Banda Baque tem novidades para a Marcha deste ano

Banda Baque tem novidades para a Marcha deste ano

Atualizado: Quinta-feira, 26 Maio de 2011 as 2:02

Confiram a entrevista que Leandro, vocalista da Banda Baque, deu para o site oficial da Marcha Para Jesus.

No ano de 2007, vocês se apresentaram pela primeira vez na Marcha. Como rolou o convite?

O convite foi feito por meio da gravadora. Nós já tínhamos a banda, nosso grupo foi formado no louvor da igreja. Na época, o diretor da Gospel Records nos chamou para abrirmos o evento. Não foi fácil, mas nós nos preparamos e Deus nos deu graça.

Conte a experiência. Ficaram muito nervosos?

Eu fiquei muito nervoso. O microfone tremia na minha mão, eu nem conseguia segurá-lo. O pessoal da banda estava nos bastidores totalmente ansiosos. Eu lembro que um dia antes, nós ensaiamos durante quatro horas para cantarmos apenas uma música. A experiência foi maravilhosa e única.

No ano passado, na introdução de uma das músicas, vocês colocaram a oração do Pai Nosso remixada em aramaico. Como surgiu a ideia? Como o público reagiu?

O Oliver sempre vem com novidades. A intenção de colocarmos um DJ na banda foi agregar ideias novas e fazer coisas diferentes. Em relação a música, na verdade, o Tiago, nosso baixista, tinha um CD com a oração em versão aramaica e o Oliver a transformou em uma música. Ficou bem diferente. A reação do público foi igual a minha quando eu a ouvi pela primeira vez. Na época eu fiquei com cara de “ué!”. Mas agora, a galera vai entender. Nós até já usamos em outros eventos, como abertura oficial de shows. Inclusive, no ano passado, nós já tínhamos tocado como experimento em um show que realizamos com POD, em Goiânia.

No programa “Especial Marcha Para Jesus 2011” da rádio Gospel FM, você disse que a edição mais marcante foi a de 2009, quando pela primeira vez o Third Day se apresentou em uma Marcha. Como foi esse dia?

O ano de 2009 marcou por causa da vinda do Third Day e por causa da volta do apóstolo Estevam ao Brasil. Nós estávamos vivendo uma nova configuração na banda. Na verdade, aquele ano foi demais para nós. Foi a primeira que vez nos apresentamos com firmeza, nós sabíamos exatamente o que tínhamos que fazer. Todos estavam ansiosos para ver a apresentação do Third Day. Nós recebemos um feedback muito legal do público. Foi surpreendente.

Vocês se apresentaram em quatro edições da Marcha e devem ter muitas histórias para contar. Quais foram os momentos mais engraçados?

Têm vários. Na verdade, a Banda Baque por si só já é engraçada! Ninguém é bonito, para começar. Ninguém é músico, só o Oliver, nosso DJ. O momento mais engraçado foi quando precisávamos encontrar os caras para tocar. Um deles estava no percurso marchando. Quando avisei que íamos tocar, ele saiu correndo, teve que dar a volta por outra rua, chegou todo suado. Ficou tão cansado que nem aguentou tocar! Nós temos varias experiências diferentes: atrasos, tombos, erros de notas e instrumentos caindo. Já tocamos em diversas marchas do país inteiro. Teve uma que foi muito interessante. A marcha aconteceria em uma cidade e nós fomos para outra. Aconteceria em Salto e nós fomos para Salto de Pirapora, ou seja, o sentido era totalmente ao contrário. Chegamos ao destino super atrasados, mas deu tudo certo. Rolou bonitinho.

Desde 2007, vocês participaram de todas as edições e sempre trouxeram algo de diferente. O que estão preparando de novo para esse ano?

Neste ano, a banda está preparando um repertório novo. Vamos lançar um CD totalmente diferente com várias participações, vai ser muito bom. O nosso disco novo vai ter participações de alguns gringos como o Jamaica e Sacramento MCs de Nova Iorque e pessoas do cenário nacional. Para a Marcha, nós estamos fazendo uma música que será uma espécie de reggae com rock. Ela se chamará “Hebreus” e contará um pouco da história do povo que foi escravizado. O refrão já está pronto - “Israel não perca a fé. A Terra Prometida, o Senhor nos darᔠ-. Essa música vai fugir um pouco daquele peso do rock que caracteriza a Banda Baque e vai migrar mais para o reggae. Também esse ano, teremos algumas surpresas do Oliver!

Por Raquel Tenuta

veja também