Pastor é processado após pregar contra “Bíblia Gay”

O pastor Abílio Santana foi processado por crimes de calúnia, injúria e difamação pelos autores da bíblia “Graça Sobre Graça”, popularmente tratada como “bíblia gay”.

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 11 Setembro de 2017 as 9:53

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Depois de divulgar um vídeo nas redes sociais criticando a “Bíblia Comentada Graça Sobre Graça”, popularmente tratada como “bíblia gay”, o pastor Abílio Santana foi processado por crimes de calúnia, injúria e difamação junto à 5ª Vara Criminal do Estado da Bahia.

O processo foi movido pelos autores do livro, o casal de pastores homossexuais Marvel Souza e Raphael Lira, líderes da igreja Comunidade Cristã Incluídos pela Graça, em Brasília.

A Bíblia Gay vem sendo comercializada desde 2015, mesmo sem ter aval da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB ), detentora dos direitos sobre textos bíblicos.

Abílio Santana, líder da Assembleia de Deus Madureira em Salvador, publicou em março um vídeo em que critica a proposta dos pastores gays, retratando alguns trechos originais da Bíblia que foram retirados desta edição.

“Nessa Bíblia não consta Levítico, capítulo 18:22, que está escrito: ‘Não te deitarás com homem como se fosse mulher’. Nessa Bíblia não consta Deuteronômios, capítulo 22, versículo 5, que está escrito: ‘Homem não vestirá vestes de mulher, e nem mulher vestirá vestes de homem’”, disse o pastor, citando outros trechos bíblicos que condenam a homossexualidade.

“Você, pelo amor de Deus, quando for comprar uma Bíblia fique atento, pois você pode estar dando uma bíblia dos gays para as pessoas que você quer evangelizar”, Abílio alertou. “Aqui estou eu de cara limpa dizendo mil vezes ‘não’ a essa desgraça, a essa catástrofe, a essa pouca vergonha”, acrescentou.

A primeira audiência entre o pastor Abílio Santana e os autores do livro Bíblia Comentada Graça Sobre Graça está marcada para a próxima terça-feira (12).

Interpretação única

Segundo o teólogo Augustus Nicodemus, não há outra forma de interpretar alguns versículos que condenam a prática homossexual, como Levíticos 18:22.

“Todas as traduções que eu conheço — francês, holandês, alemão, espanhol, inglês e português — verteram estas passagens de modo a dar a entender que o que está sendo condenado é exatamente as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo”, disse ele.

veja também