Mulher sai de coma após ouvir a voz de Deus: “Eu te dou vida”

Ezenete Rodrigues chegou a ter um aneurisma, mas após o terceiro coma foi totalmente curada.

fonte: Guiame, com informações da Rede Super

Atualizado: Sexta-feira, 9 Março de 2018 as 10:45

A pastora Ezenete Rodrigues é bastante conhecida por suas fortes pregações. Mas, será que você conhece sua história? A líder do ministério de intercessão da Igreja Batista da Lagoinha passou por três comas por conta de uma doença, mas foi resgatada da morte por Deus.

“Eu tive o privilégio de nascer em um lar evangélico, em uma família muito bem estruturada. Mas mesmo com toda estrutura, em alguns momentos da nossa vida pode acontecer algo que a gente depende totalmente de Deus. Com 14 anos eu entreguei a minha vida para Jesus e eu era apaixonada por esse Jesus que morreu na cruz. Quando estava no auge, me preparando para fazer missões, fui atingida por uma enfermidade”, iniciou.

“Essa enfermidade foi uma gripe muito forte que depois de duas semanas não melhorou. Com febre muito alta eu fui acometida por uma infecção no intestino. Essa inflamação atingiu todo o meu organismo e 15 dias depois eu estava no hospital, com anemia. Comecei a fazer uma série de exames para saber como eu poderia tratar  e fiz uma endoscopia. Em dois meses eu estava com aneurisma muito forte”, disse.

“Todos os órgãos estavam ligados um com outro eu tinha dores terríveis. Os médicos disseram para os meus pais que precisariam operar, me abrir para tirar meus órgãos, lavar e colocar de novo. Só que a anemia não permitia que eu fizesse aquilo. Então eles disseram que eu iria morrer. Deus nunca perdeu o controle da nossa vida e os planos Dele jamais são frustrados. Ele tem um propósito na minha vida eu nasci com um propósito, como todos nós”, salientou.

O último suspiro

“Depois de três anos, essa brincadeira durou três anos e meio, eu passei por três comas. No último eu fui levada para São Paulo, e lá dois anos e meio de tratamento. Foi quando o médico chamou a família e disse: ‘Tudo nela já parou, pode reunir a família’. Eu falo que hoje eu sei até onde eu seria enterrada”, comenta.

“Uma semana antes desse último coma, recebi uma palavra de Deus. Uma serva de Deus veio me visitar. Eu não andava sozinha, eu não tomava banho sozinha, eu pesava 48 quilos, era terrível. O quadro foi se agravando de tal maneira que meus pulmões, cérebro, tudo estava prejudicado. Mas eu sempre dizia que Deus estava no controle”, ressalta.

Palavra vinda de Deus

“A irmã havia dito que eu passaria pelo vale da sombra da morte, mas que Deus passaria comigo. E que as nações me conheceriam. Essa palavra nunca saiu do meu coração. Uma semana depois eu fui levado para o hospital muito mal. Minha família já estava em São Paulo, aguardando o último suspiro. Eu fui visitada pelo Senhor Jesus nesse dia”, conta.

“Uma mão muito grande me tocou nas costas e disse: ‘Eu sou a vida, eu te dou vida’. Eu comecei a gritar e a pedir água. Três dias depois eu estava em casa, para a glória do Senhor. Três meses depois os médicos marcaram a reunião com meus pais. Eles mostraram que eu não tinha mais aderência, todos os meus órgãos estavam nos lugares, oxigenação perfeita”. Ela ainda ressalta: "Eu devolvi a minha vida para Deus e comecei a buscá-lo de uma forma diferente".

veja também