Confira nosso bate papo com o rapper L-ton "O.S.K" , o líder e fundador do grupo R.E.P

Confira nosso bate papo com o rapper L-ton "O.S.K" , o líder e fundador do grupo R.E.P

Atualizado: Sexta-feira, 6 Maio de 2011 as 9

Envolvido com Hip Hop desde 1994, o rapper L-ton “O.S.K”, é o líder e fundador do grupo R.E.P e proprietário do selo independente “G-Hertz Music”, selo pelo qual lançou o CD do R.E.P, um EP do rapper Fydell e uma mixtape solo.

Em seus 16 anos de carreira, o rapper já dividiu palco com grandes nomes da música gospel e secular. Nomes como Marcelo D2, Sandra de Sá, MV Bill, Racionais MC’s, Xis, RZO, Negra Li, Dughettu, DJ Alpiste, FLG, Carlinhos Felix, Pregador Luo e Apocalipse 16, Templo Soul, Chris Duran, Denise Cerqueira, Marquinhos Gomes entre outros.

Em 2007 o R.E.P foi indicado ao Troféu Talento como melhor álbum de Black Music Gospel e também indicado ao Prêmio Hutúz, como melhor álbum de rap/hip hop gospel da América Latina.

No fim de 2009 o rapper se lançou em carreira solo lançando no mês de Novembro a “SOLO Mixtape” comemorando os 35 anos da cultura Hip Hop no mundo. A mixtape conta com participações do Pregador Luo, Lito Atalaia, Totee, Fydell e JP. A música de trabalho, "Sem Stress", já se encontra sendo executada por DJ’s e rádios em todo país, bem como a música "Marchem", que conta com a participação do rapper Pregador Luo.

Em 2010 o trabalho solo já colhe resultados impressionantes para a realidade de um músico independente no Brasil. Desde fevereiro, o cantor está em turnê divulgado o seu trabalho solo. A Vôo Solo Tour que iniciou em fevereiro com shows em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro (capital), Região dos Lagos (RJ) Baixada Fluminense e adjacências, fora os shows promocionais e participações em programas de TV e rádio.

Supergospel - Quem é o L_Ton?

L-ton é um carioca, filho do Sr. Estevão e D. Edith, o do meio de 5 irmãos, esposo da Josie, músico desde garoto, rapper, produtor musical, membro da igreja Nova Vida de Piedade – RJ e acima de tudo servo de Deus.

Também sou o líder da produtora Gospel Beat e um dos colunistas do site Gospel Beat que divulga a cultura da música urbana brasileira e internacional.

Supergospel - Como é a parceria com o Dj W?

A melhor possível. O conhecimento do que funciona para o público que W tem é impressionante. E isso me ajuda e direciona muito quando estou produzindo ou compondo algo. Temos uma ótima sintonia.

Mesmo cada um com seu trabalho/ministério damos graças a Deus por essa parceria e sintonia divina. Facilita muito e quando nos reunimos no R.E.P a coisa flui instantaneamente. É como encaixe perfeito de peças vitais de um motor.

Supergospel - Poderia nos contar um pouco sobre seus anos de experiência militando no movimento hip hop?

Milito no hip hop desde 1994. No inicio atuei como voluntário utilizando o rap como ferramenta de evangelismo, entretenimento e conscientização de menores infratores em casas de recuperação. Dai começou-se a desenvolver o lado musical juntamente com a poesia. De alguma forma Deus nos achou dignos (R.E.P) de dar a cara a tapa como pioneiro do gênero no RJ.

Quebrei pedra literalmente, mas foi gratificante inspirar, abrir caminhos, desbravar o terreno. Pude aprender como lidar com situações difíceis como o preconceito dos evangélicos ao estilo e não desanimar. Superar a falta de apoio das igrejas, dos pastores e suas lideranças. As necessidades fizeram com que aprendesse a produzir musicalmente, realizar eventos, agregar pessoas ao movimento e fortalecer o cenário desse movimento de Deus que é o Hip Hop Gospel do RJ.

