''A música inspirada por Deus é curadora'', afirma Eliezer Rodrigues

''A música inspirada por Deus é curadora'', afirma Eliezer Rodrigues

Atualizado: Quarta-feira, 11 Fevereiro de 2009 as 12

Por João Neto

Pastor e compositor de sucessos como ''A alegria do Senhor'' (gravada pelos cantores Marco Aurélio e Danny Berrios) e ''Arca da Nova Aliança'' (gravada por Soraya Moraes), Eliezer Rodrigues lançou o seu trabalho ''Nasci pra te adorar''. Com músicas que passeiam por guitarras distorcidas, baterias marcantes e pianos suaves, este último trabalho do cantor vem - assim como os anteriores - falando de suas experiências pessoais com Deus, em um formato que, segundo ele próprio, é resultado de uma busca por saber o que agrada o coração de Deus.

Em entrevista exclusiva ao Guia-me, Pr. Eliezer Rodrigues falou sobre inspiração para suas composições, a música como instrumento nas mãos de Deus e projetos novos em sua vida, como a apresentação de um programa na Rede TV e uma viagem para Angola (África), onde dará aulas de música e ministrará a Palavra. Confira, na íntegra, a entrevista feita com o músico e produtor.

Guia-me: Os arranjos desse álbum estão bem trabalhados. Todos eles ficaram por sua conta ou teve ajuda de mais alguém nesse processo?

Eliezer Rodrigues: Bem, eu também sou produtor musical há 15 anos. Em todos os meus discos eu fiz quase tudo e sempre fui o arranjador deles. Neste novo CD, também fui o produtor musical e arranjador.

Guia-me: Você crê que ser tão presente no processo de produção de um CD (em tantas etapas) leva a algum resultado diferente (melhor ou não) no final?

Eliezer Rodrigues: Bem, temos que nos ''reciclar'' a todo tempo. Ouvir vários tipos de trabalhos, principalmente bons, é claro, para que não caiamos no erro de ficar na mesmice. Por isso, eu ouço muitos trabalhos, principalmente de fora, onde há arranjos e mixagens espetaculares! Daí eu acredito, particularmente, que pude ver o meu crescimento durante todos esses anos de dedicação.

Guia-me: Você compõe músicas para os seus trabalhos, mas muitos outros artistas também gravam canções tuas. Quando você compõe, imagina algum outro artista ou grupo cantando ou espera a música ficar pronta para ver o resultado que ela vai ter?

Eliezer Rodrigues: Eu nunca fiz uma música encomendada. Na verdade, não querendo ser ''espirituoso'' (risos), eu não sei compor sem a unção presente e, quando ela está presente, inspirando, sempre me faz compor o que eu vivo para Ele. Na verdade, minhas canções são a minha vida, os momentos que tenho com o Senhor. E Ele mesmo me faz lembrar desses momentos. Daí, é só pegar o violão ou o piano, os céus se abrem e a música vem (risos). Quem grava as minhas músicas geralmente teve a mesma experiência com Deus e se identifica.

Guia-me: E como você vê isso? Pessoas tendo experiências semelhantes as que você viveu com Deus e identificando-se tanto com as músicas que compõe?

Eliezer Rodrigues: Isso deveria ser comum em nosso meio, em todo o tempo. Houve um período em que eu estava na igreja, mas realmente não amava o Senhor. Eu cantava, tocava, criava arranjos para músicas cristãs, mas tudo isso era feito somente com a cabeça, o coração não estava envolvido. Os cantores me ligavam e diziam: "Faça um 'hino' com a história de faraó correndo atrás do povo de Israel!". Eu fazia como se faz pão na padaria. No outro dia dizia: "Está pronto, pode vir pegar!". Isso para mim, quando fui conhecendo as escrituras, tornou-se ridículo. Como eu podia fazer uma canção para Deus se Ele mesmo não estava envolvido? A partir daí começou o meu processo de crescimento espiritual por meio da palavra de Deus. Então, para mim, hoje, deveria ser normal ou comum que as pessoas cantassem suas experiências com Deus. Afinal de contas, a experiência vem dEle e de qualquer forma louvamos por Deus ter nos transformado.

Guia-me: Percebe-se que no seu último CD há sons de guitarras distorcidas, baterias mais marcantes, mas também músicas mais lentas, com dinâmicas de piano, por exemplo. Você acredita que isso pode trazer uma abrangência ao teu público (estilos e faixas etárias ampliadas)?

Eliezer Rodrigues: Bem, não há um CD ou DVD que agrade a todos, eu já tentei agradar alguns e desagradei a outros. Então, eu desisti de fazer o que as pessoas querem, pois já estava entrando em uma "crise de identidade musical" . Alguns diziam: "Grave sertanejo que vende mais!", outros diziam: "grave algo mais moderno pra ser bem diferente" e ainda ouví outros falarem: "Rapaz, grave forró, baião, que o fogo cai!". Meu Deus!!!! Foi aí que eu decidi fazer o que o Senhor queria que eu fizesse [...] Eu disse: "Senhor, este meu estilo tá bom pra você?" Pois eu quero agradar somente a Ele [...] A partir daí o resultado melhorou mil por cento, porque Ele encarregou-se de fazer o restante.

Guia-me: Nesse álbum há um equilíbrio legal entre instrumental e letra. Você acredita que o instrumental também tem importância no efeito que a música causa nas pessoas?

Eliezer Rodrigues: Claro! A música inspirada por Deus é curadora. Ela liberta como a palavra liberta. Os sons inspirados pela unção estão presentes por toda a Bíblia! Em várias passagens podemos ver Deus pedindo apenas música, e o povo conquistou somente tocando [...] Acredito que a música inspirada, somada à letra inspirada por Deus, formam uma composição explosiva. Já recebi do Senhor apenas a letra e passei meses esperando pela música. Também já recebi a música antes e passei meses esperando a letra. Mas quando as duas se encontram, formam um par divino e uma ferramenta poderosa contra satanás e suas obras.

Guia-me: Você vai começar a apresentar um programa na Rede TV, no qual também canta e ministra a Palavra.  Você sentiu-se surpreso ao receber esse convite ou já era algo que estava sendo planejado há mais tempo?

Eliezer Rodrigues: Na verdade, Deus já vinha tratando a um tempo comigo. Estou em São Paulo há oito anos. Vim para realizar algo que estava no coração de Deus que nem eu mesmo sabia. À medida que o tempo foi passando, as coisas foram ficando mais claras. Mas eu não esperava que ía ser tão rápido. Realmente fiquei um pouco assustado quando tudo começou a acontecer. Mas O Senhor me disse: ''Não temas! Seja forte e corajoso. Não cesses de falar do livro desta Lei, antes medita de dia e de noite e tu farás prosperar o teu caminho'' (Josué 1:8).

Guia-me: Há quanto tempo você vem planejando a sua viagem para a África e como isso surgiu na sua vida?

Eliezer Rodrigues: Deus falou comigo sobre a África duas vezes. Ano retrasado e ano passado. Este ano recebi o convite do Pastor Samuel Zambo (não me recordo de qual a denominação agora) para ensinar no Rhema e fazer alguns eventos evangelísticos em algumas cidades. Eu na verdade nunca planejei ir para a África, tinha apenas uma convicção no meu coração de que eu viajaria para lá.

Para saber mais sobre o Pr. Eliezer Rodrigues e seus projetos, acesse: www.eliezerrodrigues.com.br . Telefones para contato: (11) 7871-9950 ou (11) 8258-6007  

veja também