Missionária é sequestrada na Ucrânia e ministério pede oração: “Que Deus envie anjos”

A suspeita é de que as forças russas tenham sequestrado Valentina, que servia em Mariupol.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: sexta-feira, 18 de março de 2022 12:49
A suspeita é de que as forças russas tenham raptado Valentina. (Foto: Facebook/Anna Chaban).
A suspeita é de que as forças russas tenham raptado Valentina. (Foto: Facebook/Anna Chaban).

Uma trabalhadora humanitária do ministério Orphan's Promise, foi sequestrada na Ucrânia, enquanto prestava ajuda à população sitiada na guerra. 

De acordo com a CBN News, a missionária se chama Valentina. E testemunhas relataram que, no dia 25 de fevereiro, os sequestradores colocaram um pano em sua cabeça e a raptaram de dentro de uma igreja.

A suspeita é de que as forças russas tenham sequestrado a cristã. O exército russo tomou a região de Mariupol, onde Valentina morava e onde estava ajudando a distribuir alimentos para ucranianos refugiados em abrigos antiaéreos. 

Os amigos e colegas de missão de Valentina estão muito preocupados com sua situação e estão pedindo que os cristãos orem por sua proteção, para que ela não seja torturada e seja libertada em breve.

"Ninguém sabe para onde a levaram, onde ela está. Então, por favor, ore por Valentina. Estamos pedindo que ela seja libertada, pedindo a Deus que envie anjos para que ela seja libertada sem danos”, disse Terry Meeuwsen, fundadora da Orphan's Promise.

Durante a invasão russa na Ucrânia, a missionária estava servindo no Projeto Orphan's Promise Children of War. A equipe humanitária está evacuando mulheres, crianças, doentes e idosos das áreas de risco.

Em meio ao fogo cruzado, os missionários também se arriscam ao irem até as padarias para buscar pão e alimentar os famintos. Ao mesmo tempo, os cristãos compartilham a Palavra de Deus, o pão espiritual.

O ministério Orphan's Promise, da rede de mídia cristã CBN (The Christian Broadcasting Network), tem ajudado milhares de pessoas na Ucrânia há anos, principalmente os órfãos, e permanece no país mesmo em meio a guerra.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições