Análise de CD: Novo álbum da Rede Ativa - O mundo a meu favor

Análise de CD: Novo álbum da Rede Ativa - O mundo a meu favor

Atualizado: Quarta-feira, 23 Novembro de 2011 as 12:27

O Rede Ativa é um grupo de rock cristão, que surgiu em meados de 2004, no culto de jovens da IEQ Ipiranga. No final do mesmo ano, o grupo gravou, ao vivo, o seu 1º CD e DVD, intitulados por “Rede ao Mar", contendo 11 faixas inéditas.

Dentre essas canções, podemos destacar a musica tema “Rede ao Mar”, que foi regravada também pelo ministério Adoração & Adoradores, e pelo Ministério Ipiranga. A partir de então, o grupo passou a atuar também como um ministério extra local, viajando o Brasil e o mundo, para ministrar tanto a palavra quanto o louvor em: congressos, seminários, conferências, workshops, cultos, evangelismos, shows, etc.

Em dezembro de 2007, o grupo lançou seu 2º CD, intitulado por “Sem Perder o Estilo”, gravado em estúdio e contendo 15 faixas inéditas. Em fevereiro de 2008, este mesmo CD foi indicado ao Troféu Talento (até então, a maior premiação da música gospel), como melhor álbum alternativo.

E para brindar esta conquista, em março de 2010, o grupo lançou o seu 2º DVD, gravado ao vivo na praia de Ubatuba/SP, intitulado também por “Sem Perder o Estilo”, onde contém as músicas desse mesmo CD, mais 3 músicas inéditas, making of, entrevistas e um documentário.

O novo projeto, intitulado O mundo a meu favor, foi gravado totalmente em estúdio e trás 13 faixas, sendo duas regravações de dois sucessos anteriores, “Sal e Luz” e “Sol do meu verão”. Os estilos são variados, tem balada (Tudo bem), tem new metal (Regue a semente), tem pop rock (Fim de semana), tem hard rock (Sol do meu verão) e até uns flertes com o brit rock (Em todo tempo).

O disco tem tudo para agradar a galera que curte estes estilos que usam e abusam de efeitos como overdrive e distorção, tudo com uma linguagem e uma sonoridade bem jovem.

Após a introdução, a chapa começa a esquentar através riffs de Heróis da fé. Seus versos fazem a alusão as qualidades de alguns personagens bíblicos. Destaque para a dinâmica do instrumental.

Uma canção é uma oração de agradecimento que começa em ritmo de pop rock e termina em clima de reaggae.

A seguir ouvimos um hino auto indicativo. Fim de semana faz menção aos cultos do ministério que acontece aos sábados, narrando os momentos de comunhão dos membros da rede. O louvor é conduzido por power chords, com destaque para a pegada da bateria.

A faixa título é empolgante. O mundo a meu favor mescla as camadas do instrumental de forma coesa e cativante. Sonzeira! Em todo tempo é uma das surpresas do repertório. Possui uma sonoridade moderna, que flerta com o brit rock e conta com uma mixagem densa, com efeitos de ambientação no vocal. A letra é uma dissertação sobre a suficiência de Deus em nossa vida.

Sal e luz, gravada originalmente no DVD “Sem perder o estilo”, mantém o set list na pegada do louvor anterior, com licks de guitarra em cadencia de colcheias. Destaque para Juliana que divide os vocais com Daniel nestas duas canções, dando uma quebrada na condução da melodia.

Na seqüência temos A solução que trata sobre compromisso em cumprirmos o “Ide”, ordenado por Jesus. É a música em que o teclado mais se destaque. Destaque para as coberturas de cordas (sampleadas) que cobre os espaços do arranjo. Além das nuvens leva o repertório para um momento mais contemplativo. Possui uma bela letra de confiança na provisão e proteção de Deus. O arranjo instrumental, bem suave e dinâmico, com uma bela ponte no final, é muito bem conduzido pela banda.

Um violão folk conduz Tudo bem que é interpretada por Juliana. A balada é envolvente, com destaque para os timbres de guitarra ao fundo.

Reflexo de Deus é outra que possui uma roupagem madura, explorando muito bem os recursos de uma gravação em estúdio. Sol do meu verão é outra que foi registrada originalmente no DVD “Sem perder o estilo”. Exalta a Jesus em clima de hard rock. Somzeira!

O amadurecimento musical da banda é notório durante o decorrer das faixas. Após dois discos, eles souberam aproveitar os recursos de uma gravação em estúdio, onde a parte técnica pode ser melhor trabalhada.     Via Supergospel

veja também