Coluna - David Fantazzini

Coluna - David Fantazzini

Atualizado: Segunda-feira, 19 Maio de 2008 as 12

Você gostaria de ter duas vezes mais de tudo que possui hoje? Imagine se você tivesse a possibilidade de simplesmente duplicar todos os seus recursos atuais. E não me refiro apenas a dinheiro, mas com relação á tudo que faz parte da sua vida. Duas vezes mais alegrias com seu cônjuge, duas vezes mais daqueles momentos de intimidade com seus queridos filhos, ou quem sabe duas vezes mais lembranças de uma infância feliz com seus pais. E claro que seria muito bom ter duas vezes mais dinheiro na sua conta bancária, duas vezes mais belos carros na garagem, duas vezes mais lindas casas em lugares maravilhosos para passar férias com a família, ou então, duas vezes mais amigos verdadeiros, daqueles que você sabe que pode contar na hora do sufoco.

Acredito que este assunto também seja do seu interesse, e por mais estranho que aparente esse primeiro parágrafo do texto, ele está totalmente inserido na Palavra de Deus. Mais especificamente no final do último capítulo do livro de Jó. A Bíblia diz que Jó recebeu o dobro de tudo o que antes possuíra, depois que o Senhor mudou a sua sorte. (Jó 42 : 10 a 17)

Quando ouvimos uma notícia como essa, nosso coração se enche de alegria e esperança. E cremos que Deus tem o melhor para os seus filhos, que é possível ter nossa sorte restaurada, mesmo diante das circunstâncias adversas que nos abatem. Nosso espírito transborda de coragem e se prepara para dar um salto ao desconhecido "amanhã".

Porém é de extrema importância não nos esquecermos daquilo que nos relata o restante deste mesmo livro. Para que Jó alcançasse a restauração de sua sorte, foi preciso ultrapassar as barreias de um processo doloroso, de um aprendizado difícil e amargo que o fez amaldiçoar até mesmo o dia em que nasceu. Jó teve seu espírito angustiado, sua carne fragilizada e sua saúde totalmente debilitada. Mas, mesmo assim, a Palavra nos conta que "Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a cabeça e lançou-se em terra e 'adorou'; e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR!"

Será que estamos preparados para enfrentar momentos como esses, calados, sem reclamar, sem cobrar a Deus pelos inúmeros "serviços prestados" à ELE? Somos verdadeiramente gratos por aquilo que nos têm dado até hoje? Sem dizer da alegria na graça salvadora que nos têm alcançado e nos libertado de nossas algemas? Atravessaríamos um deserto desse tamanho sem perder a expectativa do prêmio da soberana vocação, aguardando pacientemente pela restauração do Senhor, e sabendo que Deus tem o melhor para os Seus?

Antes de sermos usados por Deus, precisamos ser aprovados por Ele. Jó foi testado e com certeza aprovado em sua postura de total entrega e confiança no cuidado de seu Criador. A todo momento, somos submetidos aos testes e ás provas de Deus. Basta saber se manteremos nossa confiança naquele que nos resgatou do pecado e se estamos disposto a pagar o preço que nos é proposto.

Uma certa vez, uma garota pediu para que eu orasse afim de que ela recebesse da mesma unção que ela reconhecia em minha vida como ministro de louvor. Eu voltei meus olhos para aquela menina e perguntei se ela também estaria disposta a pagar o preço da renúncia e da consagração. Ela me olhou por alguns segundos e voltou triste e calada para seu lugar. Assim como o jovem rico que saiu entristecido da presença de Jesus, quando desafiado a entregar seus bens aos necessitados, muitas são as vezes que não estamos dispostos a abrir mão de nossos desejos, de nossos sonhos e de nossos conceitos diante dos desafios encontrados em nossa caminhada na vida cristã.

Você gostaria que sua igreja tivesse duas vezes mais o número de membros que possui hoje? Ou duas vezes mais pastores auxiliares para ajudá-lo no ministério? Espera duas vezes mais batismos? Que tal se você tivesse duas vezes mais discos gravados? Ou sua música tocasse duas vezes mais nas rádios de todo Brasil? E se duas vezes mais pessoas se convertessem em suas reuniões de evangelismos? Ou duas vezes mais pessoas fossem curadas em suas ministrações? 

Está disposto a pagar duas vezes mais o preço que tem pago hoje? Quer gastar duas vezes mais tempo em oração? Que tal ler a Bíblia duas vezes mais do que tem lido? Seria sábio de nossa parte procurar ter um coração duas vezes mais simples ou duas vezes mais manso, quem sabe talvez ser duas vezes mais pacientes com as pessoas e esperar duas vezes mais para dar "aquela resposta merecida"?

Nós estamos prontos para atravessarmos um deserto duas vezes mais difícil que o anterior? Estamos preparados para confiar duas vezes mais que ontem? Somente Assim Deus derramará duas vezes mais da Sua unção, demonstrará duas vezes mais da Sua graça, revelará duas vezes mais do Seu amor, restaurando a nossa sorte e trazendo duas vezes mais de tudo que possuímos hoje, por Seu amor e para Sua glória, para declararmos como Jó:

"Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado. Quem é aquele, como disseste, que sem conhecimento encobre o conselho? Na verdade, falei do que não entendia; cousas maravilhosas demais para mim, cousas que eu não conhecia. Escuta-me, pois, havias dito, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem. Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza." .(Jó 42: 02 a 06).

David Fantazzini é cantor, saxofonista, ministro de louvor e atualmente lidera o Coral Bola Singers. Foi integrante da Orquestra Filarmônica da Igreja Assembléia de Deus Nipo-Brasileira, como saxofonista. Formou a banda Praise Machine, da qual foi vocalista e band leader. Atuou em musicais como Pocket Brodway, Fantasma da Ópera, Cats, entre outros. Participou da segunda edição do FAMA, programa da Rede Globo de Televisão, onde ficou conhecido nacionalmente.

Contato: [email protected]

veja também