Da separação judicial à reconciliação

Da separação judicial à reconciliação

Atualizado: Terça-feira, 15 Setembro de 2009 as 12

No title Eu pertenço à geração da década de 1960/70 e quem é dessa geração sabe o que Satanás fez com as famílias e, por conseqüência, com os jovens. Mascarou os verdadeiros valores de uma sociedade, cujo núcleo é a família, instalando no seu seio a rebeldia, a falta de respeito às autoridades do lar. Minou o coração da mulher com as idéias de liberdade, de independência, de auto-suficiência.

E eu embarquei nesse engano: saí da minha casa por rebeldia, casei-me por rebeldia, sem a menor idéia de que estava dando legalidade a Satanás para agir na minha vida. As coisas foram acontecendo aos trancos e barrancos; eu agia sem nenhum vestígio da mulher de Provérbios 31, sem nenhuma sabedoria, permitindo que o inimigo entrasse em todas as áreas da minha vida com os seus "pratos de lentilhas". Depois que ele entra é só destruição, mentiras, roubos, enfim, "rasteira e tombo": ele não tem outra coisa pra te oferecer.

Eu era uma executiva muito bem sucedida para minha época, ganhava um ótimo salário. Ser submissa ao marido? Para quê? Meus filhos tinham acesso a tudo o que se apresentava de novo! Por quê pai dando ordens? Eu fui cada vez mais assumindo a liderança da minha casa e o meu marido cada vez mais se ausentando das responsabilidades de sacerdote do lar, mesmo porque, não tínhamos a menor idéia do que era isso, pois o mundo não prega essa verdade. O relacionamento foi descambando até culminar na separação judicial. Aí então é que o bicho começou a mostrar as garras; o outro lado da moeda é terrível, porque com a mesma corda que ele foi me dando, levou-me até o fundo do poço.

Meus filhos tiveram todo tipo de doenças: meningite, otite aguda, pneumonia, hepatite, infecção generalizada nos ossos. Eu tinha de trabalhar o dobro e não conseguia descansar, porque estava sempre envolvida com doenças. Meu marido, que naquele momento era "ex", perdeu tudo, mas tudo mesmo, estava desempregado e andando a pé, não me perguntem como isso aconteceu, porque nem ele sabe. Enfim, essa foi, de maneira resumida, o que Satanás foi capaz de fazer com as nossas vidas. Quando damos a ele legalidade, leva-nos a comer com os porcos, literalmente. Eu desisti do meu marido, do meu casamento; meu marido desistiu de mim, do nosso casamento, mas serei eternamente grata a Deus, porque Ele nunca desistiu de nós.

Nossos filhos ficaram adultos em meio a tantos desequilíbrios e tantas informações erradas, porque nos momentos de total desespero e falta de controle em determinadas situações, eu buscava respostas pra tantas perguntas e o que me apresentavam eram explicações imediatas através do ocultismo, nova era, espiritismo, seicho-no-ie.

Mas a verdadeira resposta apresentou-se para meus filhos, como sendo o único Caminho, Verdade e a Vida: o nosso Senhor e redentor Jesus Cristo. Através deles eu conheci o meu Salvador, apaixonei-me, rendi-me e me prostrei ante tanto amor, do qual jamais havia tomado conhecimento antes. Depois meu marido rendeu-se a Ele também, nosso relacionamento foi sendo restaurado.

Na primeira reunião de mulheres do Ministério Bola de Neve da qual participei, o Senhor pediu-me para cancelar a Sentença de Separação: foi a minha primeira grande experiência com o Senhor. Imediatamente contratamos um advogado para tratar desse cancelamento. No dia 20 de agosto de 2008, recebemos a nossa nova Certidão de Casamento com o adendo da Reconciliação e no dia 23 tivemos a nossa aliança renovada no púlpito da Igreja do ABC, através do nosso Pastor Felipe Parente e diante da congregação. Foi o momento de vitória absoluta sobre a guerra travada contra satanás e seus demônios.

Hoje somos anfitriões de uma célula, somos responsáveis pela lojinha, em fevereiro de 2009 fomos ungidos líderes de Célula e em 18 de abril fomos ungidos Diáconos, através do Pastor Giba. E ai eu entendi quando o Senhor diz: Dei-vos autoridade para pisar serpentes e escorpiões". Minhas amadas, falo disso com tranquilidade, porque sei quantas serpentes e quantos escorpiões pisei quando entendi a autoridade que o nome do Senhor Jesus me confere. Tenho vivido cada promessa do Senhor para minha vida e Ele tem sido fiel, e a promessa que mais me deixa feliz é: "Eu e a minha casa SERVIMOS ao Senhor".

Deus abençoe!

Irma Bedore de Alcântara

veja também