Stripper se converte após ouvir o Espírito Santo enquanto dançava: “Deus pode transformar”

A filha de um pastor acabou se tornando uma stripper, mas se voltou para Deus após ouvir o Espírito Santo enquanto dançava em uma boate nos EUA.

fonte: Guiame

Atualizado: Sexta-feira, 28 Agosto de 2020 as 11:55

Imagem ilustrativa. Stripper testemunhou salvação ao ouvir a voz de Deus. (Foto: AP Photo/Charlie Riedel)
Imagem ilustrativa. Stripper testemunhou salvação ao ouvir a voz de Deus. (Foto: AP Photo/Charlie Riedel)

Kris-Lynn Williams foi criada em um ambiente cristão. Seu pai era pastor de uma igreja nos Estados Unidos e ir aos cultos às quartas, quintas e domingos era parte de sua rotina. Ela fazia parte dos retiros, acampamentos da igreja e foi até mesmo batizada no Espírito Santo.

“Eu tinha testemunhado uma ‘religião’ minha vida inteira (o que não foi tão ruim), mas sinceramente, eu não queria participar do que ela tinha a oferecer”, disse Kris-Lynn no Facebook.

Em 2006, aos 18 anos, Kris-Lynn ficou grávida e rompeu os laços com sua família, chegando a ser dormir em um abrigo do Exército de Salvação. “Eu me senti inútil. Não queria mais me sentir assim, então resolvi em minha mente não sentir absolutamente nada. E ganhar dinheiro”, conta.

Foi aí que Kris-Lynn decidiu se tornar uma stripper. Foram seis anos passando por boates em Tampa, Miami e Las Vegas, dançando com roupas sensuais e consumindo bebidas e drogas.

Em 2013, em um desses clubes, ela conheceu Justin, o homem que se tornaria seu futuro marido. Na época ele vendia drogas e os dois viveram uma vida de vícios juntos. “Vivíamos uma vida louca. Dinheiro. Drogas. Cafetões. Strippers. Toda noite. É tudo o que sabíamos”, ela lembra.

Uma noite, enquanto Kris-Lynn estava dançando, ela ouviu o Espírito Santo falar com ela. “Eu corria para o banheiro e fazia uma fila no camarim e gritava: ‘Você ainda quer falar? Por que você não me deixa em paz?’ E Ele nunca fez isso”, conta. “Comecei a ter visões de Satanás na multidão enquanto estava no palco, batendo palmas para mim. Mas ele não está mais batendo palmas agora”.

Poucos meses depois, Justin foi condenado a 15 anos de prisão por um tribunal nos EUA, mas acabou sendo colocado em prisão domiciliar por um ano. Foi naquele momento que a vida do casal mudou.

“Deus apareceu na sala de tribunal”, conta. “Quando saímos do tribunal, Ele me disse: ‘Você não vai mais dançar’”.

Kris-Lynn pegou seu filho, Isaiah, que estava sob os cuidados de sua mãe, e começou a tentar formar uma família com Justin. Até que, em 2015, o casal teve uma real experiência com Deus durante um culto na igreja Truth Outreach Global Ministries, na Flórida.


Kris-Lynn ao lado do marido, Justin, e os filhos. (Foto: Kris-Lynn Williams)

“Paramos de fumar maconha imediatamente? Claro que não. Nunca mais pecamos? O que você acha? Mas nunca paramos de ir à igreja. Quanto mais nos apaixonamos por Ele, menos queríamos machucá-Lo e então ficamos livres das drogas”, conta Kris-Lynn.

Depois de se entregarem a Jesus, o casal passou a pregar o Evangelho para pessoas que tiveram um passado semelhante, envolvidas nas drogas e prostituição. Hoje Kris-Lynn agradece a Deus por seu “ousado amor”.

“Eu nunca vou saber por que Ele nos perseguiu. A música ‘Ousado Amor’ toca minha alma. Um amor tão imprudente que no meio de um clube de strip pensou em mim?!”, ela reflete. “Mas eu sou a prova viva de que Deus pode te transformar no que você foi criado para ser”.

veja também