Prestes a ser decapitada por terroristas, família cristã é salva por soldados

Uma família cristã estava prestes a ser decapitada por militantes do grupo terrorista Estado Islâmico quando foi salva pelo Serviço Aéreo Especial da Grã-Bretanha.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 19 Outubro de 2017 as 2:05

Imagem ilustrativa. Terroristas do Estado Islâmico foram impedidos de degolar uma família.(Foto: Reprodução)
Imagem ilustrativa. Terroristas do Estado Islâmico foram impedidos de degolar uma família.(Foto: Reprodução)

Uma família cristã estava prestes a ser decapitada por militantes do grupo terrorista Estado Islâmico quando foi salva pelo Serviço Aéreo Especial da Grã-Bretanha (SAS, na sigla em inglês).

Segundo o jornal Daily Star, os terroristas já estavam com suas facas nas gargantas do pai e um dos filhos da família, que é composta por oito pessoas. A ousada operação de resgate ocorreu perto de Mossul, no Iraque, e resultou na morte de 15 militantes do EI.

Uma patrulha do SAS entrou em ação depois de receber uma denúncia sobre a atuação dos extremistas islâmicos contra as famílias cristãs. De acordo com a fonte, quatro militantes foram mortos no local enquanto outros morreram durante a fuga.

“Foi um encontro casual. A patrulha do SAS simplesmente estava no lugar certo, na hora certa”, disse a fonte.

“Os assassinos estavam andando pela região, executando os aldeões. As famílias muçulmanas foram acusadas de serem espiãs e os cristãos que se recusaram a se converter ao islamismo foram decapitados”, acrescentou.

Quando os atiradores do SAS abriram fogo, a fonte relata que quatro terroristas foram abandonados e o restante dos homens armados fugiram, disparando em todas as direções.

“Os combatentes do EI tentaram escapar em um caminhão, mas o motorista foi morto a tiros e aqueles que estavam a bordo também foram mortos”, contou o soldado. “A batalha durou cerca de meia hora até que os homens armados fossem mortos ou fugissem. Conseguimos resgatar a família e oferecer um abrigo seguro”, completou.

veja também