"Muitos que souberam do milagre de Deus, o aceitaram como Salvador", conta Maria Arantes

"Muitos que souberam do milagre de Deus, o aceitaram como Salvador", conta Maria Arantes

Atualizado: Quarta-feira, 5 Maio de 2010 as 3:57

Fui internada na Fundação de Saúde Costa Rica, na cidade de Costa Rica – MT, e em 20 de setembro de 2002, fui submetida à primeira cirurgia, para a retirada do mioma e útero, passados alguns dias, sentia falta de ar; retornei ao hospital, e verificou-se, então, que por erro médico, meu intestino havia sido "rasgado" e fiquei novamente internada para tratar desse ferimento. Meu quadro clínico, porém, se complicou me causando uma infecção generalizada; era necessário tentar uma outra cirurgia; assim fui transferida para o hospital de Emergências em Campo Grande – MS, onde o médico que me examinou, disse a meu filho que o quadro era grave e eu tinha apenas 1% de chance de sucesso nessa operação.

Foi uma cirurgia realmente complicada, pois durante a realização desta, sofri duas paradas cardíacas e os médicos já estavam desistindo de me reanimar, porque achavam que não havia mais jeito. Naquele momento tive uma visão de Deus, onde me via dentro de uma cova, porém o Senhor me estendia sua mão e me chamava para que me levantasse; assim, a misericórdia do Senhor me alcançou, tocando o coração de um dos médicos que decidiu tentar mais uma vez a reanimação e conseguiu, graças a Deus.

Voltando da cirurgia, fiquei no isolamento do CTI, e a equipe médica que me acompanhava, ainda estava maravilhada com a intervenção de Deus durante a cirurgia.

Nesse período sentia muitas dores e ficava o tempo inteiro sob efeito de remédios, e nos poucos momentos em que estava consciente podia ver o sofrimento de meu filho, João Carlos; lembro-me também quando recebi a visita do Pr. Geremias, que à época pastoreava em Campo Grande e orou por mim e fui muito confortada pelo Espírito Santo.

Findo o período de 10 dias, fui para o quarto, mas retornei à sala de cirurgia por seis vezes, para que fossem drenados de meu corpo, "litros" de secreções e ferimentos necrosados, para acontecer a cicatrização das cirurgias.

Voltei para a Fundação Costa Rica por uma semana, fui então, transferida para o Hospital Evangélico em Rio Verde, quando agravou-se meu quadro clínico, aumentaram as dores devido à infecção que acometeu o local da colostomia, e passei por outra cirurgia, desta vez, no hospital em Goiânia.

A essa altura já havia emagrecido 35 Kg., e por cerca de 40 dias fui alimentada por sonda, porém não adiantava, porque meu organismo estava todo ferido. Já sem esperança, cheguei a pensar que ia morrer e o Senhor havia me abandonado, então recebi a visita do Pastor Elias do setor de Goiás, que me trouxe força e alegria, deixando-me com a certeza de que seria vitoriosa em nome de Jesus.

A equipe médica avaliou então, que eu deveria retornar para o Hospital em Rio Verde, onde seria realizada outra cirurgia, surgiu então problema quanto à vaga no hospital, que só seria viável depois de uma espera de 15 dias, tempo que não poderia esperar. Confiei, mais uma vez, na misericórdia do Senhor, e quando confiamos inteiramente em nosso Deus, Ele não falha! Um dia após a informação de que não seria possível a internação por falta de vaga, o próprio hospital entrou em contato avisando que surgiu a vaga e a mesma equipe que já havia me operado estava a minha espera.

O tempo agora era o de Deus, comecei a tomar uma bolsa de sangue a cada dois dias e só após 39 dias os médicos avaliaram que eu poderia passar por nova cirurgia, o que foi feito; os médicos ficaram perplexos em ver o sucesso completo de uma cirurgia tão complicada, ainda mais pelo estado debilitado em que me encontrava. Fiquei 15 dias em observação, e tive alta. Só retornei ao hospital seis meses depois, para extrair uma hérnia.

Fui presenteada com uma "tela" pelo chefe do hospital que foi colocada em meu abdome, pois não tinha condições de pagar por ela.

O Senhor Jesus me fez outra vez, ganhei um corpo novo e estou curada para a glória e honra do Senhor Nosso Deus.

Muitos que souberam do milagre de Deus em minha vida, o aceitaram como Salvador. Louvo a Deus por tudo que Ele fez por mim

Por: Maria Arantes da Igreja Adventista da Promessa de Rio Verde - Goiás

veja também