Ex-estrela da Disney diz que Deus a livrou do suicídio: "Ele quebrou a maldição da fama"

Após se decepcionar com o mundo do entretenimento, Jennifer McGill entrou em depressão e pensou em se matar, mas Jesus mudou completamente sua vida.

Fonte: Guiame, com informações do Faith WireAtualizado: sábado, 15 de julho de 2017 19:17
Jennifer McGill adulta (esquerda) e nos tempos do estrelato infantil (direita). (Foto: Fox)
Jennifer McGill adulta (esquerda) e nos tempos do estrelato infantil (direita). (Foto: Fox)

A cantora Jennifer McGill acabou se encontrando sozinha, assustada e buscando desesperadamente restaurar sonhos destruídos, mas viu Deus mudar completamente este cenário em sua vida.

McGill, que estrelou junto com Britney Spears, Justin Timberlake, Christina Aguilera, Ryan Gosling e outros nomes bem conhecidos no programa "Mickey Mouse Club", da Disney, sentiu que estava destinada ao estrelato, mas depois de mais de 300 episódios, o programa acabou em 1995 e vida acabou dando algumas voltas inesperadas para Jennifer.

Depois de seus dias como uma estrela infantil, a carreira de entretenimento que McGill buscou já em sua juventude e procurou tão fervorosamente, acabou não se concretizando. E essa foi uma realidade difícil para ela aceitar.

"Eu não conseguia aceitar naquela época que eu não havia nascido para o estrelato", disse McGill ao site 'Faithwire'. "Eu costumava me sentir enganada e desprezada, porque as portas da fama e da fortuna estavam trancadas para mim".

Anos depois, porém, a cantora olha para trás e hoje entende que Deus tinha um plano muito diferente para sua vida. McGill agora acredita que ela teria perdido algumas lições valiosas se ela simplesmente continuasse trilhando seu caminho para o mundo do entretenimento, após o fim do "Mickey Mouse Club".

"Eu acredito que o estrelato teria me enganado e me impedido de adquirir todo o conhecimento que adquiri através da vida que vivi às margens do destaque do mundo", disse ela. "Eu não seria a mulher forte que sou hoje, se eu continuasse a deixar o mundo me moldar sobre quem eu pensava que deveria ser".

McGill continuou: "Eu não seria a artista e a mensageiro que sou hoje, disposta a divulgar a mensagem de Deus".


Testemunho
Mas esta jornada, desde suas decepções com o mundo do entretenimento até a vida que Jennifer tem hoje, não foi exatamente uma caminhada fácil. Apesar das aspirações de conquistar o 'showbizz', depois que o "Mickey Mouse Club" acabou, ela decidiu não ir para Nova York ou Los Angeles como seus colegas que trabalharam com ela no programa. Em vez disso, ela decidiu se dedicar mais aos seus estudos.

"Na minha opinião, não havia dúvida de que a faculdade era o próximo passo, depois de me formar no ensino médio, após o término do 'Mickey Mouse Club", disse ela. "Eu amadureci profissionalmente mais cedo do que pessoalmente".

Afinal, McGill tinha trabalhado desde os 11 anos e lembra que ela simplesmente queria algum tempo para viver como uma garota normal.

Após concluir seu ensino médio, Jennifer ingressou em sua carreira acadêmica, mas nunca desistiu de seu sonho de evoluir com sua carreira no mundo do entretenimento, embora ela estivesse decepcionada, aprendendo muitas lições difíceis ao longo do caminho.

Na década de 1990, Jennifer começou a ver suas antigas colegas Britney Spears, Aguilera e outros membros do elenco do 'Mickey Mouse Club' se tornando grandes estrelas da música pop. Isso a fez encarar algumas inseguranças pessoais, enquanto ela lutava para entender por que ela não estava encontrando o mesmo nível de sucesso que suas colegas encontraram.

"Eu lutei para aceitar os pontos bonitos e as falhas do meu corpo desde os 11 anos de idade, e durante o movimento 'Bubble Gum Pop' dos anos 90, comecei a culpar minha aparência porque não consegui a fama que alguns dos meus ex-colegas de elenco alcançaram", explicou McGill. "A única coisa em que eu sempre confiei foi o meu talento, mas ver a mídia me julgar em praticamente tudo, exceto pelo meu talento, me deixou sentida, indefesa e com uma sensação de que fui desvalorizada".

Elenco do programa "Mickey Mouse Club", sucesso dos anos 90, com Jennifer sentada abaixo, no meio de suas duas colegas. (Foto: JenniferMcGill.com)


Vazio existencial
Jennifer passou a tentar preencher o vazio que sentia em seu coração com "relacionamentos nada saudáveis" e se maltratou, enquanto buscava criar sua imagem de estrela de rock - apesar de não alcançar o status de celebridade que normalmente acompanha esse estilo de vida.

Segundo McGill, aos 28 anos de idade, ela sentia que estava "morta por dentro", após ver que suas buscas pela fama e até mesmo pelo amor foram infrutíferas. Então, aos 30 anos, ela se casou - outra decisão que a deixou em uma situação difícil.

"Eu me casei com um homem por quem eu sabia que não estava apaixonada. Mas o que eu não sabia na época, é que ele era já era casado com outra pessoa", disse ela.

Foi nesse ponto que a dor e o desespero de McGill atingiram um nível alarmante.

"Eu percebi que cheguei ao fundo do poço quando passei a dormir 12 horas por dia para evitar a minha própria vida e desejava sempre estar morta", disse ela.

E, para agravar ainda mais a situação, uma série de brigas e agressões em casa, a cantora descobriu algo absolutamente inimaginável: seu marido aparentemente ainda estava legalmente casado com outra pessoa, o que significava que ela havia entrado em um falso matrimônio.


Restauração
Este contexto desastroso uma constatação que mudou tudo para McGill, pois isso a levou a redescobrir sua fé cristã, abraçando-a mais fervorosamente do que nunca.

"Eu me sentia perdida, sozinho e sem razão para viver, mas então busquei a Deus, dobrei meus joelhos e confessei que eu tinha feito uma bagunça da minha vida, que eu não queria decidir nada mais sem ter Jesus no centro de tudo novamente", contou ela. "Eu reconciliei minha vida com Jesus, consegui a anulação do meu casamento e nunca mais me senti 'morta por dentro', nem mesmo desejei mais a morte. Então ingressei em um caminho maravilhoso de restauração e alegria no Senhor".

Quanto à incansável busca pela fama, McGill finalmente percebeu que o plano de Deus para sua vida era o que realmente importava, abandonando sua paixão passada pelo sucesso na indústria do entretenimento.

"Deus quebrou a 'maldição da fama' que estava destruindo a minha vida há mais de uma década e passou os 10 anos seguintes restaurando meu coração e me fortalecendo contra as rejeições associadas à indústria do entretenimento", disse ela. "Eu aprendi que, sendo famoso ou não, tentar viver de acordo com um padrão de estrela do rock pode destruir o seu espírito, como aconteceu com o meu, se a sua identidade estiver à mercê do mundo".

A cantora disse que ela finalmente chegou a um ponto em que ela decidiu "ouvir a voz de Deus e fazer Sua vontade" em vez de buscar saber o que o mundo esperava dela. Ela colocou os padrões de Jesus acima de tudo.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições