Coração alegre: condição para receber a resposta de Deus

Coração alegre: condição para receber a resposta de Deus

Atualizado: Terça-feira, 22 Setembro de 2009 as 12

"Porquanto, Deus lhe responde na alegria do seu coração" (Ec 5: 20 b). 

Em nossa caminhada cristã podemos passar por muitos "altos" e "baixos",  "até que cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, á medida da estatura completa de Cristo"( Ef 4: 13).  

A vontade de Deus é que seus filhos busquem conhecê-lo mais e mais, e assim, tornarem-se participantes da Sua natureza. 

Alguns, por sua busca incessante, têm podido desfrutar de uma intimidade maior com o Pai Celestial, e assim ver suas orações respondidas e perceber a direção do Espírito de Deus em suas vidas.    

Há algumas condições que Deus determinou para que seus filhos pudessem desfrutar de uma comunhão plena com Ele. Uma delas é ter um coração alegre e submisso ao Seu senhorio.   

Para muitos, isso é algo inatingível ou utópico; visto que vivemos dias turbulentos, onde todos correm driblando problemas financeiros, familiares, emocionais e até espirituais.   

A alegria para Deus não é algo circunstancial. Não depende se estou com as finanças equilibradas, todos os meus sonhos realizados ou se estou no melhor emprego. Para Ele, essa alegria é um  fruto do Espírito Santo, e precisa fazer parte da vida de seus filhos, bem como os outros juntamente. 

"Mas o fruto do Espírito é amor, gozo[ alegria], paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão,domínio próprio" (Gl 5: 22, 23).   

A alegria é muito mais que um estado da alma. Ela transcende definições humanas. Está vinculada a uma vida de total dependência para com Deus e Sua Palavra.    

Para servirmos a Deus, precisamos cultivar um coração alegre e disposto, pois conhecemos Aquele que prometeu, ainda que não enxerguemos com os olhos físicos, mas cremos naquilo que foi dito por Ele: "retenhamos firmes a confissão da nossa esperança, porque fiel é o que prometeu"( Hb 10: 23).    

O Senhor nunca nos decepciona. O mundo faz isso conosco todo o tempo, pois este "jaz no maligno". O crente não pode buscar exemplos no sistema do mundo como parâmetros para sua vida; ele está totalmente corrompido por Satanás, e a sua alegria é falsa e passageira.    

Para agradarmos a Deus e servi-lo, precisamos deixar o Seu Espírito inundar o nosso coração de alegria. 

"Servi ao Senhor com alegria e apresentai-vos a ele com canto" ( Sl 100: 2).   

Ser alegre não significa ser sorridente, simpático ou vestir uma máscara de que esta tudo bem, mas ter o seu mundo interior em "frangalhos". Isso é hipocrisia, não alegria. A alegria verdadeira brota no coração daqueles que sabem em quem depositam suas esperanças; coração que é habitação do Espírito de Deus que os consola.    

O Senhor nos capacita com Sua alegria, e esta precisa estar presente na vida de quem pratica a justiça, ou seja, faz a obra de Deus e põe em prática Sua Palavra.   

"Tu amas a justiça e aborreces a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros" (Sl 45: 7). 

Quando estamos enfrentando dificuldades, ou parece que seremos engolidos por um mar de tribulações, precisamos da unção de alegria que o Senhor nos promete. Não podemos permitir que nossa alma seja tragada, a ponto de não vermos saída, e venhamos cada vez mais a nos afastar da solução e, até  a adoecermos fisicamente. 

"O coração alegre serve de bom remédio, mas o espírito abatido virá a secar os ossos"  ( Pv 17: 22).   

Os ossos formam a estrutura do nosso corpo; o sustentáculo. Da mesma forma, nossa estrutura espiritual precisa estar bem firmada para que todo o restante possa se firmar. A fé na Palavra de Deus tem o poder de fortalecer nossa estrutura espiritual e trazer o equilíbrio necessário para uma vida plena.       

A depressão tem estado presente até no meio cristão. Muitos estão vivendo aquém do que Deus determinou para seus filhos, justamente por depositarem suas esperanças naquilo que não as podem satisfazer verdadeiramente. Quando não conseguem aquilo que querem ou são frustradas, acabam caindo em depressão. Escolhem motivações erradas, que certamente as levarão a decepções com o mundo, e, muitas das vezes, com o próprio Deus. 

Hoje encontramos cristãos materialistas, que confundem alegria e felicidade com o ter. Crêem que se não tiverem coisas serão taxados de fracassados ou pessoas não abençoadas por Deus. É preciso ser próspero! Justificam alguns; como se esse conceito se limitasse apenas a área financeira, e não a nossa vida como um todo.

"Ó vós todos os que tendes sede, vinde às águas, e vós que não tendes dinheiro, vinde e comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Porque gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura" ( Is 55: 1, 2).  

Se nos sentimos fracos e impotentes, precisamos pedir ao Senhor que nos fortaleça. Não para continuarmos enfrentando indefinidamente as provações, mas para sermos capacitados a enfrentá-las e vencê-las.  

"Portanto, não vos entristeçais, porque a alegria do Senhor é a vossa força" ( Ne 8:10 b)  

Quando somos fortalecidos por Deus o bom ânimo toma conta do nosso coração e nossas esperanças são renovadas.  Não reparamos tanto no que estamos vendo, pois conseguimos enxergar o desfecho  final.   

"Assim diz o Senhor: Reprime a voz do choro, e as lágrimas de teus olhos, porque há galardão para o teu trabalho, diz o Senhor, pois eles voltarão da terra do inimigo. E há esperanças, no derradeiro fim;"( Jm 31: 16, 17 b).    

Se quisermos viver de maneira vitoriosa, agradando a Deus e dando bom Testemunho do Seu Reino, precisamos nos conscientizar de que precisamos ter nossos corações predispostos, alegres, pois não vivemos daquilo que vemos, mas do que cremos. O que vemos é transitório, mas o que cremos é eterno.   

"Porque o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz e ALEGRIA no Espírito Santo"( Rm 14: 17).  

Mônica Valentim

Mônica Valentim é pedagoga, com expecialização em Orientação Educacional e Profissional; pós- graduada em Psicomotricidade. Possui especialização em Modificabilidade Cognitiva PEI- Nível I, Jerusalém, Israel. Bacharelanda em Teologia.    

veja também