Como cantar em grupo

Como cantar em grupo

Atualizado: Segunda-feira, 4 Abril de 2011 as 2:37

" Unidos, dispostos, com um alvo em comum: Adorar a Deus e cumprir sua Palavra"

O Cantar em grupo é algo muito especial, quando se tem amor, dedicação, disciplina e a mesma determinação de todos. Somos um instrumento melódico, sendo assim, quando cantamos sozinhos não somos capazes de produzir várias notas ao mesmo tempo. Isso nos mostra que não somos auto suficientes! Quando nos unimos ao nosso irmão podemos enriquecer a música vocalmente através da harmonia e dos arranjos vocais.

Porém, há um caminho a ser percorrido para que o canto em grupo seja realmente harmonioso! Temos um problema quando os componentes do grupo não possuem a mesma determinação ou dedicação ao canto, gerando desta forma níveis e perfis diferentes, trazendo instabilidade e desequilíbrio para o resultado final. Realmente, cantar em grupo não é uma tarefa fácil, mas é muito preciosa quando usamos a favor do Reino de Jesus. Se um veículo turbinado leva a unção de Deus, como um combustível para onde Deus determinou, quanto mais muitos!!! Este é o propósito de Deus! Deus quer atuar e agir através de nossas vozes, unidas, entrosadas, que vão ser como uma potência para nosso chamado em Deus.

Esta união irá refletir quem é este grupo, como tem vivido com Deus e entre si, e qual o propósito de sua existência.

Para alcançarmos um canto em grupo harmonioso, precisamos colocar algumas coisas em ordem:

* É imprescindível que cada componente tenha um mínimo de técnica vocal , conhecendo sua própria voz, sua tessitura, extensão,sabendo usar os diversos recursos de intensidade, colorido, timbragem, etc...

*O cantor deve se dedicar ao estudo de percepção musical para desenvolver o ouvido, sendo capaz de distinguir outras vozes, ao ouvir uma música, ou, de conseguir cantar em uma harmonização vocal, independente do que o outro cantor colega de grupo, esteja cantando. O mínimo que o cantor pode fazer ao contrário do estudo de percepção é ouvir muita música, analisando o arranjo, a disposição das vozes de fundo ( backing vocal), e cada instrumento separadamente. E treinar! Ou seja, tentar fazer...

*Timbrar as vozes é fundamental, apesar de ser um pouco trabalhoso para todos. Timbrar neste caso é regular as vozes umas com as outras ao ponto de parecerem uma. Mesmo não estando em uníssono, é possível "misturá-las" de maneira que a gente ouça e pergunte, quem está fazendo aquela voz?

Para isso, é importante o cantor saber usar os registros da voz, para tentar igualar ou deixar bem próximo à emissão de cada um. É necessário que seja regulado o volume, afinação, o ritmo, a articulação, colorido, e etc.

* Os arranjos devem ser feitos para o grupo, algo que esteja ao alcance de todos fazerem, e em se tratando de louvor congregacional, não é interessante arranjos muito elaborados e de grande grau de dificuldade, pois assim, acaba deixando de ser congregacional, ou seja, a igreja dificilmente conseguirá acompanhar o grupo, e o nosso intuito é louvar todos juntos e não nos apresentarmos à igreja.

*A Interpretação também faz parte do trabalho. É muito ruim quando percebemos alguns da equipe cantando com empolgação, alegria ou quebrantamento e outro com semblante de desânimo ou distração.

Isso é passado para a igreja, apesar de não estarmos cantando para os outros ou para nós mesmos. E acredite, isso influencia muito. O desenvolvimento da capacidade de expressão corporal é considerado importante também.

E o mais importante de tudo: Vida de comunhão! Aos pés do Senhor, negando a si mesmo, perdoando, amando, compreendendo, resistindo ao diabo e seus ataques e olhando sempre para JESUS, para QUEM isto tudo estará sendo feito. È para ELE! Pois DELE, por ELE e para ELE são todas as coisas.

Um grande abraço no amor de JESUS.

Por Vivian Veríssimo

veja também