Bispo Estevam Hernandes e Sônia Hernandes recebem diploma da OMB

Ordem dos Músicos certifica fundadores da Renascer em Cristo

Atualizado: Quarta-feira, 18 Abril de 2012 as 10:46

A Ordem dos Músicos no Brasil entregou um diploma de Honra ao Mérito aos fundadores da Renascer em Cristo, Estevam Hernandes e Sônia Hernandes. O certificado representa todos os músicos cadastrados e reconhecidos profissionalmente no Brasil."Nos sentimos muito honrados! Durante toda a nossa caminhada, nós sempre procuramos investir na música, porque além de ser uma profissão digna e louvável, é um poderoso instrumento evangelístico. Temos que continuar incentivando este avanço tanto cultural, quanto em termos qualitativos! Este diploma representa isso para nós, um sinal de que nossa luta tem atingido grandes proporções, estamos recebendo este certificado com muito carinho" diz o apostolo.

A entrega aconteceu durante o programa Renascer em Revista (Rede Gospel de Televisão), confira alguns trechos da conversa entre Roberto Bueno e o Apóstolo:

Apóstolo Estevam: A música é uma ciência divina! Os anjos são adoradores. Na minha concepção, não existe música de qualidade, sem emoção e sem uma mensagem coerente! Graças a Deus, a igreja, hoje, é um celeiro de grandes músicos. O gospel é a base de grandes artistas, nós sempre lutamos para preservar isso! Gostaria de aproveitar a oportunidade e fazer uma pergunta. O que a Ordem dos Músicos do Brasil tem feito para que os profissionais desta área tenham reconhecimento? 

Roberto Bueno: Excelente pergunta. Poucos sabem que o músico é amparado por leis. Nós temos a lei 3.857, que foi criada em 1960, pelo até então presidente, Juscelino Kubitschek. Naquela época, Apóstolo, para se apresentar em qualquer lugar, o músico tinha que apresentar um documento para não ser preso. Porque na década de 60, o músico era tachado como “marginal”, inclusive este documento era o mesmo que as prostitutas usavam e era retirado em delegacias.

Apóstolo Estevam: Ou seja, o músico não tinha dignidade nenhuma? 

Roberto Bueno: Não tinha nenhuma. A Ordem dos Músicos do Brasil foi criada para o reconhecimento do músico como profissional, com direito ao registro e amparos jurídicos. Como eu dissera, esta lei foi sancionada por Juscelino Kubitschek. O maestro paraibano, José Siqueira, criou a estrutura que envolve a Ordem dos Músicos, para assegurar que a lei fosse cumprida!  

Apóstolo Estevam: Eu lembro que na minha época de escola, nós tínhamos aula de música, inclusive de canto orfeônico! Atualmente, isso não existe, por quê? 

Roberto Bueno: Não existe, mas o ex-presidente Lula já sancionou a lei que exige este tipo de atividade nas escolas! Mas infelizmente, isso é uma realidade parcial, porque não preparam a quantidade de professores que o projeto exige para atender toda demanda nacional. Recentemente, eu tive uma reunião com o governador de São Paulo e discutimos algumas estratégias para retomar as aulas. Nós temos diversas escolas que oferecem aulas de música oficializadas pelo MEC. Posso citar, por exemplo, o Conservatório Nacional, que oferece ensino técnico. Esta escola fica no bairro Tatuapé, na Zona Leste da cidade de São Paulo. Somando as faculdades, escolas e conservatórias dentro do Estado de São Paulo, só conseguimos formar 300 professores, o que é um contingente muito pequeno. Esperamos que a atual presidente tome outras medidas.

 

veja também