Salvos do aborto: o testemunho surpreendente por trás de quatro "resgatados" pelo movimento pró-vida

Salvos do aborto: o testemunho surpreendente por trás de quatro "resgatados" pelo movimento pró-vida

Atualizado: Terça-feira, 10 Novembro de 2009 as 12

26 de outubro de 2009 (Notícias Pró-Família) - As palavras de uma conselheira na calçada faladas a uma mulher que estava entrando numa clínica de aborto em Dallas, Texas, resumiram as coisas com muita precisão. "Sei que o bebê não é o problema", disse a conselheira, "mas é a situação em que você está".

A mulher recebeu as informações da conselheira, mas entrou na clínica - enquanto os participantes da vigília de 40 Dias pela Vida oravam por ela e seu bebê.

Uma hora mais tarde, a mulher saiu da clínica, com lágrimas nos olhos. Ela era casada, disse, mas estava pensando em abortar - embora não soubesse o motivo por que a situação chegara a esse ponto. Mas quando ela viu pessoas orando, ela sabia que o aborto não era a resposta, e que, aliás, era sua situação que era o problema, não o bebê.

Há dois outros testemunhos de Dallas com um tema semelhante - e o mesmo resultado.

A mulher entrou na clínica - e saiu 30 minutos depois, dizendo às pessoas na calçada que ela estava assustada, e que as condições da clínica eram preocupantes. Ela foi em vez disso convidada a ir a um lugar muito limpo, a clínica do outro lado da rua - um centro pró-vida de apoio a mulheres grávidas. Ela pôde ver que havia ajuda disponível, e escolheu vida para seu bebê.

Um curto tempo depois, um casal entrou na clínica de aborto, mas saiu 40 minutos depois. A mulher estava de cabeça baixa e parecia muito aborrecida. Ela também disse às pessoas na vigília que estava assustada. Mas à medida que ela ficava observando as pessoas orando na calçada, ela se animou e rejeitou o aborto como "solução" para seus problemas.

A escolha da vida - uma bênção que Deus proveu. 411 pessoas fizeram essa escolha na campanha de 40 Dias pela Vida de outono até agora!

Eis o testemunho por trás de outra dessas bênçãos:

Uma mãe em Atlanta, Georgia, foi orar na vigília 40 Dias pela Vida com suas filhas de 7 e 10 anos de idade. Na época, elas eram as únicas em frente da clínica. Mas depois que Paige explicou para suas meninas o motivo por que elas estavam ali, elas todas começaram a orar e cantar.

Quando uma mulher saiu do seu carro e caminhou em direção da clínica, uma das meninas disse: "Vamos cantar ?Jesus Loves Me? (Cristo Tem Amor por Mim)".

"Elas pareciam tão meigas", disse Paige. "Sei que a senhora poderia escutá-las".

Um pouco mais tarde, parou um carro, de onde saiu um homem, que queria conversar. "Dava para ver que ele estava irado", disse Paige, e ele se virou fazendo um comentário ameaçador antes de ir embora.

"Eu disse às meninas o que Jesus declarou: ?Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.? Mas era duro ficar ali".

Foi muito bom que elas ficaram! A mulher para quem as meninas tinham cantado antes saiu da clínica, caminhando em direção ao estacionamento - o tempo todo olhando para uma placa com o número de serviço pró-vida de aconselhamento para mulheres grávidas. Ela pegou seu celular e fez a ligação.

Quando a mulher dirigiu seu carro para fora do estacionamento, ela fez questão de olhar direto para as meninas, dando sinal de aprovação e balançando a cabeça com um expressivo "sim". Ela estava sorrindo para elas, como se parecesse que ela tivesse estado chorando.

"As meninas ficaram emocionadas", disse Paige. "De fato, não temos ideia do bem que pode vir de pessoas que ficam do lado de fora das clínicas".

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com

veja também