Coluna - Asaph Borba: Violão e vida

Coluna - Asaph Borba: Violão e vida

Atualizado: Quarta-feira, 30 Janeiro de 2008 as 12

Ainda hoje, existe o pensamento em algumas igrejas de que, por exemplo, a bateria não é de Deus, a guitarra, o atabaque, ou ainda "este ritmo" não é de Deus. Primeiramente vamos deixar claro O que é de Deus. A questão toda é quem é de Deus e quem não é. Deus criou todas as coisas. Deus criou as pedras, Deus criou os pedaços de pau, o couro dos animais, tudo é criação de Deus. "Ao Senhor pertence a terra e tudo no que nela se contém, o mundo e os que nele habitam". Tudo pertence ao Senhor.  

O diabo tenta usurpar dizendo que este instrumento pertence a ele. De jeito nenhum! Quem pertence ao diabo ou a Deus são os corações, são as vidas, são as almas. O diabo quer a nossa alma. O diabo não está muito interessado no meu violão, na minha guitarra, na música que eu toco, ele quer a minha alma.

Assim também Deus, Jesus veio para resgatar nossa alma do inferno. Na hora em que fui resgatado por Deus, o que eu tinha na minha mão? Um violão.

Um dia eu dediquei o meu violão ao Senhor; este violão até agora tem estado junto comigo porque quem estava no mundo não era o meu violão, e sim o Asaph. Quem estava no bar não era o violão, e sim o Asaph. Se eu não tocasse aquele violão ele não teria vida nenhuma.

Então, quando eu fui redimido, quando os meus lábios foram redimidos, minha música foi redimida, eu peguei e redimi o violão também; santifiquei ao Senhor aquele violão e todos os instrumentos que eu tinha. Eu tinha uma percussão que eu tocava no bar e também a santifiquei para o Senhor, e assim por diante.

Creio que quando Deus santifica uma pessoa, Deus santifica os instrumentos e as coisas que ela usa. A mão que matava, agora é a mão que abençoa, a mão que tocava no bar é agora a que toca pra Deus. O instrumento principal, a voz, a língua, era quem se expressava no bar.

A bateria, o violão, tudo isso é extensão daquilo que nós somos e na medida em que Deus santifica a minha vida, santifica também os instrumentos que eu uso. Então, eu estou mais preocupado e sei que esta é a preocupação de Deus ? com a vida de quem toca e não tanto o ritmo e o tipo de instrumento de quem toca.    

Deus tem uma grande obra de restauração, de salvação de vidas, uma grande obra no poder do Espírito Santo para ser realizada por meio deste povo. Através da salvação das vidas, através de um novo mover, louvor e adoração que é uma constante e não um estilo de música, mas um estilo de vida. Sejamos adoradores que adorem ao Pai em Espírito e em Verdade, Amém!

Asaph Borba é ministro de louvor e compositor, há 25 anos atua no ministério. Tem 59 álbuns, com projetos gravados em Cuba, Colômbia, Peru, Chile, Argentina, Portugal, EUA, Jordânia, Iraque, Sudão, Israel e Alemanha. A Palavra de Deus tem chegado através da música a regiões hostis ao Evangelho.

Site oficial: www.asaphborba.com.br

veja também