Pastor é esfaqueado e tem igreja apedrejada em SC

Edmilson Roman e a esposa sofreram ameaças de morte por não aceitarem celebrar um casamento.

Fonte: Guiame, com informações de ND+ Atualizado: quarta-feira, 8 de dezembro de 2021 17:24
A igreja do pastor foi apedrejada por duas vezes. (Foto: Arquivo Pessoal/ND).
A igreja do pastor foi apedrejada por duas vezes. (Foto: Arquivo Pessoal/ND).

Um homem, de 57 anos, apedrejou uma igreja evangélica e esfaqueou o pastor, em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. 

A tentativa de homicídio aconteceu na última sexta-feira (3), por volta das 23h30. Segundo as imagens da câmera de monitoramento, o agressor chegou à igreja e lançou pedras contra os vidros. 

Em seguida, três pessoas saem do templo e tentam controlar o homem, que dá golpes de faca no pastor Edmilson Roman, de 51 anos. Após atingir o pastor, ele tentou agredir as outras pessoas e fugiu de carro. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o pastor foi encontrado no interior da igreja consciente, mas perdendo muito sangue. A vítima sofreu ferimentos no pescoço, na cabeça e na mão direita e foi levada ao Pronto Socorro do Hospital Regional do Oeste. Após ser atendido, o líder recebeu alta.

A Polícia Militar foi acionada e o agressor foi localizado e preso em flagrante numa avenida da cidade. Dentro do carro foram encontradas várias pedras.


Edmilson Roman e a esposa foram ameaçados de morte um dia antes da agressão. (Foto: Foto: Arquivo Pessoal/ND).

Ameaças de morte

O suspeito já tinha causado danos à igreja e ameaçado de morte o pastor Edmilson e sua esposa, a pastora Margarete Roman. Um dia antes de esfaquear o líder, o homem também apedrejou o templo, xingou e ameaçou os pastores.

De acordo com Margarete, no dia 22 de novembro o agressor bloqueou a passagem quando o casal saia de carro da igreja e danificou a frente do veículo. O homem teria ficado furioso com a recusa dos líderes em realizar um casamento religioso.

“Ele me pediu para apenas dar uma benção, mas eu expliquei que é preciso fazer um casamento civil e também dentro das bases bíblicas. Como não aceitei, ele começou a nos ameaçar de morte. Graças a Deus meu marido está bem, mas agora vivemos com esse sentimento de insegurança”, relatou a pastora.

O delegado da Polícia Civil, Adilson Bressan, afirmou que está investigando o caso e que o suspeito segue preso preventivamente. Um inquérito policial foi instaurado.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições