Organização judaico-cristã dos Estados Unidos lança campanha contra o acordo nuclear com o Irã

A iniciativa atual da 'International Fellowship of Christians and Jews' envolve o ato de alcançar o povo norte-americano através da TV a cabo, rádio e mídias sociais, incentivando-os a apresentar uma petição ao Congresso para rejeitar o acordo nuclear com o Irã.

Fonte: Guiame, com informações de Christian NewsAtualizado: quinta-feira, 13 de agosto de 2015 12:30
Representantes do Irã e potências ocidentais em celebração de acordo nuclear.
Representantes do Irã e potências ocidentais em celebração de acordo nuclear.

A 'International Fellowship of Christians and Jews' (Sociedade Internacional de Cristãos e Judeus) lançou uma campanha maciça para se posicionar contra o acordo nuclear das grandes potências mundiais com o Irã.
 
"A Sociedade", como é chamada, foi fundada em 1983, nos Estados Unidos e tem levantado cerca de 1 bilhão de dólares para apoiar Israel e o povo judeu.
 
A iniciativa atual da 'Fellowship', de acordo com o site Christian News, envolve o ato de alcançar o povo norte-americano através da TV a cabo, rádio e mídias sociais, incentivando-os a apresentar uma petição ao Congresso para rejeitar o acordo nuclear com o Irã.
 
Além disso, a Sociedade planeja enviar cerca de 2 milhões de e-mails para seus aliados, em todo o país.
 
O objetivo da campanha do 'Fellowship' é capitalizar "na compreensão mútua entre judeus e cristãos que o Irã e seus aliados fundamentalistas islâmicos têm perseguido minorias - cristã e judaica - nos últimos anos e não se pode confiar que o governo iraniano vá respeitar o direito internacional".
 
Fundador e presidente da Sociedade, o Rabino Yechiel Eckstein afirmou que o momento crítico exige a união de forças.

"Ambos, cristãos e judeus devem se unir a fim de combater a ameaça do islamismo radical. Precisamos de unidade, mais do que nunca, para lutar contra o ódio virulento e a violência que ameaçam tanto a nossa fé nas comunidades. Um Irã nuclear seria um desastre de proporções catastróficas para todo o mundo livre".

Eckstein acrescentou que, caso o acordo nuclear com o Irã seja aprovado, os norte-americanos teriam de enfrentar o que ele chamou "uma ameaça de aniquilação", a qual ele ainda lembra que israelenses enfrentam diariamente.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições