Pastor contrata funcionários com deficiência em cafeteria: “Eles têm um grande valor”

Todos os funcionários da McLeod's Coffee House, nos EUA, têm necessidades especiais. A ideia do pastor Brewster McLeod é promover uma vida comum para essas pessoas.

fonte: Guiame, com informações do Faithwire

Atualizado: Sexta-feira, 27 Setembro de 2019 as 9:57

Todos os funcionários da McLeod's Coffee House, nos EUA, têm necessidades especiais. (Foto: Reprodução/Facebook)
Todos os funcionários da McLeod's Coffee House, nos EUA, têm necessidades especiais. (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma nova cafeteria em Lexington, uma cidade de Kentucky, nos Estados Unidos, planeja servir muito mais do que café.

O pastor aposentado Brewster McLeod contratou 50 funcionários, todos com necessidades especiais, para trabalhar em sua nova cafeteria. Ele espera que a decisão abençoe não apenas os funcionários da McLeod's Coffee House, mas também os clientes.

“Se a síndrome de Down ou necessidades especiais te deixam nervoso, você provavelmente precisa vir aqui, relaxar e tratá-los como qualquer outra pessoa”, disse ele ao telejornal WKYT News.

Por mais de 40 anos, McLeod foi pastor da Southland Christian Church, mas a ideia de abrir uma cafeteria teve início há cinco anos. 

Os funcionários, a quem ele se refere como VIPs, são treinados para saber como realizar todos os trabalhos da cafeteria, desde lavar a louça até manejar o caixa.

“Eles têm alegria, têm coração, querem trabalhar”, disse McLeod.

McLeod não pretende apenas oferecer emprego às pessoas que geralmente são negligenciadas, mas ele também criar um ambiente em que todos se sintam bem-vindos e confortáveis.


O pastor Brewster McLeod contratou 50 funcionários, todos com necessidades especiais. (Foto: Facebook)

Megan Gaines, uma funcionária da McLeod's que nasceu com espinha bífida e está paralisada da cintura para baixo, acredita que outras empresas poderiam aprender com a iniciativa da cafeteria, permitindo às pessoas com deficiência uma experiência de trabalho comum.

“Eu sou exatamente como qualquer outra pessoa. Eu posso fazer as mesmas coisas que você, mas de maneira diferente”, disse Gaines. “Nós ainda queremos ter amigos, fazer coisas, sair e curtir com nossos amigos, e simplesmente fazer coisas normais”.

Juannell Spotts, gerente da cafeteria, admira a iniciativa de McLeod: “Isso permite [que meus filhos] tenham um lugar quando ficarem mais velhos e precisar trabalhar. Meus filhos têm autismo, é algo que poderei fazer”.

“Não faço isso por um tapinha nas costas, porque isso pode ser muito viciante. Faço isso porque realmente me preocupo com eles e sei que eles são talentosos”, disse McLeod. “Eu só quero que eles saibam que têm um grande valor”.

A McLeod's Coffee House está programada para ser inaugurada no início de outubro.

veja também