Em entrevista, Di Groove fala sobre a vitória do Artpella no programa Astros do Sbt

Em entrevista, Di Groove fala sobre a vitória do Artpella no programa Astros do Sbt

Atualizado: Terça-feira, 11 Novembro de 2008 as 12

"Até onde eu sei, fomos o primeiro grupo gospel a ganhar um reality show no mundo. Isso não veio à toa. Foram 13 anos de muito suor, tropeços e acertos".

  Da Redação   Composto por sete integrantes, o grupo gospel Artpella foi orientado pela produtora "Marrom Brasil" a participar do reality show musical Astros, do Sbt, a fim de divulgar o seu trabalho. Vencedor da edição do mês de outubro com um carro 0 km, o grupo redescobriu a principal motivação em concorrer num programa de TV após a classificação para a etapa decisiva da competição. "O nosso principal propósito que era gerar visibilidade para o trabalho foi substituído pelo propósito de evangelizar os quase inatingíveis personagens do Sbt e milhares de pessoas por canal aberto em rede nacional", afirma o líder do "Artpella" Rodrigo Maciel, o "Di Groove". Caracterizado por cantar "à capela", a harmonia do "Artpella" conquistou elogios de toda a banca de júris. "Vocês foram os melhores candidatos que apareceram no Astros desde que ele entrou no ar", afirmou Arnaldo Sacomani, produtor musical e um dos quatro jurados. "Depois de cantarmos a primeira vez, verificamos que várias pessoas no Sbt foram tocadas pelo Espírito Santo de Deus através da nossa música", conta o líder do "Artpella".

Em entrevista ao Guia-me , Di Groove falou sobre o agir de Deus por meio do grupo, sobre qual deve ser a preocupação dos grupos gospel ao participarem de programas semelhantes e, entre outras coisas, a repercussão junto ao público.

"Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo" (1 Cor 6:19-20).   Guia-me: Como surgiu o interesse do grupo em participar do programa Astros? Houve algum tipo de restrição por parte de algum integrante?   Di Groove: No início não tínhamos interesse em participar do programa por não acreditar que um grupo gospel pudesse ganhar. Fizemos uma parceria com uma produtora de São Paulo e eles nos orientaram a participar, pois acreditavam que pela qualidade musical, que eles julgavam que tínhamos, haveria uma luz no fim do túnel.   Guia-me: Qual foi o principal propósito de participar?     Di Groove: Vários foram os propósitos, mas o principal somente foi descoberto depois da primeira fase. O "Artpella" não tinha noção do tamanho do meio de comunicação que é a televisão e a quantidade de pessoas que este meio pode atingir.

