Encontro de Coral abriu a semana do Centenário

Encontro de Coral abriu a semana do Centenário

Atualizado: Segunda-feira, 6 Junho de 2011 as 1:51

Um momento onde todas as vozes se uniram para louvar e encantar. Foi o que os fiéis vivenciaram no sábado, 4, durante o Encontro de Coral de Mulheres, no Templo Central da Assembleia de Deus em Belém.

Cerca de cinco mil sopranos e contraltos, regidos pela irmã Noemi Rodrigues, emocionaram o público com um repertório gospel e com louvores instrumentais. Além da voz, as integrantes mostraram as habilidades musicais, ao acompanharem as canções com instrumentos como pandeiro, reco-reco, triângulo e violão. O evento também contou com a participação do grupo Celebrai e da cantora Márcia Rodrigues.

CENTENÁRIO

O Coral de Mulheres existe há 70 anos e é formado por jovens e senhoras dos templos da Assembleia de Deus de Belém, Ananindeua,

Icoaraci e Mosqueiro. Há quatro anos o grupo faz parte das celebrações de aniversário da igreja, e este ano, especialmente, foram a atração principal da programação de abertura do centenário.

Segundo Honorata Andrade, coordenadora do Projeto Missão Geral com Mulheres, participar da abertura do centenário foi uma grande responsabilidade, e para fazer bonito no evento, as meninas começaram os ensaios no ano passado. "Os preparativos para a apresentação começaram em março de 2010. Desde a escolha do repertório à confecção das roupas e convites", diz ela.

CARTÃO DE VISITAS

Sobre a importância de fazer parte da programação do centenário, Honorata afirma: "É uma honra participar da abertura do centenário. Sempre tivemos o apoio da igreja, que nos dá toda liberdade para juntos exercermos nossos ministérios".

O Coral de Mulheres é considerado como um cartão de visitas da Assembleia de Deus. Além de encantar as pessoas com suas afinadas interpretações, o grupo integra o projeto de Missão Geral com Mulheres, que realiza um engajado trabalho em locais de vulnerabilidade social. "Levamos a palavra em escolas, penitenciárias e comunidades. Nossa missão é realizar um trabalho de apoio e evangelização", conclui a coordenadora.   Diário do Pará

veja também