"Estou feliz por fazer algo que muita gente tem medo", afirma Marcos Goes

"Estou feliz por fazer algo que muita gente tem medo", afirma Marcos Goes

Atualizado: Quinta-feira, 28 Outubro de 2010 as 3:20

Entrevista

No ano em que comemora duas décadas e meia de ministério, Marcos Goes apresenta mais uma grande novidade para os admiradores da boa música gospel. Depois de lançar as coletâneas 25 Anos e O Melhor das Vigílias Volumes 1 e 2 (adquira aqui), o cantor, compositor e pastor faz uma nova retrospectiva de seu repertório com o CD Marcos Goespel Remix, um trabalho voltado para jovens e adolescentes cristãos.

A novidade do novo CD, em relação às demais coletâneas, é que não se trata apenas de uma compilação de músicas. As 12 faixas de Marcos Goespel Remix – que incluem sucessos como Autoridade e poder, Bem querer e Celebrai – foram remixadas pelo renomado DJ Pezão e ganharam novos arranjos, em ritmos que vão do eletrônico ao funk. A romântica Princesa, por exemplo, virou um pagode, que tem a participação do grupo Pragod Rio.

O lançamento do CD Marcos Goespel Remix acontecerá no dia 13 de novembro, no baile gospel Os Cocadas, promovido pelos MCs Leozão e Diego no Cassino Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro, às 21h. Também participarão da festa os DJs Pezão, Cyborg e Erick.

Na entrevista abaixo, o cantor e pastor fala um pouco mais sobre o projeto Marcos Goespel Remix, a festa de lançamento no Cassino Bangu, no Rio de Janeiro, e os próximos passos de seu ministério.

Como foi a escolha do repertório para o CD?

As músicas foram escolhidas pelo DJ Pezão, que cuidou dos arranjos, e definidas por mim. Buscamos canções que se identificassem mais com os jovens e cuja mensagem fosse mais direta e marcante.

Como ficaram as novas versões das músicas?

Estão totalmente diferentes das versões originais. Os arranjos foram feitos para adolescentes e jovens e seguem estilos como música eletrônica, funk e pagode. Há participações especiais dos MCs Erick, Leozão e Diego, além do Grupo Pragod Rio, que toca e canta na música Princesa.

Como surgiu a ideia deste trabalho?

Estamos vendo a crescente evasão dos jovens nas igrejas. O "mundão" tem uma concorrência desleal, tragando os adolescentes e jovens das igrejas, que não se preocupam mais em criar alternativas para esta nova geração. Há quem diga que não, mas as estatísticas mostram esta dolorosa verdade: mais jovens fora do que dentro das igrejas e o evangelho, muitas vezes, "engessado" por doutrinas e dogmas, o que prejudica o entendimento e a sensibilidade para a compreensão do que é viver em Cristo Jesus. Por isso, tivemos a ideia de criar algo que pudesse tocar o coração de uma maneira alegre, na linguagem que eles entendem, sem deturpar a Palavra de Deus e nem criar modismos e tendências carnais, mas sinalizar, dentro da realidade deles, o que Cristo pode fazer na vida daquele que se entrega a Ele. É importante ressaltar que não mudei meu jeito de cantar e nem de me apresentar nas igrejas, mas fiz isso num trabalho único, especial e não tradicional, para alcançar aqueles que estão sendo deixados de lado. O amor de Deus é para todos. Jesus andava no meio dos marginalizados, desprovidos e condenados pela sociedade. O apostolo Paulo diz: Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para, por todos os meios, chegar a salvar alguns (1 Coríntios 9:22).

Você já tinha pensado em fazer um trabalho nesse estilo?

Sim, mas foi com o incentivo do DJ Pezão que tocamos o barco adiante. Na verdade, este projeto já estava alinhavado há uns 3 ou 4 anos, e creio que só agora Deus nos deu a alegria de colocarmos para frente.

Qual a sua opinião sobre o "pancadão gospel" e as festas evangélicas com ritmos dançantes?

Recentemente fiz um artigo, intitulado Adoração amarela, que falou sobre uma nova categoria de música evangélica, chamada música de entretenimento. Dentro do reino cristão evangélico e das igrejas, existem vários tipos de gostos musicais e estilos, e, dentro deste universo, existe a música que serve só para entreter. Ela pode até louvar, exaltar ou adorar a Deus, mas o objetivo principal é alegrar aqueles que a cantam ou dançam. Não possuo forte experiência em frequentar festas com pancadão gospel "rolando", mas já cantei em algumas e vi a intensa preocupação dos organizadores em fazer algo sem sensualidade ou perversão. É claro que numa festa como essa, assim como em uma igreja, entra quem quiser, e por isso há sempre "seguranças" – normalmente diáconos ou membros esclarecidos das igrejas – que monitoram e ajudam no comportamento da "galera". Acho um pouco precipitado dizer que isso é do diabo e que se está dando "lugar à carne", pois nesses encontros – os sérios – há sempre pregação da Palavra e apelo, e muitos se entregam ao Senhor Jesus, esclarecidos de que precisam viver uma vida reta em Deus e para Deus. Pode não ser o gosto de muitos, mas se é para fruto de justiça e salvação de muitos, "me farei de tudo para, por todos os meios", trazer os perdidos para os braços do Pai.

Você diria que este CD faz parte das comemorações dos 25 anos de seu ministério?

Eu vejo como uma realização do meu ministério. Estou feliz pela oportunidade de fazer algo que muita gente tem medo de fazer. Eu e minha esposa Valéria temos trabalhado com jovens na Escola Bíblica e em estudos e palestras. Muita gente critica mas não ajuda, fala mal mas não quer entender e nem orientar estendendo a mão. É um imenso prazer realizar este trabalho, e quero que todos os adolescentes e jovens o recebam como um gesto de carinho especial do meu coração para a edificação da vida deles.

Como as pessoas poderão adquirir o CD?

A fim de deixar claro que não estou querendo "explorar este mercado" (risos), vamos disponibilizar todas as músicas de graça, pela internet, e em três formatos: MP3, WMA e WAVE. As pessoas também poderão adquirir a mídia em CD nas programações e na loja virtual do próprio site, mas, neste caso, o disco deverá se comprado.

Como será a festa de lançamento do CD?

No 13 de novembro, a partir das 21h, estaremos no Cassino Bangu junto com a "turma" abençoada dos Cocadas (Mc Leozão e Mc Diego) lançando este trabalho. Os DJs Pezão, Cyborg e Erick também estarão lá.

Qual a sua expectativa para este disco e o que ele pode fazer na vida das pessoas?

Só coisas abençoadas e boas. Nós fizemos o CD Marcos Goespel Remix com a orientação de Deus, e em nossas vidas reina a presença do Espírito Santo. Por isso, nossa expectativa é de alegria, vida e salvação de pessoas através deste trabalho.

Quais são os seus projetos futuros?

Estamos produzindo, em São Paulo, As Vigilias 8 e 9, que trarão hinos em uma roupagem pop. Vamos lançá-las uma de cada vez, a partir do primeiro semestre de 2011. Entretanto, antes da Vigilia 8, há um outro trabalho a ser produzido, que é o CD Goes e Violão. O disco será gravado ainda este ano, e nós vamos procurar uma data para lançá-lo.

veja também