Depois de cantarmos a primeira vez, verificamos que várias pessoas no Sbt foram tocadas pelo Espírito Santo de Deus através da nossa música. Desde os concorrentes no Astros, passando por auxiliares da produção, diretores e até mesmo os jurados. Algumas pessoas nos procuraram depois para testemunhar o que aquela música tinha feito na vida deles. Então, nosso principal propósito que era gerar visibilidade para o trabalho foi substituído pelo propósito de evangelizar os quase inatingíveis personagens do Sbt e milhares de pessoas por canal aberto em rede nacional.   Guia-me: Por que a escolha da canção "Santo Espírito" na semifinal? Foi difícil escolher essa letra ou todos foram unânimes?   Di Groove: Para você ver como Deus age. Decidimos cantar a "Santo Espírito" juntos de forma unânime antes do dia, mas depois tivemos várias dúvidas se seria mesmo a melhor opção. No dia da fase preliminar, não contamos com a presença do Dan Trindade, que por motivos pessoais não pôde comparecer. Essa ausência endossou a necessidade de cantar a "Santo Espírito", por causa da facilidade de readaptação das vozes sem a presença de um integrante. O resultado foi divino. O que prova para nós que Deus está no comando desse trabalho.   Guia-me: Os jurados emocionaram-se com a apresentação de vocês. Vocês imaginavam colher elogios do Miranda ou do Arnaldo?   Di Groove: Não imaginávamos colher elogios de nenhum deles, mas especialmente dos dois que você disse. Tínhamos conhecimento que em outras edições do programa eles haviam feito leves críticas a utilização do talento para falar somente de Jesus. Mas nos motivamos porque algumas semanas antes havíamos cantado em uma casa de show em São Paulo e muitas pessoas foram tocadas, mesmo dentro da "balada".   Guia-me: Depois congitaram que ganhariam o Astros após passar pela primeira fase?   Di Groove: Para ser sincero, sim. Não por desmerecer o trabalho dos outros. De forma alguma. Haviam excelentes candidatos, mas os comentários dos jurados nos deram muita segurança e a fé também foi gigante. Não pelo prêmio, mas pelo prazer de falar de Jesus para tantas pessoas e no final ser eleito como o melhor do mês. Isso é sentir que Deus foi honrado. Ao passo que por ter levantado tamanha expectativa, tinhamos também que surpreender na final e eu acho que foi isso que fizemos, não por nós somente, mas pelo poder do Espírito Santo.   Guia-me: A característica do Artpella é cantar à capela. Comente a principal dificuldade em trabalhar com esse tipo de estilo. A ausência de instrumentos é um fator que auxilia ou dificulta?   Di Groove: Excelente pergunta. São duas as principais dificuldades no meu ponto de vista. A primeira é a formação do grupo. Você precisa encontrar integrantes que tenham vozes que combinam, timbrem de forma sublime, que sejam afinados, que gostem de "à capela", que gostem de soul, que sejam humildes, dividam as mesmas crenças, sejam motivados e capazes de manter um relacionamento de familia entre si. Eu levei dez anos para montar esse grupo com as pessoas que ai estão. E posso dizer com todas as letras que eles preenchem todas essas qualidades. A segunda dificuldade é a limitação física. Como nossos instrumentos são as vozes de cada um, precisamos cuidar delas como se fossem o nosso bem mais precioso. Enfrentamos dificuldades com o clima, pó, alimentação e várias outras variáveis para tentar manter as vozes no mais perfeito estado possível, mas é muito difícil, justamente pelo fato de serem muitas variáveis que influenciam na saúde do ser humano com relação à qualidade vocal. A ausência de instrumentos não auxilia e nem dificulta pertinentemente, mas ajuda se olharmos pelo lado de não precisarmos carregar instrumentos nos shows e apresentações (risos).     Guia-me: Além de vocês, o grupo gospel "Knaipe" também destacou-se no "Astros", embora não tenha vencido o concurso. Qual deve ser a preocupação dos grupos de música gospel quando inscrevem-se num programa no estilo do "Astros", em que a qualidade musical é um fator decisivo na classificação?   Di Groove: Em primeiro lugar, creio que é a verdade no que se faz. Se você é um grupo ou cantor gospel e está no "Astros" ou qualquer outro reality show musical, qual é o seu objetivo? Seja você mesmo. Não contamine a sua verdade com a verdade que você julga mais conveniente no outro para a ocasião. O "Artpella" até onde sei é o primeiro grupo gospel a ganhar um reality show no mundo. Isso não veio à toa. Foram 13 anos de muito suor, tropeços, acertos. Então, se você quer fazer uma boa apresentação em um programa como esse, minha dica é que se dedique em fazer algo tecnicamente diferente e apreciável, o que nós evangélicos temos de sobra. Mas não se esqueça de onde você veio, para onde você vai e se está sendo verdadeiro no que está fazendo.   Guia-me: Como tem sido a repercussão do grupo? Especialmente em relação às pessoas que ainda não conhecem Jesus.   Di Groove: Ah... Meu amigo. Agora você foi na parte que eu mais gosto. No total foram mais de 2.500 mensagens de apoio e cerca de 30 mensagens de testemunho de pessoas que foram tocadas pela mensagem. Pessoas que estavam afastadas de Jesus e se reaproximaram, potencial suicida que deixou de tirar a própria vida, cantores pop ex-evangélicos que decidiram retomar a carreira gospel, pessoas que não conhecem a mensagem e que agora recebem estudos, e até pessoas do staff do Sbt que pouco tinham contato com a Bíblia, mas agora também recebem estudos. Romanos 10:17 diz: "Logo a fé é pelo ouvir e o ouvir pela palavra de Cristo". Essa é a nossa maneira de levar mais fé para as pessoas que nos ouvem: por meio do louvor de um jeito peculiar.   Guia-me: Há quanto tempo existe o "Artpella"? Todos os integrantes são da mesma igreja?   Di Groove: O projeto foi idealizado há 13 anos, mas tomou essa cara em julho de 2003. Professamos a mesma religião, adventista do sétimo dia, mas somos de unidades diferentes, por morarmos em lugares diferentes.   Guia-me: A partir de agora quais os próximos planos? Existe a previsão para gravar um DVD?   Di Groove: Estamos trabalhando para gravar um CD e DVD ao vivo no primeiro trimestre de 2009. Depois desse objetivo, nos dedicaremos em levar o trabalho para todo o Brasil.   Guia-me: Como entrar em contato com o grupo?     Di Groove: Quem quiser ter o "Artpella" na sua cidade deve entrar em contato com Sara Lee (11) 8580-7088 ou [email protected]

Confira a participação do Artpella no Astros:

veja também