Entrevista - Nívea Soares

Entrevista - Nívea Soares

Atualizado: Segunda-feira, 22 Setembro de 2008 as 12

Por Myrian Rosário

Convertida desde a pré-adolescência, Nívea Soares é o que se pode chamar de "cristã radical". Ela nunca teve o desejo de gravar músicas seculares e nem sequer ouve esse estilo. Coloca Jesus à frente de tudo o que faz, não deixa que a fama mude sua postura de serva e se diz "sarada" das marcadas profundas deixadas pelo racismo. Confira essa longa e exclusiva entrevista que a cantora deu ao Portal Guia-me

Guia-me: Fale um pouco da sua infância?

Nívea Soares: Nasci num lar praticamente cristão. Meu pai se converteu a Jesus quando eu tinha seis anos de idade e minha mãe e irmãos já eram cristãos há mais tempo. Era uma criança tímida, retraída. Meus irmãos todos eram bem mais velhos que eu, por isso eu não tinha muito com quem brincar. Desde cedo tive contato com o racismo por parte de coleguinhas da escola e isso me marcou muito, apesar do cuidado que minha mãe sempre teve comigo. O bom é que Deus nos cura.

Guia-me: Você sonhava cantar? Quando você teve certeza de que cantar era o seu chamado?

Nívea Soares: Canto desde que me lembro. A música sempre fez parte da minha vida e sempre soube que de alguma forma serviria a Deus através da música.

Guia-me: Como era o grupo formado pelas suas irmãs e qual era a sua participação nele?

Nívea Soares: As minhas irmãs tinham esse grupo com algumas amigas da igreja e eu sempre gostei de acompanhá-las nos ensaios e quando cantavam. Nunca participei, pois eu era bem pequena. Mas tinha facilidade em pegar os arranjos vocais que elas faziam. Gostava muito de estar com elas e foi um tempo muito prazeroso pra mim.

Guia-me: Como foi o seu encontro com Jesus?

Nívea Soares: Eu me decidi por Jesus com 11 anos de idade num dos cultos da igreja que freqüentava com minha família. Eu me batizei naquele mesmo ano.

Guia-me: Você tem uma voz tecnicamente perfeita. Como isso foi conquistado? Você fez aulas de canto, técnica vocal?

Nívea Soares: Bem, minha voz está longe de ser tecnicamente perfeita. Sempre busco cuidar dela e aprimorá-la. Minha escola de música foram os estúdios. Comecei a trabalhar neles com mais ou menos 16 anos, por indicação de amigos, fazendo jingles (músicas de propaganda) e backing vocals. Ouvia muuuuuuuita música na adolescência, o que me ajudou muito a criar arranjos vocais e a ter uma identidade musical. Há alguns anos estou sendo acompanhada por uma fonoaudióloga, que além de me ajudar na prevenção de problemas, tem me ensinado muito na parte técnica.

Guia-me: Você toca algum instrumento? Qual?

Nívea Soares: Não. Meus esposo é como meus dois braços neste aspecto. Viajo com ele, além de outros músicos. Mas pretendo começar a ter aulas de violão em breve.

Guia-me: Qual é a sua formação acadêmica?

Nívea Soares: Completei o segundo grau e comecei um curso técnico na área de Turismo. Numa das aulas tive uma crise de choro e disse a mim mesma: "o que eu estou fazendo aqui?" Ajuntei minhas coisas, sai da sala e nunca mais voltei. Aí Deus começou a dirigir as coisas de forma tremenda.

Guia-me: Você acha importante que os adoradores busquem aperfeiçoamento nas escolas de música?

 Nívea Soares: Existem pessoas que têm o dom musical, mas precisam aprimorá-lo através de aulas e da própria prática. Precisamos zelar pela excelência, principalmente, nas coisa que envolvem o nome do Senhor. E isso em todos os aspectos. Tanto na busca pelo Senhor e pela Sua unção capacitadora, quanto nas questões técnicas que serão um veículo a serviço do evangelho.

Guia-me: Quais são as suas influências musicais mais fortes?

Nívea Soares: Na adolescência fui muito influenciada pela música black e também pela música rock. Do meio cristão eu costumava ouvir BB and CC Winans e outros cantores de soul. Também amava o Petra, Deus falava muito comigo através de suas canções. Naquela época eu também ouvia música secular. Até que num determinado momento, Deus me pediu que me desfizesse de cds seculares e que consagrasse minha voz somente a Ele.

Guia-me: Viver para adorar é o alvo de 10 entre 10 cristãos. Ganhar a vida fazendo o que gosta e trabalhando para o Senhor é um privilégio para poucos?

