Morte de Rian Brito teria relação com chá de Ayahuasca e pai alerta: "É muito perigoso"

O neto de Chico Anysio - que teve sua morte confirmada na semana passada - teria mudado seu comportamento após fazer uso do chá alucinógeno. O ator Nizo Neto - pai de Rian - alertou sobre o uso do chá. "Quero alertar os pais: é muito perigoso", disse.

Fonte: Guiame, com informações do R7Atualizado: quinta-feira, 10 de março de 2016 16:52
Rian Brito era músico e integrava uma banda, junto com sua mãe e outros parentes. A morte do rapaz foi confirmada na semana passada (Foto: Veja)
Rian Brito era músico e integrava uma banda, junto com sua mãe e outros parentes. A morte do rapaz foi confirmada na semana passada (Foto: Veja)

O sumiço e a morte de Rian Brito, neto de Chico Anísio pode ter relação com o chá de Ayahuasca ou 'Santo Daime' - comumente usado por grupos e seitas, como no caso da 'Porta do Sol', que já foi frequentada pelo rapaz. A suspeita foi apontada pelos pais do jovem, que era músico e teve sua morte confirmada na quinta-feira da semana passada.

Em entrevista ao programa do Gugu, exibida na última quarta-feira (9), a mãe de Rian, Brita Brazil revelou que seu filho começou a mudar seu comportamento depois que passou a tomar o chá, por indicação de um amigo.

"Ele foi ficando sério. Não se interessava mais nos instrumentos. Ele ficava meditando, meditando, meditando... Ele não interagia, não voltava pra realidade. Você olhava no olho da pessoa e ela não voltava. Ele ficava falando frases espirituais. Ele não ria. Olha que tristeza!", relatou ela, ainda bastante abalada pela recente confirmação da morte de seu filho.

Rian Brito, de 25 anos de idade, era o filho caçula de Brita com o ator Nizo Neto, filho do falecido humorista Chico Anysio. Os pais se divorciaram quando ele tinha apenas três anos de idade.

Segundo a mãe, o rapaz foi quatro vezes ao sítio onde o grupo da 'Porta do Sol' se reunia e em uma dessas idas, Brita o acompanhou. Ela relatou alguns pontos do funcionamento destes 'encontros'.

"Umas pessoas ficam de branco. Ali no meio tem uma mesa e as pessoas começam a cantar. Você faz aquela fila e toma o chá. Você paga R$ 120 na entrada e assina um papel que diz que se você tomar algum remédio controlado, você não pode [tomar o chá]", contou.

Segundo a mãe, estas quatro idas ao local foram suficientes para que Rian se transformasse.

"O médico explicou que era um delírio. Deu até aquele treco na cabeça dele que ele tinha que fugir. Isso ele aprendeu no chá!", explicou.

Após procurar ajuda internacional, a mãe do rapaz chegou a acreditar que o problema estaria resolvido.

"Eu liguei pro meu esposo e falei: 'O Rian voltou. Existe milagre'. Ele estava exatamente assim [bem] no [último] dia que a gente se viu. O médico tinha visto o Rian! Desde dezembro ele não tomava remédios", relatou.

Em postagens nas mídias sociais na internet, Brita chegou a citar diversas vezes o nome da atriz global Leona Cavalli, quando falava sobre o sumiço de seu filho, pelo fato da atriz ser dona do local onde o grupo da 'Portal do Sol' se reúne e até mesmo por estar ciente que Rian visitou o lugar.

As citações de Brita ao nome de Leona repercutiram de forma negativa para atriz e a mãe de Rian pediu desculpas pelo ocorrido.

"Eu mencionei ela porque ela é dona do lugar em que ele foi, que chama Porta do Sol. Ela representa o chá pra mim, na minha cabeça", disse.

Confira no vídeo abaixo, alguns trechos desta entrevista:


Alerta
Em seu pefil pessoal, o ator Nizo Neto - pai de Rian Brito - publicou um vídeo junto com a atual esposa, Tatiana Presser, alertando sobre os efeitos que ele e sua esposa perceberam que o chá de Ayahuasca estariam surtindo sobre o rapaz.

"O que começou a chamar a atenção foi o emagrecimento dele, muito preocupante. Isso chamou a atenção da família inteira. 'Por que ele estaria emagrecendo tanto?'. Aí a gente começou a ver que realmente tinha alguma coisa errada. O discurso dele era: 'eu tenho uma missão a seguir' e para cumprir isso ele não podia comer", relatou o ator.

Nizo ainda destacou que sua crítica não era direcionada a crenças especificamente, mas ele questionou os efeitos que este chá alucinógeno tem causado nas pessoas.

"Eu não estou criticando a crença de ninguém. Todo mundo tem o direito de seguir o que quiser, espiritual ou relgiosamente. A questão não é essa. A nossa questão aqui é: como a Ayahuasca - que é legalizada - é administrada nesses centros ou seja lá o que for", disse.

Clique no vídeo abaixo para conferir o depoimento do pai e da madrasta de Rian:

 

 

Alguns esclarecimentos sobre Rian e o consumo de Ayahuasca.Com Tatiana Presser

Publicado por Nizo Neto em Quarta, 9 de março de 2016
Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições