Trump será o 1º presidente americano a participar de marcha contra o aborto

A Marcha pela Vida existe há 47 anos, desde que o aborto foi legalizado pela Suprema Corte americana.

fonte: Guiame, com informações do NYT e Twitter

Atualizado: Quinta-feira, 23 Janeiro de 2020 as 2:42

Presidente dos EUA, Donald Trump. (Foto: Reprodução/Jonathan Ernst)
Presidente dos EUA, Donald Trump. (Foto: Reprodução/Jonathan Ernst)

O presidente Donald Trump está programado para se tornar o primeiro presidente a participar da “March for Life” (Marcha pela Vida”), que acontece na sexta-feira (24).

Desde que a marcha começou após a histórica decisão da Suprema Corte de legalizar o aborto em 1973, a manifestação se tornou um elemento básico no ativismo pró-vida, levando milhares de todo o país ao coração da capital do país para defender a santidade da vida. Este ano será o 47º ano da marcha anual.

No ano passado, o vice-presidente Mike Pence fez uma visita surpresa no evento, enquanto Trump se dirigiu à multidão por vídeo. Trump também fez um discurso em vídeo em 2018 e Pence se tornou o primeiro vice-presidente em exercício a participar do evento em 2017.

Como a Casa Branca continuou a moldar o judiciário federal, incluindo a nomeação de dois juízes conservadores na Suprema Corte, muitos esperam que a maré em breve mude para favorecer a decisão do Supremo Tribunal em Roe v. Wade.

Quarta-feira marcou o 47º aniversário da decisão em Roe v. Wade. Desde então, mais de 61 milhões de vidas foram perdidas para o aborto, sem incluir o número de mulheres que sofreram com o trauma grave que pode resultar do procedimento.

A presidente da Marcha pela Vida, Jeanne Mancini, aplaudiu a decisão de Trump de participar do comício marcado para sexta-feira.

“Desde a nomeação de juízes pró-vida e trabalhadores federais, passando pelos fundos dos contribuintes para abortos aqui e no exterior, até pedindo o fim dos abortos tardios, o Presidente Trump e seu governo têm sido campeões consistentes pela vida e seu apoio ao March for Life tem sido inabalável ”, afirmou Mancini em comunicado.

"Somos gratos por todas essas realizações pró-vida e esperamos obter mais vitórias pela vida no futuro", disse Mancini.

veja também