Desde 2007 no Toque no Altar, Rafael Bitencourt fala sobre desafios do ministério e novo CD

Desde 2007 no Toque no Altar, Rafael Bitencourt fala sobre desafios do ministério e novo CD

Atualizado: Quinta-feira, 19 Novembro de 2009 as 12

Por Juliana Simioni - www.guiame.com.br

Com nova formação desde 2007, o Ministério Toque no Altar, que hoje tem dez componentes, já lançou três CDs: "É impossível, mas Deus pode" (2007), "Deus de Milagres" (2008) e "A Vitória da Fé", lançado recentemente.

Em entrevista ao Guia-me, o líder da banda, Rafael Bitencourt, falou sobre o desafio de assumir o ministério, o novo CD e projetos do Toque no Altar.

Guia-me: Foi difícil tomar a frente de um ministério que já era conhecido por outra formação?

Rafael Bitencourt: Sim, muito difícil. Para mim era como ver o barco no meio do oceano e ter que nadar até lá pra poder entrar. Mas eu nunca tive medo de desafios, sou apaixonado por novas conquistas, fico muito incomodado com coisas que se repetem durante muito tempo, então estou sempre me doando a coisas novas. Eu fiquei muito feliz em ver que Deus nos honrou, pois quando fui convidado pelo Pr. Marcus Gregório para estar à frente do grupo, minha oração foi a seguinte: 'Meu Deus, ponha em mim um desejo profundo por salvar almas' e a cada dia isto tem se cumprido, pois já perdi a conta dos testemunhos de cura, casamentos restaurados e além disso, em todo evento uma média de 200 pessoas se convertem.

Guia-me: O título do novo CD é "A Vitória da Fé". Como foi a escolha do nome deste trabalho?

Rafael: Este tema é baseado em Efésios 6 e surgiu quando nosso pastor nos procurou dizendo que havia tido uma visão de Deus sobre a fé. Ouvimos e ficamos empenhados em dar o melhor ao servir a igreja com canções de fé e adoração.

Guia-me: De quem é a autoria e como são feitas as composições?

Rafael: A nova formação do Toque no Altar é muito dinâmica em suas composições, mas praticamente todas as canções do ministério são de minha autoria, juntamente com o baterista, Felipe Alves, e Johny Mafra, produtores do ministério. Nossas músicas são inspiradas na Palavra e em uma busca intensa, além de um envolvimento e comprometimento musical muito grande.

Guia-me: O que o Ministério Apascentar busca passar às pessoas com suas composições?

Rafael: Procuramos cantar o que Deus quer que seu povo saiba, ou seja, o véu foi rasgado, podemos adorar em espírito e em verdade, e que todas as coisas são possíveis para os que creem. A base do grupo é conquistar os jovens com músicas dançantes, trilhar um caminho de adoração diferenciado e estimular a fé do povo com uma ministração bem marcante e assim estaremos alcançando todas as faixas etárias e resgatando multidões.

Guia-me: O que as pessoas podem esperar do novo CD "A Vitória da Fé"?

Rafael: Novidade. Um som agradável, excelência, e uma fome por ver mais da manifestação da glória de Deus.

Guia-me: O ministério tem 10 pessoas e é considerado um grupo grande. Como vocês se organizam na hora de fazer música e letra, sendo que cada um tem seu gosto musical?

Rafael: Os gostos são múltiplos, porem só fica e permanece o que passar pelo crivo da banda, do pastor e da Igreja, e a partir daí pensamos em gravar. Não é fácil, hein?[risos].

Guia-me: Todos os componentes vieram do Ministério Apascentar de Nova Iguaçu?

Rafael: Não. O baterista era da Assembleia de Campo Grande. Eu vim da Nova Vida, mas os demais já estavam no ministério antes de nós.

Guia-me: O Toque no Altar ainda tem algum sonho a realizar como Ministério de Louvor?

Rafael: Muitos, inúmeros... Dentre eles o de ver a nossa música salvando multidões e curando enfermos diante dos nossos olhos.

Guia-me: Vocês já têm algum novo projeto?

Rafael: Sim. Para 2010 um DVD com o melhor do Toque no Altar em três anos e com as mais tocadas: Deus do Impossível, Virada, Deus de Milagres, Não Recuarei, Tirar os pés do Chão, Bondade e Paz, Vencedor, Meu futuro e muito mais!

veja também