Bebê depois de passar por 18 cirurgias é curado de câncer

Bebê depois de passar por 18 cirurgias é curado de câncer

Atualizado: Terça-feira, 20 Outubro de 2009 as 12

Não há nada que impeça os planos de Deus

Aquele dia prometia ser como outro qualquer. Minha única atividade, além da rotina diária, era levar um quadro para que colocassem moldura.

Apesar de só me encontrar com Izilda - que trabalhava na vidraçaria ? somente uma ou duas vezes por ano, sempre gostei muito dela.

E naquela tarde, quando entrei em sua loja, minha amiga me olhou com espanto, como se estivesse vendo um fantasma.

Entre curiosa e surpresa, perguntei a ela:

- O que aconteceu? Por que você está me olhando desse jeito?

- Sabe o que é? Meu netinho está muito doente ? ela respondeu emocionada ? e hoje pela manhã, eu falei para Deus: "O Senhor sabe que eu não tenho muita fé, mas se o Senhor me ama, por favor, traga o Jaime (pastor Jaime Kemp) ou a Judith, hoje, até aqui!".

Eu não imaginava, ao levantar da cama naquele dia, que minha ida à loja de molduras era uma prova do amor de Deus por minha amiga Izilda!

E foi depois desse nosso encontro que passei a ir freqüentemente ao hospital para visitar aquele menininho. Sou enfermeira e, confesso, que aquela foi uma das situações mais tristes que já presenciei.

Rogério tinha apenas um ano e meio, mas, metade da sua vida passara hospitalizado. Ele era portador de um tumor maligno no fígado, do tamanho de uma manga.

A criança sofrera 17 cirurgias, enfrentara diversas sessões de quimioterapia e perdera todo seu loiro cabelinho. Sua cabeça e abdômen eram protuberantes. Além disso, era fácil notar que ele sentia muita dor.

A mãe de Rogério, Michele, uma jovem de 20 anos de idade, se desdobrava em atenção e carinho para com o filho. Diante daquela circunstância tão desoladora, não estava conseguindo falar sobre o amor de Deus.

Passei a admirar a força, a coragem, a responsabilidade de Michele e desejava, do mais profundo do meu coração, que ela dividisse seu fardo com o Senhor Jesus.

Depois de algum tempo os médicos decidiram operar Rogério pela 18ª vez. Eu estava ao lado de Michele quando a cirurgia terminou e o médico veio conversar conosco. O que ele nos disse quase nos fez desmaiar:

- Nós não poderemos retirar o tumor porque ele já está ramificado. Além do mais, Rogério sofreu uma séria hemorragia que foi muito difícil de estancar. O melhor que temos a fazer agora é aguardar uns dias para que ele possa se fortalecer um pouco da cirurgia e lhe dar alta. (Em outras palavras, ele estava sugerindo que Rogério voltasse para morrer em casa).

Eu abracei Michele e chorei com ela. Não havia muito a dizer, a não ser: "Querida, eu não tenho certeza de que Deus vai curar o seu filho, mas tenho certeza de que ele pode curá-lo. Se ele melhorar daqui pra frente, saberemos que não foram os médicos os responsáveis, mas o Senhor. Toda a glória será dele e de mais ninguém. Por isso, vamos orar sempre e apenas no nome de Jesus".

Hoje meu coração se enche de louvor, alegria e meus olhos de lágrimas! Posso compartilhar que, depois de um ano e meio, Rogério está lindo, forte e saudável. Ele é um lindo garoto, loirinho, ativo e, às vezes, até precisa receber umas palmadinhas pelas "artes" que faz.

A médica oncologista que cuida de Rogério não glorifica a Deus quando constata que, dia após dia, o tumor está diminuindo, desaparecendo; porém ela não tem qualquer outra explicação para esta cura.

Jaime e eu continuamos em contato com Rogério e com a família, pois agora eles freqüentam a mesma igreja que nós.

Alguns domingos atrás, Jaime pegou Rogério no colo e lhe disse:

- Quando você crescer mais um pouquinho nós vamos conversar e o "tio" Jaime vai lhe contar a coisa bonita que o Papai do Céu fez em sua vida!

Não entendemos porque Deus cura algumas pessoas, mas não outras. Só sabemos que ele é maravilhoso e faz o que precisar ser feito para que seus planos se cumpram em nossas vidas: "Sei que podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado" (Jó 42.2).

Judith Kemp é missionária no Brasil e esposa do pastor Jaime Kemp. É enfermeira, articulista e autora de vários livros na área familiar e de relacionamentos. É mãe de Melinda, Marcia e Annie, e avó de James Paul e Skyler.

veja também