“Um movimento do Espírito Santo está sendo gerado”, diz ex-gay ao testemunhar nas ruas

Ex-homossexuais contaram seus testemunhos de vida na Freedom March, que promove a liberdade em Jesus.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 27 Maio de 2019 as 5:55

Angel Colon e Luis Javier Ruiz contam suas histórias de transformação na Freedom March. (Foto: Freedom March)
Angel Colon e Luis Javier Ruiz contam suas histórias de transformação na Freedom March. (Foto: Freedom March)

Cerca de 200 pessoas se reuniram em Washington, D.C., para a Freedom March (Marcha da Liberdade_, onde ex-homossexuais compartilharam seus testemunhos de transformação através da fé. Entre aqueles que contaram suas histórias estavam dois sobreviventes do tiroteio na boate gay “Pulse”, em Orlando, em 2016.

Angel Colon e Luis Javier Ruiz compartilharam sua jornada e proclamaram que “a mudança é possível em Cristo”, crendo que um movimento do Espírito Santo “está sendo gerado”, segundo o site The Christian Post.

No palco do evento, Colon lembrou detalhes do massacre que deixou pelo menos 50 pessoas mortas. Quando as balas atingiram a boate e os corpos começaram a cair ao seu redor, ele se lembrou do Deus de sua criação. Colon foi baleado várias vezes naquela noite e não conseguiu se mover.

“Quando eu deitei no chão, eu orei ao Senhor. E eu comecei a falar profeticamente sobre a minha vida e disse: ‘Senhor, eu não vou deixar este edifício morto esta noite. Você me prometeu que eu tinha um propósito na vida. Você me prometeu que havia um ministério no meu futuro’”, contou Colon.

“Você prometeu à minha mãe que o bebê dentro de seu útero era especial e tinha um propósito em sua vida. Então hoje à noite eu não vou sair daqui morto, Senhor. Eu estou saindo daqui vivo. E quando eu sair daqui vivo, eu vou Te adorar pelo resto da minha vida”, completou.

Colon conheceu Ruiz na noite do tiroteio da Pulse e não imaginava que quase três anos depois eles estariam juntos no ministério Fearless Identity (Identidade Destemida, em tradução livre).

“Aprendemos o que é a paz verdadeira. Aprendemos o que é a verdadeira felicidade. Aprendemos o que é o amor verdadeiro em Jesus Cristo, que nossa identidade não está em nossa sexualidade, mas está em Jesus”, Colon afirma.


Mulheres em oração na edição da Freedom March realizada em Los Angeles no ano passado. (Foto: Freedom March)

Ruiz, que também nasceu em um lar cristão, é grato pela fé de seus pais. “Se estou aqui é porque eu tinha uma mãe e um pai que nunca negociaram o Evangelho, que oraram e creram não em minha situação, mas em meu destino”, disse Ruiz, recebendo aplausos da multidão.

“Não foi um gay que virou hétero. Foi um perdido que foi salvo”, destacou.

Os sobreviventes do tiroteio se ajoelharam e fizeram uma oração de arrependimento, pedindo à comunidade LGBT que perdoasse a igreja pela rejeição e maus tratos nas gerações anteriores.

A primeira Freedom March, fundada por Jeffrey McCall, um ex-garoto de programa, ocorreu no ano passado no mesmo local. Em sequência, uma marcha foi realizada em Los Angeles no outono. No mês que vem, a Marcha da Liberdade acontecerá em St. Paul, Minnesota.

veja também