Supergospel - O R.E.P é pioneiro no rap cristão do Rio de Janeiro. O grupo surgiu em 1994, mas só lançou o primeiro cd em 2007. Como vocês divulgavam o grupo durante esses 13 anos, sem ter um disco para mostrar.

Com a cara e a coragem. Durante esse tempo lançamos 03 EP’s (“Só se for capaz”, “R.E.P” e “A Missão”) e participamos de coletâneas lançadas pelas gravadoras seculares de rap. Crescemos junto com a equipe Gospel Night com quem temos uma parceria de longa data. Praticamente até 2006 tocávamos em todos as festas GN.

Uma ótima parceria foi abrir todos os shows do DJ Alpiste na tour do disco “Efésios” e alguns do “Peso da Palavra”. Depois disso começamos a andar com as próprias pernas. Percebi que tínhamos que criar um movimento em torno de nós fazendo nascer a Gospel Beat, as festas e o site, para propagar a cultura da Black Music e o Hip Hop Gospel.

Supergospel - Em compensação, o álbum de estréia – Proceder – fez vocês serem indicados ao prêmio Hutuz na categoria Destaque Gospel e ao Troféu Talento de 2008 na categoria “Melhor álbum de Black Music”. Esperavam toda essa repercussão?

Eu sinceramente sabia que tinha um diamante nas mãos quando o disco estava pronto. Ele já havia sido testado em eventos, bailes, boates, Dj’s seculares...antes dele ser lançado. Acho que o que fez gerar essa repercussão foi a aceitação e a forma com que Deus usou nossa música para atingir as pessoas. Não o fiz visando o reconhecimento em prêmios. Isso foi consequência. Fiz para ser “pop” (popular) como Jesus Cristo era. Batidas e letras que atingisse o maior número de pessoas. Consequentemente foi muito bom ver o lado profissional de nossa música ser reconhecido. Fato.

Proceder em 2007 era inovador. Fazíamos o que chamam hoje de rap pop. O novo e o diferente acabam chamando a atenção de muito mais gente do que aquilo que segue uma cartilha ou uma fôrma.

Supergospel - Ao lado do Dj W, vocês apresentaram ao Brasil um rap swingado, com muita levada de R&B – diferente do que ouvia-mos naquele período, principalmente em São Paulo. Poderia nos falar um pouco mais sobre a sonoridade do grupo?

A sonoridade do R.E.P é muito influenciada pelo r&b e o rap dançante. Músicas de BPM alto. Músicas melodiosas e não secas. Sou baterista, estudei piano e cresci escutando música sacra e spiritual. Ou seja, tenho ritmo e muita melodia em meu dna.

Busquei trazer para o meu rap toda a influência musical que eu curtia. Gosto de “swingue” como bom carioca. Com isso quando sentava para produzir e para compor não conseguia pensar em nada diferente disso. Além disso, gostava de ir a eventos e bailes ouvir o que fazia as pessoas dançar.

Supergospel - E o que você pode nos adiantar em relação ao novo álbum, intitulado “Próximo nível”?

Estou no meio para o final da produção. Já estão confirmadas participações especiais de James (Banda Clean), Pregador Luo, DJ Alpiste, DJ Frank Nuckless entre outros. Estou buscando em Deus e nas idéias fazer um cd que as pessoas tenham prazer em ouvir e assim sendo abençoadas com minha música.

Supergospel - Um cd é lançado hoje e quase que de forma simultânea, o mesmo já esta disponível na internet para download. Isso sem falarmos nos cds piratas vendidos nas ruas e esquinas da cidade. Qual a sua opinião em relação a esse "mercado cinza" ?

Não concordo. É errado. Nós brasileiros temos costume de usar todo tipo de desculpas para dar um jeitinho de justificar nosso erro. Infelizmente sem uma regulamentação na web, nos direitos autorais e na causa do problema, ou seja, ensinar e educar, pra que nesse assunto não reine um mundo sem lei, vai ficar difícil.

Mas nesse momento prefiro não ficar com o “problema”, prefiro buscar a solução. Eu tento criar alternativas para facilitar o acesso a minha música me adaptando à realidade atual do cenário. Busco estar presente até nos canais de distribuição digital como celulares e lojas de músicas digitais.