Nívea Soares: É preciso ter muito cuidado com o que chamamos de "trabalhar para o Senhor". Os cantores e músicos cristãos têm a responsabilidade de mostrar Jesus através de sua vida, mais do que simplesmente através de suas canções. Como alguém costuma dizer "não existem canções ungidas, existem pessoas cristãs e ungidas". Hoje em dia muitos afirmam trabalhar para o Senhor. Mas poucos estão de fato seguindo a Jesus, vivendo uma vida de renúncia, de obediência a Ele, sendo simples e puros de coração. Muitos estão, como você disse, apenas ganhando a vida e simplesmente usando o nome de Jesus para o enriquecimento e promoção próprios. Mas Jesus disse que quem quiser ganhar a sua vida a perderá, mas quem perder a vida por amor dEle a encontrará. O músico cristão precisa ser uma pessoa sarada, que serve independentemente de reconhecimento e recompensa humana. Servir a Jesus nada mais é do que ir aonde Ele vai, falar o que Ele está falando, fazer o que Ele está fazendo, ou seja, caminhar em concordância com o Senhor, mostrar o caráter dEle. Para isso é preciso conhecê-Lo, ter verdadeira intimidade com Ele, amar Sua presença mais do que se ama as plataformas, amar Sua palavra, amar e buscar a Ele de todo coração. Precisamos fazer mais do que chamá-Lo de Senhor, precisamos obedecê-Lo. Gosto de cantar, mas minha adoração independe da voz ou de canções. Tenho aprendido a amar e temer a presença do Senhor. Isso sim é um privilégio e é para todos os que crêem nEle. A linha entre o "fazer a obra de Deus" e o "fazer a minha obra" é muito fina. Precisamos estar na cruz, lá é um lugar seguro.

Guia-me: Que conselhos você daria aos jovens que sonham se dedicar à música em tempo integral?

Nívea Soares: Não deixe que a música seja um deus na sua vida. Não deixe que suas necessidades financeiras se coloquem entre você e o Senhor, busque-O em primeiro lugar. Faça tudo com excelência para honrar o nome do Senhor. Seja humilde para com Ele e para com o próximo. Não force situações, espere o tempo de Deus , humilhe-se diante dEle e deixe que Ele te promova.

Guia-me: Você nunca se sentiu tentada a cantar secularmente? Por que?

Nívea Soares: Não. Apesar de ter feito backs em discos não cristãos na época em que trabalhei em estúdios, nunca me interessei por cantar secularmente. Fui criada num lar cristão, acho que por isso sempre tive essas questões bem estabelecidas em meu coração.

Guia-me: Quem são as pessoas marcantes na sua caminhada com Jesus?

Nívea Soares: Minha mãe, que investiu em minha vida espiritual desde que eu era bem pequena, me "injetando" todos os dias uma boa porção de temor do Senhor. Meu pai, exemplo de conversão genuína.

Guia-me: Como é o seu relacionamento com o David Quinlan? Qual é a importância dele para a sua carreira?

Nívea Soares: O David foi um dos precursores da adoração espontânea no Brasil, particularmente em BH. Me lembro das reuniões impregnadas da presença de Deus há uns 14 anos atrás quando o David fazia parte do ministério dos missionários Dan e Marti Duke. Foi uma época tremenda! Me lembro de um acampamento em que Deus usou o David para profetizar sobre minha vida e ministério.Foi muito marcante. Ele é uma amigo muito querido, meu padrinho de casamento junto com sua esposa Bebel.

Guia-me: Fale um pouco sobre a sua amizade com a família Valadão.

Nívea Soares: O pastor Márcio e sua família são para mim uma referência de integridade e caminhada com o Senhor Jesus. São visionários nesta nação. Sou muito abençoada a través da vida deles.

Guia-me: Há quanto tempo você é casada? Como foi essa história de amor?

Nívea Soares: Há quase oito anos sou casada. Quando começamos a namorar, eu e o Gustavo éramos melhores amigos há muitos anos. Trabalhávamos juntos no estúdio e tínhamos sonhos em Deus que se pareciam muito. Orávamos juntos e tínhamos desde cedo experiências sobrenaturais com a presença de Deus. Aí, um belo dia, pra minha surpresa, ele me pediu pra casar com ele. Fiquei chocada a princípio, mas eu sabia que era algo de Deus. Nos casamos oito meses depois e somos muito felizes.

Guia-me: Você tem planos para ter filhos? Quando?

