“O Médico dos médicos me curou”, diz idosa de 72 anos que superou a Covid-19

Dona Francir, de 72 anos, é mais uma vencedora na batalha contra o coronavírus.

fonte: Guiame, com informações do Verbo da Vida

Atualizado: Terça-feira, 9 Junho de 2020 as 2:30

Dona Francir, de 72 anos, é mais uma vencedora na batalha contra a Covid-19. (Foto: Arquivo pessoal)
Dona Francir, de 72 anos, é mais uma vencedora na batalha contra a Covid-19. (Foto: Arquivo pessoal)

Francisca Cruz Alves, mais conhecida como Francir, é mais uma vencedora na batalha contra o coronavírus. Aos 72 anos, ela foi diagnosticada com a doença, mas foi fortalecida por sua fé.

“A Covid-19 chegou no meu corpo, mas quem morreu foi o vírus”, diz dona Francir, moradora do bairro Benfica, em Fortaleza, no Ceará.

Francir é convertida ao cristianismo desde 2000 e faz parte da Igreja Verbo da Vida. Ela é viúva e tem três filhas casadas, dois netos e um filho que mora com ela. 

Em 4 de maio, Francir começou a se sentir mal, mas pensou que era virose. “Tive febre, durante a semana toda e dor nos olhos. Piorei bastante no dia 8, já não levantava nem para comer. Senti falta de apetite, a boca só amargava, perdi o olfato e fiquei desorientada”, conta.

Até que Francir recebeu a visita de uma de suas filhas, que percebeu a gravidade dos sintomas. A idosa não foi para o hospital e recebeu cuidados caseiros, com remédio, chás, sopas, caldos e gemadas.

No dia 11 de maio, Francir fez o exame de laboratório em casa. “Ali eu sabia que daria positivo para a Covid-19, mas tinha a certeza que era curada pelas pisaduras de Jesus e que não ficaria sequelas”, afirma a idosa.

“Deu positivo, mas o Médico dos médicos me curou. Nesse tempo eu ouvia a Palavra, mesmo sem abrir os olhos, só ouvia e continuei crendo. Enquanto isso, muitos oravam por mim. E toda doença tem que se dobrar ao nome de Jesus… E foi assim, sou curada, e suprida”, disse agradecida.

Segundo Francir, o milagre também alcançou sua filha e seu filho, que estavam em contato constante para cuidar da idosa. “Como também alcançou o meu genro e meu neto de 9 anos, pois ela cuidava de mim, mas tinha que voltar para a casa dela”, disse.

veja também