizados do FBI”, relatou o Axios.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições