Banda Elohim: "O enxergamos o rock como agressivo, mas intenso"

Banda Elohim: "O enxergamos o rock como agressivo, mas intenso"

Atualizado: Terça-feira, 16 Agosto de 2011 as 2:56

A banda Elohim tem sua formação consolidada desde 2006 e é formada por Daniel no vocal, Igor na guitarra, Alexandre (Highlander) no contra-baixo e Herasmo na bateria.

A banda tem como objetivo levar uma nova perspectiva de vida através da música, impactando e passando nasletras situações, exemplos para que as pessoas se identifiquem e possam ver que há um caminho melhor, um caminho de mudanças. Já tocaram em lugares como a Fundação Casa (antiga FEBEM), favelas, bares, colégios, igrejas, festivais. Receberam 4 prêmios no Festival Arquidiocesano de Música Alternativa de 2006, sendo eles: Melhor Música (Destruição), Melhor Instrumentista em 1° (Herasmo) e 2° (Igor) Lugares e Vice-Melhor Banda.

Confira o bate-papo com a Banda Elohim:

Como começou a banda Elohim? A banda teve início no meio do ano de 2004, com o Alexandre Albergaria (Baixo), Herasmo Marques (Bateria) e Igor Sala (Guitarra), com o princípio de criar músicas, em um estilo que nós mesmos gostamos e que tenham letras que possam trazer uma nova perspectiva para as pessoas através do cristianismo. No início não tinhamos vocalistas, então o Alexandre assumiu os vocais na época. Em seguida entrou o André como vocalista. Em meados de 2005 o André Delamonica saiu da banda e começamos a buscar outro vocalista, até encontrarmos o Daniel Romboli que até hoje integra a banda. Consideramos que a banda teve sua consolidação em 2006, com a entrada do Daniel. Resumidamente: Daniel Romboli (Vocal), Igor Sala (Guitarra), Alexandre Albergaria (Baixo) e Herasmo Marques (Bateria).&S232;

Por que vocês escolheram o heavy metal para falar sobre o tema gospel? O heavy metal é um estilo musical que todos da banda admiram, fizemos dos nossos gostos musicais, que é baseado no Hard Rock, Heavy Metal, Metal Progressivo, algo que nos desse prazer em produzir e trouxe esse resultado. É interessante, pois é um estilo que chega a um nicho de pessoas que talvez não se deixariam ouvir a mensagem que passamos por outro estilo musical, pois há o preconceito sobre o cristianismo e o Heavy Metal quebra um pouco desse gelo. Vemos isso quando tocamos fora das igrejas.

Quais são as maiores dificuldades de ter uma banda desse estilo no mundo gospel? No mundo gospel, atualmente não se encontram tantas dificuldades como antigamente. Bandas como Stryper, Whitecross, Bride, entre outras, foram pioneiras no Rock Cristão, assim abrindo espaço para novas bandas. Ainda há o receio de alguns líderes em apresentar essa proposta aos membros de suas respectivas igrejas, pois nem todos gostam, nem todos entendem o propósito. Geralmente são pessoas com mais anos de igreja, onde viveram em um tradicionalismo, mas os mais novos entendem bem esse propósito e abraçam a idéia.

Como as pessoas recepcionam esse trabalho? Atualmente muitas pessoas recepcionam bem, gostam da idéia, tanto dentro como fora da igreja. Tirando como base os lugares onde tocamos. As pessoas que nos conheceram. Há muitas pessoas que não gostavam de rock e depois que viram nossa proposta, foram em um show, começaram a gostar. Já tocamos até em evento de Samba!

Vocês já sofreram algum preconceito dentro de alguma igreja por terem optado por esse estilo? Caso tenha, conte um caso e como foi resolvido. Às vezes acontece de uma pessoa ou outra não gostar, não aceitar bem, mas hoje em dia são poucos os casos, mas sempre tentamos estar bem com as pessoas, respeitar a opinião, mas temos nossa visão. Se mostrarmos que temos isso como algo sério, as pessoas respeitam e acabam apoiando.

Vocês têm algum projeto de se tornarem conhecidos no meio? Nós não temos um anseio de sucesso, fazemos o que gostamos. Hoje em dia não é fácil a batalha de um músico de rock no brasil. Se fossemos buscar o sucesso, teríamos que nos adequar ao que vende, mas não é a nossa proposta. Se colhermos algum fruto de sucesso será devido ao nosso esforço e às pessoas que gostaram da banda.

Quais são as maiores influências? Cada integrante tem suas influências, mas no geral são bandas de Rock. Eu hoje em dia busco ouvir de tudo um pouco pra poder abrir a mente pra criar músicas. Gosto de música erudita, MPB, Blues, Rock Clássico, Heavy Metal, entre outros.

Sobre o que falam suas composições na maioria das vezes? Mesmo sendo uma banda cristã, não queremos trazer nas letras a mesma coisa que as bandas mais voltadaspara o público cristão, que tocam no meio dos cultos. Procuramos criar letras que nos remetam a refletir, a enxergar que precisamos de uma ajuda especial de Deus, que dependemos dEle e o quão bom é andar na presença de Deus. Tentamos fazer isso sem passar a idéia de uma música religiosa padrão.

É possível passar a mensagem do Evangelho com um estilo musical tão agressivo? Sim. Na verdade, enxergamos o estilo não como agressivo, mas sim como intenso. Tocamos com a força da nossa vontade, com energia, colocamos nosso coração na música, resultando no Heavy Metal Cristão. A letra precisa casar com a harmonia de uma forma que a maioria entenda o que queremos transmitir.

Onde vocês costumam fazer shows? Geralmente na Renascer em Cristo, Crash Church, Assembléia de Deus do Bom Retiro, Igreja Nova Vida, Igreja Batista, entre outras. Mas não tocamos apenas em igrejas, mas em bares, escolas, eventos, já tocamos também na FEBEM.

Já pagaram algum mico durante os anos de banda? Vários! O Herasmo (baterista) já caiu para trás no meio de uma música. Baqueta caindo. Cabo falhando. O som que falhou. Amplificador queimando. Esquecer parte da música. Errar letra. Eu já deixei cair os pratos da bateria do Herasmo quando estávamos montando o equipamento. O que acontecia bastante era os vizinhos chamarem a polícia por causa do barulho!

Qual foi a maior conquista que a banda já teve? Acho que os frutos que colhemos tem sido nossa maior conquista. Conhecer lugares diferentes, alcançar pessoas que nunca ouviram falar do evangelho, pessoas que vêm dar seus testemunhos depois dos shows. É o que nos dá enorme prazer de fazer isso.

Quais são os projetos para o futuro? Pretendemos gravar um CD demo. Queremos fazer isso para aumentar nossa divulgação. E também continuar com os shows.

O que mudou na vida de vocês com a existência da banda? Acho que cada um teve um enorme crescimento como pessoa. Buscamos um ajudar ao outro. Como temos esse propósito, nossa visão sobre muitas coisas da vida muda. É muito prazeroso fazer algo que você gosta muito e também mostrar às pessoas algo diferente que possa mudar a vida delas e isso acontecer.  

veja também