Pai abraça e consola motorista que atropelou sua filha: ‘Foi uma atitude de Deus’

Haghatta, de 10 anos, atravessou a rua inesperadamente, quando o motorista, de 22 anos, não conseguiu frear e a atingiu.

Fonte: Guiame, com informações do RIC Record TVAtualizado: quinta-feira, 16 de dezembro de 2021 12:46
Pai de menina atropelada consola motorista que causou acidente. (Foto: Reprodução / RIC Record TV)
Pai de menina atropelada consola motorista que causou acidente. (Foto: Reprodução / RIC Record TV)

Os pais de Haghatta, a criança de 10 anos atropelada por um carro na rua de sua casa, em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba, deram uma entrevista emocionante para o repórter Tiago Silva, da RIC Record TV, onde agradeceram a corrente de orações pela vida de sua filha.

A menina, que foi internada no Hospital Evangélico, quebrou uma perna, machucou a bacia e perdeu alguns dentes devido ao impacto da colisão, mas felizmente não teve lesões internas nos órgãos ou traumas na cabeça.

A cena do dia do acidente correu o mundo, pela atitude do pai de Haghatta com o motorista que atropelou a menina.

Ele protagonizou um momento marcante que foi exibido ao vivo no programa Balanço Geral ao abraçar e consolar o motorista que dirigia o carro, que ficou desesperado após o acidente de trânsito e contou que a única explicação para aquela atitude foi Deus.

A cena emocionante foi compartilhada em um perfil de notícias cristãs internacional e já teve quase 4 milhões de visualizações [veja no final].

Consolo

Surpreendentemente, o pai da menina se aproximou do motorista em lágrimas, arrasado em meio à multidão, policiais e equipe médica. Ele o abraçou e conseguiu consolar o responsável por atropelar sua filha.

Ele conseguiu mostrar amor incondicional por alguém que machucou a ele e sua família quando menos se esperava. Ele segurou o rosto do motorista quando ele estava de joelhos, cheio de remorso pelo que aconteceu.

“Não era o momento para brigar, não era o momento para discutir, no momento em que eu abracei ele eu falei para ele: ‘Cara, eu não tenho que te perdoar. Você bateu na minha filha por que você quis? Não foi porque você quis. Foi uma fatalidade”, disse o pai de Haghatta, que pediu que o motorista orasse pela filha, para que ela sobrevivesse.

O motorista, de 22 anos, estava habilitado e transitando corretamente na via, mas não conseguiu frear a tempo quando a menina atravessou a rua correndo. “Eu vi sinceridade no coração dele, não era o momento [de briga], era o momento que a gente tinha que se abraçar, tinha que se ajudar”, comentou o pai da criança. Ainda conforme os pais, Haghatta teria saído de casa atrás de uma bolinha com que ela brincava, que caiu no outro lado da via.

Gratidão

Oito dias após o acidente, a menina recebeu alta do hospital. Muito aliviados, os pais de Haghatta sabem que passaram por um grande livramento e agradeceram as orações.

“Eu tenho que agradecer todo mundo, as pessoas que fizeram oração, e agora é só esperar Deus terminar o milagre”, disse a mãe da menina assim que a filha saiu do hospital.

Haghatta ficou sete dias internada e voltou para casa. Ela foi recebida pela família com cartazes de “Bem-vinda”, balões coloridos e muito carinho.

A família de Haghatta convidou o motorista para ir até a casa deles, assim que a filha teve alta.

Ao chegar, a menina o abraçou e disse: “não se preocupa, eu tô bem”. A menina se recupera de uma perna quebrada, dores na bacia e vai precisar de uma avaliação odontológica, pois perdeu seis dentes. 

Assista:

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições