Deixe romper

Deixe romper

Atualizado: Quinta-feira, 24 Março de 2011 as 2:56

John Stot - em seu livro "Eu creio na pregação" - cita um pastor que quando questionado sobre sua preparação do sermão diz: "Primeiro, encho-me com a leitura, depois penso claramente, então eu ora fervorosamente, e aí vamos romper!" Parece não só uma ótima maneira de se preparar para a pregação, mas também para liderar o louvor e a adoração. A seguir quatro ferramentas para equipar sua adoração e louvor de forma eficaz:

1. Encher-se através da leitura

Eu acho muito útil, como líderes de louvor e adoração, estarmos constantemente enchendo nossas mentes de Jesus. Atualmente estou estudando teologia. Nas últimas semanas, como de costume me sentei na biblioteca para a leitura de ensaios e me peguei pensando: "O que eu estou fazendo?" A resposta foi, "estou estudando teologia para equipar meu louvor, adoração e amor a Deus." Boa teologia vai inspirar adoração.

O que você está lendo? Quem você está ouvindo? Como você está crescendo em sua compreensão de Deus? O que está alimentando a sua paixão por Ele? No momento em que ficarmos cansados e velhos em nosso relacionamento com Deus, estaremos com um problema real. Muito rapidamente, vamos secar. Vamos começar nos movimentando. Se você está procurando um ótimo livro para ler em sua adoração confira autores como A W Tozer, Simon Ponsenby, ou Bob Kaufli.

2. Pense-se claro

Uma lista de canções bem estruturadas pode realmente ajudar as pessoas a reagir durante o louvor e adoração. Eu desafio você a passar por sua lista de canções e se perguntar quais músicas podem ligar a quais temas. Tente pensar sobre a jornada que você está construindo. Qual é a história que você está contando? Tire um tempo para pensar, não só sobre sua lista de canções, mas como sua equipe está se desenvolvendo, quais são as falhas, pontos fortes, pontos fracos, o que Deus está dizendo, como as pessoas estão respondendo, se o pessoal está animado em ser voluntário como músico no ministério. Todas estas questões são muito importantes, levando em conta as tentativas e a liderança. Que eu possa encorajá-lo a se engajar nesse processo de pensamento com os outros - sempre há muito que aprender uns com os outros.

3. Ore fervorosamente

Um dos maiores perigos com a experiência é a auto-suficiência. Nós aparecemos na igreja, conhecemos o serviço e ligamos o piloto automático. Eu já fiz isso - e eu tenho vergonha do que fiz. Quando você pensar sobre isso "se o Espírito de Deus não aparecer" é que estamos em apuros. Nada de valor eterno vai acontecer sem o Espírito de Deus. O Espírito permite que as pessoas creiam (1 Coríntios 12:3), o Espírito dá vida (João 6:63), o Espírito traz revelação, (Ef 1:17) e é o Espírito que revela o Pai (Rm 8:15 ). Precisamos levar a sério a oração. Se quisermos ver a Deus no serviço, vamos aprender a orar.

4. Vamos romper!

A última coisa - vamos ministrar com paixão. Alegria, emoção e paixão são contagiantes. Quando encorajamos nossa equipe a dar duro, se nosso modelo de louvor e adoração não está somente em tocar, mas também em nossa postura, isto terá um enorme impacto sobre a congregação.

Eu estava ministrando em um culto na igreja outro dia e a banda parecia absolutamente indisposta - entediada, desconectada e sem resposta. Ninguém sorriu e foi um espetáculo deprimente. Eu não fiquei surpreso ao olhar em volta e ver que a congregação estava respondendo de uma forma similar. Nós estamos trabalhando duro como equipe para estarmos atentos a coisas como sorrir, cantar junto, ser desembaraçado no culto, etc. Adoração é capturar, assim como foi ensinado. Então vamos romper!

Por Tim Hughes

veja também