No seu momento de lazer, o que você costuma ouvir? Musicalmente falando, o que te influenciou e o que te influencia hoje?

De tudo. Rock, pop, dance, mpb, soul, r&b e é claro hip hop. Meu playlist é basicamente música internacional. Procuro escutar de tudo o que é bom. Tenho escutado muito André Valadão e Thalles. Tem canções inspiradoras. Escuto também ColdPlay, Jay-z, Diddy, Alicia Keys, Marsha Ambrosius, Ne-Yo, John Legend, Jammie Foxx, David Guetta, Sho Baraka, Flame, Gilberto Gil, Djavan, Kirk Franklin, Donnie McClurkin, Caetano Veloso ...é isso basicamente que toca no meu player.

Minhas influências na música gospel são as músicas do final dos anos 80 até meados dos anos 90 que é a época que eu era garoto. Gosto muito de Carlinhos Félix, Som Maior, Altos Louvores, Rebanhão, Complexo J, Sinal de Alerta, Prisma, Logos, Adhemar de Campos, Pr. Bené Gomes, Comunidade da Graça, Koionia, Goiânia, Cathedral...essa galera da antiga.

No rap sempre fui influenciado por Will Smith, LL Cool J, Jay-z, DMX e P. Diddy. R&B eu escuto tudo que você imaginar. Desde Bobby Brown, passando por Mary Mary, Alicia Keys, Beyonce, Marsha Ambrosious, Ne-yo. Tenho escutado e sido muito influenciado também pela cena UK de Black Music que mistura demais com eletrônico.

Supergospel - A cada dia vemos crescer o uso de meios eletrônicos, como o Twitter, o MySpace, Orkut, Youtube, entre outros, para divulgação do trabalho. O que você acha dessas novas opções de mídia?

É maravilhoso você poder ter essas ferramentas. Ajudam e muito na divulgação, na propagação da palavra de Deus e dos trabalhos musicais. Aquele que usa inteligentemente consegue levar seu trabalho a fronteiras antes não exploradas. Deixa seu trabalho/ministério a distância de um click. Isso é fabuloso. Só que exige um trabalho maior fato. Não é só postar ou estar na web. É gerar conteúdo relevante e de qualidade para ser de fato luz no meio das trevas.

Supergospel - De tudo o que foi dito aqui, que outra informação você gostaria que soubessem a seu respeito?

Apenas convidar aos leitores a conhecer o trabalho que desenvolvemos em nosso site, www.gospelbeat.com.br com muita música e informação. Não é um portal como o Supergospel, mas acho que trabalhamos direitinho...(risos)

Supergospel - Para encerrar, quais são os seus projetos para 2011 que não foram citados acima?

Além do cd “Próximo Nível” estou lançando dois projetos digitais: Um intitulado “Eu, eu mesmo e o Mic” que é uma série de músicas sobre meu cotidiano que tenho feito durante as madrugadas adentro de produção. A primeira música já foi lançada. Se chama “Ele Cumpre sua Promessa” . Para baixar é só acessar http://www.gospelbeat.com.br

O outro, ainda sem título, mas com toda parte instrumental pronta, será uma mixtape que será apenas comercializada num formato, digamos diferenciado, que estou desenvolvendo.

Poderia deixar um recado pra galera que acessa o Supergospel?

Que Deus possa guiar suas vidas. Que Ele seja o centro de tudo. O Senhor, o Salvador e o motivo de nossa existência. Curtam boa música, corram sempre atrás de informação de qualidade e utilizem o Espirito Santo de Deus para questionarem tudo, pois estamos nos últimos dias.

Espero que esse papo possa ser inspirador e edificante para quem lê e é claro agradeço a equipe Supergospel e ao Roberto pelo espaço.

Em breve vocês poderão ouvir o “Próximo nível”. Mas podem também conhecer o cd “Proceder” e a “Solo Mixtape”.

Aproveito para deixar os contatos para agenda e convites:

E-mail: [email protected]

Twitter: @Lton_GB ou @GospelBeat

Tels.: (21) 3495-2328 / 8101-4500

www.gospelbeat.com.br ou www.myspace.com/ltonmusic

veja também