Magno Malta se opõe à isenção de igrejas com relação à CPMF: "Este não é o papel do cristão"

O discurso de Malta se deu em razão de um encontro recentemente solicitado pelo senador Marcelo Crivella (PRB - RJ) à presidente Dilma Rousseff, para que ela o recebesse junto a outros parlamentares evangélicos e pastores, em uma reunião, na qual seria tratada a possibilidade de isenção das igrejas à taxa.

Fonte: GuiameAtualizado: quinta-feira, 8 de outubro de 2015 16:36

Na última terça-feira (6), o senador Magno Malta (PR - ES) proferiu um breve discurso em sessão do Plenário , no Senado, se opondo à proposta de que as igrejas estejam isentas do pagamento da Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira (CPMF), caso a taxa volte a ser cobrada no país.

O discurso de Malta se deu em razão de um encontro recentemente solicitado pelo senador Marcelo Crivella (PRB - RJ) à presidente Dilma Rousseff, para que ela o recebesse junto a outros parlamentares evangélicos e pastores, em uma reunião, na qual seria tratada a possibilidade de isenção das igrejas à taxa.

Em troca da isenção, os parlamentares dariam apoio à volta da CPMF em votações da Câmara e do Senado.

A proposta também foi criticada pelos deputados evangélicos Sóstenes Cavalcante (PSD) e Roberto de Lucena (PV), que afiraram que a isenção da Igreja mediante o encargo colocado sobre o povo brasileiro é injusta e inadequada.

Segundo Malta, ele espera que a CPMF não seja aprovada novamente, mas caso isso aconteça, as igrejas não devem se isentar deste encargo.

"A Bíblia diz que em tempos de crise, se teu irmão te convidar a caminhar uma milha, vai duas com ele. [...] Se o momento é de sacrifício, a igreja é que tem que fazer oferta", destacou.

Clique no vídeo abaixo para conferir o discurso de Magno Malta:

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições