Coluna - Rose Nascimento: Os cuidados com as novas tendências musicais

Coluna - Rose Nascimento: Os cuidados com as novas tendências musicais

Atualizado: Quarta-feira, 9 Abril de 2008 as 12

A evolução da qualidade musical cristã nos traz nos dias de hoje uma pequena, porém relevante, questão sobre alguns tipos de hinos que ultimamente tem tomado conta do mercado gospel, são os conhecidos "Plágios". Falar sobre isto pode até causar uma divisão de opiniões, mas é um assunto que não poderemos deixar de citar aqui.

Há os plágios de ritmos e arranjos musicais, mas a maioria das músicas plagiadas são os "hits" românticos americanos, músicas famosas que embalam filmes de sucesso. A música plagiada é aquela escolhida para ter a letra original substituída por uma versão evangélica, mantendo-se a melodia ou seu ritmo secular. Há várias conseqüências disto: vemos os ritmos e principalmente as formas de cantar, que eram peculiares nos grupos profanos, receberem adesão nas igrejas evangélicas. Assim, uma coisa leva a outra. Se um ritmo "pop" faz sucesso, outros cantores e músicos também tentarão emplacar outro grande sucesso como o anterior, ou um ritmo e melodia parecidos, caindo assim no gosto popular. Logo haverá uma nova "onda" nas estações de rádio.

Os hinos sacros antigos, que possuem diferentes melodias e mensagens espirituais vão sendo rotulados de hinos "ultrapassados"; caímos aí na pobreza de letras e hinos cristãos. Confirma-se isto ouvindo e vendo hoje na maioria dos nossos cultos, o que se chama de música de entretenimento, ou seja, tendências e novidades descartáveis, várias letras sem nenhum ou pouco conteúdo bíblico, verdades mal expressas e até mesmo "inverdades" (sem embasamento bíblico). Assim, todas essas criações, vão entrando e se espalhando dentro das igrejas a título de "novidade".

Percebam que há neles uma baixa qualidade poética nas letras, falta de arte, de unção, de adoração sincera, etc. Podemos até perceber uma certa inércia musical. Muitos acabam pensando que para o Senhor está tudo bom, beleza musical. Sabemos que ninguém é salvo por causa de um hino, mas o Espírito Santo é que é o responsável por agir na melodia de uma canção e no coração do ouvinte. Nunca podemos esquecer, que é preciso estar (e sempre tentar estar) próximo de um padrão de qualidade bíblico, ao compor, ao tocar, ao cantar. O Senhor Jesus espera sempre o nosso melhor, pois a música na igreja serve como excelente veículo auxiliar na propagação das boas novas. E tão necessário é haver boa pregação na igreja como a boa música. Um lindo hino espiritual nos ajuda a ouvir com mais atenção a mensagem, funciona como um elemento potencializador das palavras. Se não houver isto, não há o agir de Deus.

Ninguém jamais foi salvo pela música. Cristo é quem salva, Ele quem deve ser o foco principal de toda a nossa pregação e deve ser o "tema" central de cada hino.

A Bíblia nos exorta a fazer o melhor, portanto, aquilo que há de melhor deve ser usado no culto a Deus, então compor, cantar e tocar merece muito esforço e dedicação necessários para produzir verdadeiramente um louvor que agrade ao Senhor.

Rose Nascimento é cantora gospel, em 17 anos de carreira, viajou por vários países; gravou 14 CD's e 4 DVD's (ao vivo); foi premiada com mais de seis discos de ouro e platina. Agora, grava por seu próprio selo a RN Produções.

Contato: RN Produções (21) 2411-2072

              [email protected]  

veja também