Entrevista: Soraya Moraes -Ministrando com autoridade e unção

Entrevista: Soraya Moraes -Ministrando com autoridade e unção

Atualizado: Segunda-feira, 14 Julho de 2008 as 12

Por Myrian Rosário

Ela acaba de lançar o CD "Som da Chuva", o décimo da sua vitoriosa carreira. Ministra de louvor, pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular e conferencista, Soraya também tem exercitado seus dotes como escritora. Ganhadora do Grammy Latino de 2005, a cantora se diz bem mais madura do que a jovem Soraya Moraes que arrasava nos agudos nos tempos da banda "Metanóya". "Hoje tenho mais autoridade e unção, mas continuo soltando uns agudos de vez em quando", diverte-se ela.

Soraya agora sobe no palco com o microfone numa das mãos e a Bíblia na outra. Além de cantar, de ministrar, ela prega a Palavra de Deus com autoridade e testifica as bênçãos que tem vivido no ministério e na vida pessoal, sem reservas. Simples, simpática, linda e sem nenhuma afetação, ela bateu um papo descontraído com a reportagem do Guia-me nos bastidores do show de lançamento do seu novo CD e o resultado está nessa entrevista exclusiva.

Guia-me: O que mudou na Soraya Moraes desde os tempos do "Metanóya" até hoje?

Soraya Moraes: O que mudou foi a mensagem, que hoje tem mais autoridade. As letras também estão diferentes. Antes eram só evangelísticas e hoje, além de ganhar almas, também têm o propósito de edificar as vidas. Na época do "Metanóya" era o primeiro amor. Hoje estou mais madura e sinto que tenho mais unção.

Guia-me: A que você atribui essas mudanças?

Soraya Moraes: As mudanças são resultado do caminhar com Deus. O nosso ministério maior se voltou para a edificação de igrejas. Hoje estamos mais focados na congregação, na adoração e no louvor.

Guia-me: Você agora é pastora. Isso mudou seu estilo como ministra de louvor?

Soraya Moraes: Em primeiro lugar, a minha grande preocupação como pastora é a de ganhar almas. Todas as vezes que canto, tenho ministrado, pregado e feito apelo. Ser pastora também me tornou mais sensível às dificuldades dos organizadores de evento, porque agora eu também estou nos bastidores de alguns eventos, como o "Mulheres de Fé".

Guia-me: Você é dona de uma das mais belas vozes do gospel nacional. Qual é a diferença entre ser uma grande cantora e uma adoradora?

Soraya Moraes: Adorar vai além de ter uma voz bonita, de ter um CD gravado. Adorar é cantar com sinceridade de coração, é cantar com a alma. Quando eu ministro, muitas pessoas na congregação, muito embora não tenham a voz afinada, estão adorando ao Senhor.

Guia-me: Ser adorador é suficiente para ser um ministro de louvor?

Soraya Moraes: O ministro tem que ser, no mínimo, afinado. Tem que fazer aulas de canto, tem que estar habilitado para isso. Mas se cantar bem e estiver buscando fama e dinheiro, não vai tocar o coração de Deus. O ministro de louvor tem que ter o coração voltado para as almas perdidas, tem que desejar edificar as vidas.

Guia-me: O que você tem ouvido?

Soraya Moraes: Ouço tudo: CC Winans, Israel Houpton, David Quinlan, Lagoinha. Também ouço músicas seculares das divas, como Celine Dion e Whitney Houston.

Guia-me: Como você avalia o momento atual da música gospel?

Soraya Moraes: A música evangélica está caminhando para um amadurecimento. A qualidade cresceu muito. As pessoas estão abertas para vários ritmos, não apenas o rock do início, mas adoração, forró, música regional. A música é um meio de comunicação e essa diversidade de ritmos é muito importante para difundir a mensagem do Evangelho.

Guia-me: Você foi a primeira cantora gospel brasileira autorizada a gravar a versão de uma música ganhadora de Oscar: "When you believe", tema do filme "O Príncipe do Egito". O que isso representou na sua carreira?

Soraya Moraes: O grande objetivo da gravação dessa música foi sair um pouco do nicho da igreja e poder entrar em outros lugares com a música gospel. E deu certo. Muitas pessoas compraram o CD por causa da música "Se tu quiseres crer" e acabaram conhecendo o evangelho. A música fala de milagres e fé. E nós, povo de Deus, é que vivemos essa mensagem. Até hoje essa é uma música que tem acesso livre nos meios seculares e pode ser cantada até em programas de calouros. Foi uma vitória muito grande na minha carreira.

Guia-me: Quais são os seus planos para o segundo semestre?

Soraya Moraes: Vamos realizar a turnê do CD "Som da Chuva". Também estou terminando de escrever um livro, que deve ser lançado ainda esse ano.

Guia-me: Qual é o assunto do livro?

Soraya Moraes: É um livro destinado às mulheres. Lancei o primeiro no final do ano passado, com o título "Não chores mais". Ele fala sobre cura da depresão baseado na história de Ana. Este vai se chamar "Não desanimes". Não tenho nenhuma pretensão teológica. Quero fazer uma série sobre cura emocional através da Palavra de Deus. Não sei quantos livros serão. Vou escrevendo à medida que Deus vai me dando os assuntos.

Guia-me: Como surgiu a idéia dos livros?

Soraya Moraes: Eu tenho um testemunho de cura de depressão. Achava que era uma coisa tão simples... Mas quando comecei a ministrar sobre isso, a coisa tomou uma dimensão bem grande. Então, meu marido me incentivou a colocar tudo no papel. Nesses livros, eu me exponho muito. É uma cura que Deus tem me dado como mulher, esposa e mãe.

veja também