Coral Salva Soul usa música para tirar crianças de situação de risco

Coral Salva Soul usa música para tirar crianças de situação de risco

Atualizado: Quarta-feira, 20 Outubro de 2010 as 10:03

À frente da banda, 11 vozes dividem os microfones e a atenção do público. Até a primeira música começar, alguns até pensam que o Coral Salva Soul é um aglomerado de barítonos, sopranos e contraltos como outro qualquer, mas logo vê-se que não é bem assim. Ao primeiro acorde, a música gospel, originária dos negros americanos, ecoa a vitória pessoal de cada um, assim como as vozes potencialmente trabalhadas para fazer tremer o corpo e a alma.

Fundado em 2001 e formado por quase 20 pessoas, entre equipe de produção, cantores e músicos, o Salva Soul nasceu com a proposta cristã de levar esperança e inspiração, além de devolver oportunidades de desenvolvimento pessoal a crianças e jovens em situação de risco, em Ribeirão Preto.

A sede - prestes a se tornar própria - é localizada no Jardim Salgado Filho 1, mas recebe gente de toda parte da cidade. Todos os integrantes do coral já tiveram experiências de perigo social, com drogas, violência ou prostituição.

O coral faz parte das atividades da ONG Vida Salva Vidas, também voltada à crianças e jovens com problemas de ordem social. A ideia da ONG nasceu a partir da experiência pessoal de seu fundador, Evair Bazaglia. "Quando eu morava em São Paulo tive experiências horríveis com drogas e cheguei ao fundo do poço. Foi quando três moças me levaram para assistir a uma palestra sobre Jesus e para fazer parte de um projeto. Faz 31 anos que larguei as drogas", conta.

Uma das três moças, na ocasião, era Magda Baziglia, hoje sua esposa e também coordenadora da ONG e do Salva Soul. Juntos com seus filhos, que são músicos do coral, o casal atende cerca de 250 jovens entre seis e 17 anos com históricos de vida complicados.

Na ONG, são oferecidas atividades culturais gratuitas como aulas de vocalização, grafitagem, curso de teatro, percussão, violão, dança, além de futebol, vôlei, acompanhamento familiar e palestras para jovens e casais. O casal de diretores ainda afirma que não há a intenção de converter ou espiritualizar os integrantes, e sim promover uma troca de experiências entre várias histórias de vida e religiões.

"O ensinamento deveria ser único em todo o nosso planeta, porque só existe uma verdade que é o amor. Correspondemos a essas crianças com amor verdadeiro porque acreditamos que a maior coisa que um ser humano pode ter é a oportunidade de sonhar com um amanhã melhor", diz Magda.

A ONG têm também recebido o apoio de quatro jovens norte-americanos, que vieram a Ribeirão Preto estudar o terceiro setor e trocar experiências com entidades brasileiras. Mês que vem, integrantes da Vida Salva Vidas embarcam para a África com o mesmo objetivo.

Mesmo investindo constantemente na capacitação dos professores e voluntários, a ONG sobrevive com o apoio da iniciativa privada e com doações da comunidade.

O Coral Salva Soul já se estabeleceu em Ribeirão como um dos mais respeitados grupo gospel, além de ter dividido o palco com ícones do gospel norte-americano

Em 9 anos de carreira, o coral já se apresentou em diversos eventos e também conquistaram o carinho do público se apresentando com outros artistas consagrados do meio como Sergio Sahhas, Isabhê, Robson Nascimento, Benner Jacks, além de fazer uma participação especial no show do Harlem Gospel Choir, coral americano considerado o mais famoso do mundo.

"Temos a referência norte-americana porque não podemos deixar de dizer que o verdadeiro gospel nasceu lá. Mas procuramos diversificar, com referências brasileiras fazendo nossas próprias composições", afirma a coordenadora do Coral, Magda Baziglia.

O sucesso do Coral tem sido tanto que eles já estão preparando o lançamento do primeiro DVD, gravado no ano passado. O show de lançamento do DVD "Construindo um Futuro Melhor" vai acontecer no Teatro Pedro II no dia 16 de dezembro e toda a renda com a venda dos ingressos e dos dvds será revertida para a compra da sede da ONG.

Por Francine Micheli

veja também