David Quinlan afirma: "O Cristianismo é uma aventura"

David Quinlan afirma: "O Cristianismo é uma aventura"

Atualizado: Terça-feira, 26 Agosto de 2008 as 12

Da Redação

Naturalizado brasileiro, David Quinlan veio da Irlanda com sua família quando seu pai se converteu do catolicismo ao protestantismo. Em entrevista ao Guia-me, o cantor falou sobre o encontro que teve com Jesus aos cinco anos e comemorou uma vitória especial concedia por Deus. "A minha filha caçula aceitou Jesus nesse ano com a mesma idade de quando eu O aceitei". Ministro de louvor e pastor, Quinlan também comentou sobre a atuação do MInistério Paixão Fogo Glória (PFG) na Europa, fundado por ele e sua mulher Bebel. O PFG se tornou conhecido na Igreja brasileira, após inaugurar um estilo de louvor congregacional diferente, conhecido como "Adoração Profética".

Em relação ao momento atual da Igreja evangélica, o pastor David Quinlan afirma: "Aonde vamos, nos deparamos com números enormes de pessoas - jovens e adolescentes na sua maioria, isso é o que mais me impacta - que não estão lá para o 'oba-oba'. Eles gostam do louvor e da celebração, mas com a mesma intensidade adoram ao Senhor". Ao todo são seis CDs lançados e um trabalho reconhecido pelos frutos colhidos.

Guia-me: Quando você teve um encontro com Jesus Cristo? David Quinlan: Eu aceitei Jesus quando tinha cinco anos de idade. A minha filha caçula inclusive aceitou Jesus neste ano com a mesma idade. Isso me deixou com o coração cheio de alegria.

Na adolescência, os meus pais me ensinaram. Tive uma experiência muito forte com o Senhor aos 18, 19 anos. Desde então, nunca mais fui o mesmo. Crescendo a cada dia. Mas as raízes são desde os cinco anos, repetindo a oração com o meu pai.

Guia-me: Como você vê a situação atual da Igreja brasileira? David Quinlan:  O que Deus está fazendo nesta nação é fenomenal. Aonde vamos nos deparamos com situações diferentes. Sempre tem aquele povo com fome e sede de Deus e também os religiosos. Sempre vamos com o foco de nos unir aos famintos e despertar nos religiosos um desejo por mais de Deus.

Guia-me: O Ministério Paixão Fogo e Glória viaja muito para a Europa. O que você sente de bloqueio espiritual naquele povo e qual palavra você procura levar?

David Quinlan: Religiosidade, sem sombra de dúvida, e também muito ateísmo. Muitas pessoas que não querem saber de mais nada, a não ser viver as suas vidas no dia-a-dia. Temos que levar não religião, mas Cristo. Cristo é paz, justiça, alegria. Muitas vezes essa parte que é fundamental, a alegria, é deixada de lado. Fica uma idéia de que crente tem que ser sério, sem graça. A palavra de Deus disse em Hebreus 1:9 que Jesus foi ungido com azeite de alegria acima de todos os seus companheiros. Ele era o homem mais feliz e continua sendo através de nós. O importante de ser levado para a Europa é a alegria de ser cristão. A alegria da revelação de quem somos em Cristo Jesus e de poder viver uma vida de aventuras. O Cristianismo é uma aventura. Essa é uma palavra fundamental que levaremos para a Europa no segundo semestre desse ano.

Guia-me: O Brasil não pode mais ser considerado um país predominantemente de católicos. Como ele pode ser considerado então? David Quinlan:  Quem falou isso na realidade foi o Papa, quando esteve na nação no ano passado. Em função de não ver a recepção esperada, ele disse que o Brasil não poderia ser reconhecido como uma nação predominantemente católica. Ele percebeu um outro povo. Quem são? Somos nós, os evangélicos. Pessoas que estão reconhecendo a carência, a necessidade e expondo a fome e a sede que possuem por um relacionamento com Deus. A gente vê essas multidões pelo Brasil a fora por onde temos viajado - desde o estado do Amazonas até o Rio Grande do Sul. Aonde vamos, nos deparamos com números enormes de pessoas - jovens e adolescentes na sua maioria, isso é o que mais me impacta - que não estão lá para o "oba-oba". Eles gostam do louvor e da celebração, mas com a mesma intensidade adoram ao Senhor. Quando eu trago uma palavra, eles ouvem atentos e recebem de Deus. Vemos realmente acontecendo as promessas que já foram liberadas nessa nação. O cristianismo crescendo e tomando proporções cada vez mais gigantes. Você vê na mídia, na internet. Por todos os lados pessoas falando, reconhecendo e exaltando. Nós vamos tomar essa nação em nome de Jesus.

Guia-me: Em quais áreas pode ser percebido o avanço da Igreja? David Quinlan:  Temos uma unidade muito grande. Tem muitos líderes ao redor do Brasil que querem ver a coisa acontecer: o Brasil realmente se render diante à cruz do Senhor Jesus. As denominações são muito importantes. O evangelho é um só, mas você vê a multiforme sabedoria de Deus. Tem gosto para tudo,  desde um púlpito com uma prancha de surf (o que eu acho o maior barato) àquelas mais tradicionais. Aquelas que batem palma, pulam, dançam, gente que bate cabeça e aquelas mais "comportadas". Tem gosto para tudo no que diz respeito a Igreja do Senhor Jesus.

A coisa está acontecendo no Brasil. Eu sou da época em que os evangélicos eram perseguidos - mandaram matar meu pai, pois ele era um pastor estrangeiro. Hoje, usufruímos dessa liberdade. Um exemplo foi a gravação, anós atrás, do DVD do Diante do Trono, no Centro de São Paulo, que reuniu dois milhões de pessoas.  

veja também