Cantor e coreógrafo, Raylander usa música pop para falar do amor de Deus

O jovem afirma que seu foco está nas letras que retratam o amor de Deus e a alegria de viver em Cristo.

fonte: Guiame, Karlos Aires

Atualizado: Quarta-feira, 19 Julho de 2017 as 4:21

Dentre as influências musicais de Raylander estão TobyMac e Colton Dixon. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa).
Dentre as influências musicais de Raylander estão TobyMac e Colton Dixon. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa).

Nos Estados Unidos, a música pop é bastante apreciada pelos cristãos. Diversos cantores da década de 80 e 90 já gravaram canções eletrizantes como Michael W. Smith e o hit "Picture Perfect" (1992), que ganhou versão em português pela Aline Barros com o título “Quando a força de Cristo Falar” e Amy Grant com seu famoso Baby Baby, regravado aqui por Cristina Mel. Hoje os brasileiros já curtem o bom pop americano e os artistas são vários. Young & Free, Bitt Nicole e Blanca são ótimos exemplos.

Se lá fora isso é comum, aqui no Brasil o chamado “pop gospel” ainda pode ser um tabu para muitos. No vocal feminino podemos apontar talvez a pioneira nessa vertente, Marina de Oliveira, que tem fortes influências americanas. Para os mais jovens, a cantora Pamela também tem grande contribuição com seus discos agitados. Se você têm mais de 20 anos, provavelmente já dançou ao som de “Um Passo ao Céu”. Mas, eis um novo desafio, o pop no vocal masculino.

E é exatamente essa “pegada” que Raylander, um jovem de 24 anos de Brasília, quer trazer para o Brasil. “Lá nos Estados Unidos isso é muito comum. Então, eu estou tentando trazer essa  pegada bem internacional para o gospel brasileiro”, disse em entrevista exclusiva para o Portal Guiame durante a Expoevangélica 2017 em Fortaleza (CE).

Suas influências musicais são de alto nível. Jonathan Thulin, TobyMac, Capital Kings, Royal Tailor, Colton Dixon, Group1Crew, Blanca estão na lista. “Em questão musical hoje tem o DJ PV que é mais parecido com o que eu faço, o estilo musical parecido. Eu canto e sou coreógrafo. Eu canto e trago dançarinos para o palco. Estamos trazendo um projeto bem diferente”, revela.

“O foco foi trazer algo diferente e inovador. Buscar esse público jovem que hoje não tem o que ouvir dentro do pop gospel brasileiro. É evitar que essas pessoas vão para a música secular. Porque quem gosta de ouvir pop, gosta mesmo é de pop. Então, se não tem no gospel ele vai procurar fora”, disse Raylander.

Alcançando os não-crentes

Sabendo que hoje o pop é um dos sons que mais tocam no Brasil, Raylander comenta que usa o ritmo para alcançar pessoas que não acreditam em Deus. “O meu foco está nas letras, são letras que retratam bem o que a gente vive, sem muito estereótipo, sem muito linguajar crente. Mas, também falo de Deus, do amor de Deus, falo do amor de Deus na minha vida. Falo da alegria que é viver com Ele. E o objetivo é levar isso para o máximo de pessoas possível”, contou.

“As pessoas que hoje não são evangélicas, ouvindo a minha música elas podem ter a chance de conhecer o amor de Deus e a alegria que é viver com Ele. O Evangelho não é Evangelho se fica preso nas quatro paredes de uma igreja”, finalizou.

Ouça o single "Vou Mergulhar":

veja também