Entre os 7.000 que não se curvaram

Entre os 7.000 que não se curvaram

Atualizado: Segunda-feira, 25 Outubro de 2010 as 1:36

"Também conservei em Israel sete mil, todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que o não beijou ". 1 Reis 19:18

Você já se sentiu como o único que não aderiu ao esquema? Ou talvez aquele rebelde que não aceita que tudo a sua volta mudou e só você está "remando contra a maré"? Já se comoveu, achando que ficou sozinho e todos estão contra você, prestes a lhe sufocar por não aceitar o novo que está acontecendo?

É... Eu me sinto assim muitas vezes. É incrível, mas tal como você, tenho momentos em que me sinto cansado, exausto e desanimado ao ver tantos caminharem com facilidade e tamanha leveza, e eu continuo no mais duro e difícil caminho de espinhos. Não que eu seja melodramático, e confesso que tento não pensar nestas coisas, mas, ao ver o que vejo acontecendo na música cristã e nas igrejas, fico desse jeito, e por não entender o que está acontecendo, fico também confuso.

Durante todos estes anos no ministério da música que Deus me entregou, procurei jamais negar ou distorcer o embasamento Bíblico dentro das canções que canto e das mensagens que prego nos púlpitos. A minha real preocupação sempre foi: Transmitir com verdade e autenticidade, sem "achismos" humanos e em temor, o recado de Deus para salvação, restauração e edificação do Seu povo.

Mas muitas vezes, confesso, isso parece não funcionar mais. Falar em nome de Deus requer dizer coisas que não agradam a "plateia". Palavras que irão servir para exortação em amor e para mudança de vida sempre contrastam com mensagens de prosperidade financeira e material que normalmente são aplaudidas e ovacionadas nos auditórios em geral. Noto isso quando prego; se falo de renúncia do eu para uma mudança de vida, não se ouve sequer um "Aleluia", mas se digo algo sobre o que Deus irá fazer através de milagres na vida das pessoas... Os aplausos e a glorificação são ensurdecedores. Mas Deus tem me ensinado algo maravilhoso ultimamente, e isso é o quero compartilhar com você.

Lembram-se de Elias? Grande profeta. Desafiou os profetas de Baal em nome de Deus, pedindo fogo do céu e provando que o Deus de Israel é o único Deus verdadeiro. Mas... Teve medo, fugiu e, amedrontado, desembrenhou-se numa fuga para não morrer, mesmo vendo o poder de Deus e que o mesmo estava com ele. Deus então me levou ao capitulo 19 de 1 Reis para me falar através de uma intrigante pergunta a Elias:

"Que fazes aqui, Elias? " (1 Reis 19:9)

E mesmo após a justificativa de Elias (Tenho sido em extremo zeloso pelo Senhor, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida.), Deus pergunta a segunda vez: Que fazes aqui, Elias? E o preocupado profeta responde a mesma coisa.

A verdade é que Deus não estava querendo saber o que Elias estava fazendo na caverna, pois já sabia. O que Ele queria saber era sobre a verdadeira razão da existência e o que Elias estaria contribuindo em bênção para a salvação e a mudança do seu povo nesta terra. Você mudou para melhor a vida de alguém, Elias? Alguém me conheceu através do seu testemunho, Elias? A minha palavra está em você, Elias? Você reflete o que eu quero para o meu povo? Elias... O que você está fazendo aqui???

Estamos extremamente preocupados em defender e lutar pelo "que é certo" e isso nos fadiga. Deus toma conta de nós, nos alimenta, como também fez com o profeta, única e exclusivamente para sermos testemunhas do Seu amor e poder. O cuidado com o que acham ou deixam de achar, o medo de estarmos certos ou errados não é o primordial, Deus quer que tenhamos somente em nosso coração o foco no amor, independentemente dos nossos julgamentos.

Neste mesmo texto, Deus tira de Elias sua missão, passando-a a Eliseu, e mostra a Elias que ele não está sozinho; mais de 7.000 profetas não se curvaram e nem beijaram a Baal. Isso mostra que o próprio Deus vela pela sua palavra e que não estamos sós nesta luta, estamos entre os 7.000. Devemos, assim, nos preocupar em fazer o bem que o Senhor ordena, não mudando nada, sem fugir e nem fingir, mas caminhando e sossegando na certeza e na fé em Deus de que nossa missão está sendo cumprida.

Nele,

Pr. Marcos Góes

Marcos Góes   é pastor, cantor, compositor e capelão da United Chaplains State of New York. Já viajou por todos os estados do Brasil, além de Estados Unidos e Europa. Prega o evangelho, ministra o louvor e é conferencista em congressos de adoração.   

veja também