Nívea Soares: Ainda não sabemos. Com a rotina variada de viagens e a vida de muito trabalho, fica difícil ter filhos. Mas creio que no tempo de Deus tudo vai se encaixar bem.

Guia-me: Como é a sua vida devocional? A que horas e quanto tempo ora e lê a Bíblia todos os dias?

Nívea Soares: Não tenho um horário fixo pra parar, mas preciso, de preferência, estar sozinha. Normalmente, espero o Gustavo sair pro trabalho e vou. O tempo varia. Vai de acordo com aquilo que o Espírito de Deus me dirige a fazer.

Guia-me: Como nascem as suas músicas?

Nívea Soares: Durante a vida... Ser templo do Espírito Santo é maravilhoso! A qualquer hora pode fluir algo novo, uma canção, uma palavra. Já compus no supermercado, tomando café da manhã, arrumando minha cozinha e nos diversos afazeres da casa.

Guia-me: Qual é a importância do Espírito Santo na sua vida?

Nívea Soares: É ele mesmo quem me ensina todas as coisas! É ele quem me convence do pecado e me leva de volta ao propósito de Deus. Ele é quem traz direção no dia a dia e acende a luz nos momentos escuros. É Ele quem ora por mim quando eu não sei o que dizer a Deus. Preciso me encher dEle a cada dia.

Guia-me: Qual é o seu louvor/canção favorito?

Nívea Soares: No momento tenho ouvido e cantado muito uma canção do Math Redman, "Face down" , que é "rosto ao chão", em Português, e fala sobre a única reação que podemos ter diante do Deus que é santo: nos prostrarmos diante dEle com o rosto ao chão.

Guia-me: O que você tem ouvido ultimamente? E lido?

Nívea Soares: Chris Tomlin, Math Redman, David Crowder, Red, Skillet e Leeland. Tenho também ouvido algumas mensagens do Louie Giglio, do Passion, e tenho lido a Bíblia e alguns livros do pastor Luciano Subirá.

Guia-me: Onde é o seu refúgio? Onde você costuma parar para ficar a sós com o Pai?

Nívea Soares:  Gosto de ficar em casa. Viajo muito, por isso sempre que posso fico em casa sozinha pra ouvir Deus. É tudo de bom.

Guia-me: Se não fosse cantora seria o que?

Nívea Soares: Sei lá. Gosto de muitas formas de arte. Também me interesso bastante pela Teologia, apesar de ainda não ter feito o curso (tenho pensado a respeito).

Guia-me: O que fazer para se manter humilde e dar a Ele toda glória?

Nívea Soares: Quando eu olho para Jesus e olho para mim, descubro coisas essenciais. Primeiro, Ele é Deus imortal, todo-poderoso, imensurável, imutável, não existe absolutamente nada em mim que me faça merecer o amor dEle. Segundo, eu sou cheia de falhas. Sou mortal, frágil, volúvel, dependente, só estou de pé por causa da bondade de Deus e toda boa dádiva que há em mim vem dEle. Terceiro, Deus não precisa de mim, sou eu quem precisa e depende dEle! O que é que eu tenho me orgulhar de mim mesma? É tudo uma questão de olhar pro lugar certo. Quando olhamos para Jesus, Deus de todo o universo, nossa carne não tem outra reação a não ser a de se dobrar, se humilhar diante dEle, amá-lO e amar ao próximo.

Guia-me: Quais são seus projetos musicais?

Nívea Soares: Algumas portas têm sido abertas e estamos orando para que o Senhor nos traga direção. Creio que em breve teremos novidades em relação ao ministério. Por enquanto eu e o Gustavo estamos envolvidos na gravação em estúdio de um cd da Kingsway (ramificação da EMI), que será lançado em breve no Brasil, com participação de vários ministros de louvor. O projeto tem canções marcantes e creio que vai abençoar muitas vidas.

Guia-me: De que maneira você acredita que tem marcado essa geração?

Nívea Soares: Não me conformando com o que recebi até hoje. Querendo e buscando mais de Deus.

Guia-me: O que você mudaria em você mesma?

Nívea Soares: Seria mais disciplinada com meus horários, coisa difícil pra quem trabalha em estúdio e que viaja muito. Estou trabalhando nisso.

Guia-me: Deixe uma mensagem para os nossos jovens

Nívea Soares: Você pode perder muitas coisas de vista, mas nunca perca Jesus. É preciso manter os olhos nEle todo o tempo. Tudo nesta vida é abalável, com exceção de Jesus. Ele é a rocha que nunca será mudada, Ele é a pedra principal sobre a qual nossa vida deve estar firmada a cada dia.

veja também