A Arte da Composição

A Arte da Composição

Atualizado: Sexta-feira, 13 Agosto de 2010 as 11:24

Composição musical, provavelmente é a mais bela dentre as artes. Ela é a que mais expressa o sentimento humano em relação a Deus, a vida, as pessoas, etc. Além de ser uma arte, fruto do talento dado por Deus, constitui-se um dom especial para um fim determinado.

Invariavelmente, a composição está ligada a uma experiência pessoal. Quando se trata de um dom natural, o compositor consegue através da melodia e da letra transmitir com precisão e beleza, os sentimentos registrados em suas experiências.

Há um detalhe interessante a ser observado. Um fenômeno ocorre - em nosso meio - com pessoas que mesmo não tendo o "dom", são capazes de compor ainda que de maneira simples, aquilo que resulta de suas experiências com Deus, a propósito do que diz o Salmo 40:2-3: "pôs um novo cântico na minha boca", e o Salmo 45:1: "o meu coração ferve com palavras boas; falo do que tenho feito no tocante ao Rei: a minha língua é a pena de um destro escritor".

Tal fenômeno em parte se explica pelo fato de que, segundo pesquisa, 90% das pessoas são musicalmente afinadas!

Analisando a questão dentro da realidade cristã, vamos notar que a história da Igreja tem sido escrita, o longo dos anos, através da música também e esse é o ponto no qual devemos nos deter.

Talvez seja interessante fazermos algumas perguntas. Por exemplo, o que torna a música cristã tão diferenciada? Como se explica sua explosão em escala mundial? E o surgimento de tanta gente talentosa ao redor do mundo, oferecendo uma música de qualidade? As respostas obteremos observando princípios básicos que regem o mundo da música.

A INSPIRAÇÃO

Sem dúvida, a inspiração é um dos principais elementos no processo de composição. Sem ela, torna-se sem sentido qualquer trabalho musical. Costuma-se dizer que quando a música é inspirada, ela "gruda" na gente. No meio cristão, quando a música de fato é inspirada, somos profundamente marcados por ela.

Quantos de nós não tivemos uma experiência em que Deus falou fortemente conosco e ali fomos tocados, ungidos, quem sabe até curados?

Minha vida e ministério tem sido o fruto de cânticos que me marcaram profunda e definitivamente.

FONTE DE INSPIRAÇÃO

A inspiração procede de uma fonte. Todo compositor "bebe" de uma determinada fonte. Eu não conheço fonte melhor e mais fidedigna além do Senhor e sua Palavra.

Em Deuteronômio 31:19, Deus "instrui" a Moisés sobre a composição de um cântico que deveria ser um testemunho contra os filhos de Israel para se lembrarem do Senhor e da sua aliança.

Para mim, essa passagem deixa claro o propósito divino com relação a música cristã: apresentar a vontade de Deus aos homens, para que se lembrem dele e da sua aliança. Nesse caso vemos também a música como instrumento de comunicação divina aos homens. Note-se a responsabilidade de Moisés no sentido de ser fiel em transmitir o que recebera de Deus. Nossos compositores precisam ganhar a consciência de que tem uma missão divina no exercício do seu dom, para o qual se requer total fidelidade. Por isso é preciso estar em ininterrupta sintonia com o Pai. Ele e sua Palavra são fontes seguras para aqueles que receberam o dom de compor.

TRANSPIRAÇÃO

É um fator importante no processo de composição. Transpiração é fruto da observação dos fatos e circunstâncias que nos cercam. Davi nos oferece exemplos variados de como isso acontece em muito dos salmos que escreveu. O salmo 23 é uma feliz combinação entre a inspiração e a transpiração. Ali ele descreve sua relação com o Senhor representando um pastor e seu cuidado para com sua ovelha. A transpiração aqui foi aplicada com base no fato de que Davi era um pastor de ovelhas.

COERÊNCIA BÍBLICA

Gostaria de fazer uma pergunta: Nós compositores temos tido o cuidado com a biblicidade das nossas composições? O que se ouve nas rádios é biblicamente coerente? Existe diferença entre o que se compunha no passado, comparado as composições de hoje?

É importante sabermos que a composição não alinhada com as verdades bíblicas não tem nenhum sentido. Nossos temas, letras e poesias tem de ser bíblicos. Sabe por quê? Porque a música é um excelente instrumento de pregação do evangelho, e essa é uma boa razão de sermos coerentes com a Bíblia quanto as nossas composições.

JESUS, O TEMA DOS TEMAS

Falar de Jesus e transmitir seu amor é a missão mais sublime conferida aquele que é um discípulo. Como compositor não encontro tema mais empolgante para explorar do que Jesus. É o assunto mais importante da Bíblia. O segredo de ser um compositor sempre inspirado é ter conhecimento de Jesus e cultivar um relacionamento íntimo com o Senhor. O apóstolo Paulo disse que "nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento" (Cl 2:2-3).

Os grandes autores do passado adotavam Jesus como tema principal de suas obras. A composição mais conhecida de Bach é "Jesus alegria dos homens". De Hendell, o "Messias". É de se esperar que no final dos tempos, cresça o número de composições sobre Jesus como uma expressão de amor da noiva que anseia pelo encontro com o Noivo que breve voltará!

Escrito por Adhemar de Campos

veja também